Review: Future & Juice WRLD – Fine China

Lançamento: 15/10/2018
Gênero: Hip hop, Trap
Produtores: Wheezy, Psymun e SinGrinch
Compositores: Nayvadius Wilburn e Jared Higgins.

Depois de ser arrancado do desconhecido no início deste ano, o Juice WRLD se tornou um dos maiores novos artistas de 2018. E agora ele resolveu lançar uma mixtape conjunta com ninguém menos que o Future. Do ponto de vista musical, eles podem ser considerados uma dupla promissora. O primeiro single, “Fine China”, foi lançado em 15 de outubro de 2018, quatro dias antes do lançamento oficial da mixtape. Nesta faixa, Future e Juice WRLD coexistem harmoniosamente e fornecem um verso cada um. Uma parceria auto-sintonizada sob os cuidados da produção radiante do Wheezy. É uma ode otimista direcionada à todas mulheres que passaram pelas suas vidas ao longo dos anos. Embora sua carreira ainda esteja em seus estágios iniciais, o Juice WRLD nunca foi um letrista formidável. Portanto, o problema surge quando tentamos entender suas escolhas líricas. No entanto, construir um refrão inteiro em torno da linha, “Baixinha como um prato de mil dólares, porcelana fina”, é muito desnecessário. Qual a lógica de comparar suas namoradas com uma porcelana fina? Além disso, sua voz afetada oferece tons processados que lembram a sensibilidade pop punk. Durante toda a música, ele apresenta vários passos em falso. Primeiro, ele soa constrangedor – “Então eu pulo na buceta como um lago, sou um mergulhador” – e, rapidamente, se torna desagradável – “E o último homem dela era uma bucetinha, tinha uma vagina”.

E quando nada poderia ficar pior, ele fica muito mais ofensivo: “É o corpo dela ou ninguém, eu me recuso a comprometer / Então, se ela for embora, eu mato ela, ela vai morrer / Eu disse isso em voz alta? Eu sou tão louco por mim”. Juice WRLD é totalmente problemático e agressivo. É assustador a forma como ele aborda a misógina e o feminicídio de forma tão natural. É provavelmente o pior verso que eu escutei em 2018. Apesar de “Fine China” abordar o romantismo obsessivo e os relacionamentos tóxicos, ela também possui algumas linhas hostis como essa. Quando o Future chega, ele soa desequilibrado – balançando entre diferentes estilos vocais e entregando todas as palavras com vigor. Através de sua voz áspera ele fornece rimas sobre viajar por vários planetas com sua namorada: “Eu vou a Plutão com minha garota / Eu vou a Júpiter com minha garota / Eu vou a Marte com minha garota / Eu vou a Saturno com minha garota”. “Fine China” foi composta em uma sessão de estúdio em julho de 2018. Musicalmente, é uma canção de hip hop com um instrumental explosivo e vocais melódicos. É envolvida por linhas de baixo e uma percussão que flerta habilmente com o pop-rap e o trap. Ela se beneficia da brevidade, enquanto é intencionalmente hilária em determinados pontos. No entanto, é um single que peca drasticamente pelas letras grosseiras e indelicadas.

São Paulo, 22 anos, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas e séries. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.