Review: Grimes – We Appreciate Power (feat. HANA)

Lançamento: 29/11/2018
Gênero: Industrial, Power pop
Produtores: Grimes, Hana e Chris Greatti
Compositores: Claire Boucher, Hana Pestle e Chris Greatti.

Grimes manteve a promessa que fez na segunda-feira e lançou uma nova música ontem, 29 de novembro de 2018. Chamada “We Appreciate Power”, a canção conta com a colaboração freqüente de Hana Pestle, também conhecida apenas como HANA. Essa faixa distópica apresenta uma produção cáustica e letras viscerais inspiradas na banda norte-coreana Moranbong – uma grupo de propaganda exclusivamente feminino cujos membros foram escolhidos a dedo por Kim Jong-un (líder da Coréia do Norte desde dezembro de 2011). “We Appreciate Power” mescla sons sombrios e pesados ​​de rock e música industrial com uma sensibilidade pop, ressaltando a inovação sonora que Grimes costuma dominar. O seu último álbum, “Art Angels” (2015), foi lançado há três anos e liderou várias listas de melhores discos do ano em diversos veículos de comunicação. Desde então, a cantora canadense colaborou com Janelle Monáe no hino feminista “Pynk” e está trabalhando em seu quinto álbum de estúdio. “We Appreciate Power” é a primeira faixa que podemos ouvir do seu futuro projeto e, provavelmente, o single mais agressivo que a Grimes lançou até hoje. Centrado em algum lugar entre o power-pop e a música industrial, parece uma peça inspirada pela banda Nine Inch Nails. Enquanto o “Art Angels” (2015) viu Grimes experimentando instrumentos mais tradicionais – como guitarras, cordas e sintetizadores – após a experimentação sintética e silenciada do “Visions” (2012), esta música parece um escolha decisiva.

A produção distorcida canaliza uma visão de uma autoridade futurista e tecnológica, semelhante ao conceito do “The ArchAndroid” (2010) da Janelle Monáe – onde humanos e robôs integram uns com os outros. “We Appreciate Power” apresenta sons industriais formado por bateria, guitarras elétricas, sintetizadores, gritos e zumbidos reverberantes, ao passo que Grimes aparece com seu típico tom leve e ofegante. Os vocais da HANA adicionam uma textura poderosa, enquanto elas compartilham atributos semelhantes. Ao todo, Grimes repete o título da música trinta e uma vezes. Mas de que poder exatamente ela está falando? Grimes prefigura o poder ou dominação como uma ferramenta para vislumbrar o nosso futuro. O poder serve como conhecimento de um pesadelo enquanto simultaneamente ela sonha com uma paisagem regida pela inteligência artificial. Ela desperta nossa atenção com linhas como: “E se você deseja nunca morrer / Baby, conecte-se, faça o upload da sua mente / Venha, você nem mesmo está vivo / Se você não fez o backup de si em uma unidade”. Há algo a ser dito sobre uma música inspirada em uma ditadura real. No entanto, ao mesmo tempo que parece pessimista, “We Appreciate Power” possui camadas de ironia. Grimes é autoconsciente de seu status e conscientiza os ouvintes sobre um futuro tecnologicamente dominado. Em suma, dizer que o próximo álbum da Grimes é muito esperado é quase um eufemismo. Ela é consciente e sabe exatamente o que está fazendo como artista.

São Paulo, 22 anos, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas e séries. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.