Review: Future & Juice WRLD – Fine China

Depois de ser arrancado do desconhecido no início deste ano, Juice WRLD se tornou um dos maiores novos artistas de 2018. Agora ele resolveu lançar uma mixtape conjunta com ninguém menos que o Future. Do ponto de vista musical, eles podem ser considerados uma dupla promissora. O primeiro single, “Fine China”, foi lançado em 15 de outubro, quatro dias antes do lançamento oficial da mixtape. Nesta faixa, Future e Juice WRLD coexistem harmoniosamente e fornecem um verso cada um. Uma parceria auto-sintonizada sob os cuidados da produção radiante do Wheezy. É uma ode otimista direcionada à todas mulheres que passaram pelas suas vidas ao longo dos anos. Embora sua carreira ainda esteja em seus estágios iniciais, Juice WRLD nunca foi um letrista formidável. Portanto, o problema surge quando tentamos entender suas escolhas líricas. No entanto, construir um refrão inteiro em torno da linha, “Baixinha como um prato de mil dólares, porcelana fina”, é muito desnecessário. Qual a lógica de comparar suas namoradas com uma porcelana fina? Além disso, sua voz afetada oferece tons processados que lembram a sensibilidade pop-punk. Durante toda a música, ele apresenta vários passos em falso. Primeiro, ele soa constrangedor – “Então eu pulo na buceta como um lago, sou um mergulhador” – e, rapidamente, se torna desagradável – “E o último homem dela era uma bucetinha, tinha uma vagina”.

E quando nada poderia ficar pior, ele fica muito mais ofensivo: “É o corpo dela ou ninguém, eu me recuso a comprometer / Então, se ela for embora, eu mato ela, ela vai morrer / Eu disse isso em voz alta? Eu sou tão louco por mim”. Juice WRLD é totalmente problemático e agressivo. É assustador a forma como ele aborda a misógina e o feminicídio de forma tão natural. É provavelmente o pior verso que eu escutei em 2018. Apesar de “Fine China” abordar o romantismo obsessivo e os relacionamentos tóxicos, ela também possui algumas linhas hostis como essa. Quando o Future chega, ele soa desequilibrado – balançando entre diferentes estilos vocais e entregando todas as palavras com vigor. Através de sua voz áspera ele fornece rimas sobre viajar por vários planetas com sua namorada: “Eu vou a Plutão com minha garota / Eu vou a Júpiter com minha garota / Eu vou a Marte com minha garota / Eu vou a Saturno com minha garota”. “Fine China” foi composta em uma sessão de estúdio em julho de 2018. Musicalmente, é uma canção de hip-hop com um instrumental explosivo e vocais melódicos. É envolvida por linhas de baixo e uma percussão que flerta habilmente com o pop-rap e o trap. Ela se beneficia da brevidade, enquanto é intencionalmente hilária em determinados pontos. No entanto, é um single que peca drasticamente pelas letras grosseiras e indelicadas.

São Paulo, profissional de Recursos Humanos, apaixonado por músicas, filmes, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.