Review: Hayley Williams – Simmer

Oprimeiro single do primeiro álbum solo da Hayley Williams, “Simmer”, é uma mistura de synth-pop e indie rock. No álbum “After Laughter” (2017), ela teve um acerto de contas brutalmente honesto com o passado. Williams refletiu sobre depressão, desesperança e o passado extremamente histórico de sua banda. No entanto, como qualquer pessoa que esteja em uma banda desde os 16 anos, houve preconceitos externos com relação às suas raízes emo e às partidas de vários membros ao longo da última década. Não é uma surpresa, então, vê-la emergir em um projeto solo alguns anos depois.

“Simmer” é uma peça sombria e distorcida, onde ela desliza entre altos gemidos e gritos graves. Ela sussurra, chora, geme, suspira, tudo em menos de 4 minutos. Oscilando entre diferentes sons, Williams cria a imagem de um narrador irado, com linhas como: “A raiva é uma coisa quieta” e “Como você traça a linha entre a ira e a misericórdia?”. A provocativa linha de bateria foi muito bem colocada sobre a melodia do refrão. Na verdade, depois da introdução defeituosa, a exalação aguçada que leva a música ao seu ritmo sombrio diz tudo. “Simmer” confia na sutileza como sua maior arma, conforme Hayley pula através do coro quase sussurrado, em contraste com seus tons arrepiantes no Paramore. Liricamente, também, ela se ramifica, entregando um segundo verso arrepiante. “Se minha criança precisasse de proteção / De um canalha como aquele homem / Eu o teria rasgado antes / Porque nada corta tão bem quanto uma mãe”, ela canta. O sentimento principal aqui, no entanto, é de novidade, e “Simmer” serve como uma amostra do que ela é capaz de fazer fora da banda. Dito isto, essa canção nos leva por uma jornada musical que, de alguma forma, é ao mesmo tempo Paramore e exclusivamente Hayley Williams. Porém, com Taylor York produzindo a música, isso não é necessariamente chocante. Quando a faixa começa, soa extremamente semelhante a “Tell Me How”, até o ponto em que é difícil saber qual música está na sua cabeça. Em termos vocais, acho que não podemos agradecê-la o suficiente pelo quanto nos abençoou. “Simmer” marca uma nova era para Hayley Williams – é musicalmente tudo o que poderíamos esperar de sua carreira solo.

São Paulo, profissional de Recursos Humanos, apaixonado por músicas, filmes, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.