Review: Florence + the Machine – Hunger

Lançamento: 03/05/2018
Gênero: Indie Pop
Produtores: Florence Welch e Emile Haynie
Compositores: Florence Welch, Emile Haynie, Thomas Bartlett e Tobias Jesso Jr.

Produzido por Florence Welch e Emile Haynie, “Hunger” é o segundo single do novo álbum da banda Florence + the Machine. Três anos após o lançamento do seu ótimo terceiro álbum, “How Big, How Blue, How Beautiful” (2015), Florence Welch e companhia estão prontos para um novo projeto. O álbum é intitulado “High As Hope” e está previsto para ser lançado em 29 de junho de 2018. Logo depois de lançar a suave balada “Sky Full of Song”, a banda liberou o single “Hunger”. É literalmente tudo o que você esperaria da Florence + the Machine. Ela possui um grande refrão, melodias insanas e é provavelmente uma das faixas mais radiofônicas da banda. A produção é magnífica, possui tambores estrondosos e cordas sublimes. Além dos instrumentos, os backing vocals certamente impulsionam a liderança e vale a pena mencionar. Além disso, a composição desempenha um papel fundamental nesta canção. Nas letras, Florence descreve sua fome pelo amor, tentando olhar para sua própria adolescência enquanto mostra admiração pela juventude de hoje. É mais musicalmente dinâmica do que “Sky Full of Song” e uma declaração gloriosa dos desejos da Florence Welch. O piano e o acompanhamento coral criam uma vibe gospel que fortalece a aceitação das letras.

Conforme a música progride, Welch diz que ela procurou pelo amor nos lugares errados, deixando-a incapaz de satisfazer sua fome. No segundo verso, ela canta: “Eu pensei que o amor estava nas drogas / Mas quanto mais eu pegava, mais eu levava / Eu nunca conseguia o suficiente”. Depois de contemplar o medo e o vazio interior, Welch expressa a euforia do momento em que sua fome foi satisfeita, mesmo que temporariamente. O videoclipe é repleto de arte renascentista enquanto as pessoas se movimentam para trás e para frente, circundando estátuas em preto e branco. Florence parece tão dominante e emotiva como sempre. Ela tem um vocal bonito, expressivo e poderoso em suas mãos. “Hunger” é indiscutivelmente melhor do que o single anterior, mesmo que por uma margem pequena. Os grandes vocais, a composição reflexiva e a excelente produção fazem de “Hunger” algo muito interessante. Embora pareça uma típica canção da Florence + the Machine, com alguns podendo argumentar que é previsível, não podemos deixar de exaltar sua qualidade. Uma canção claramente positiva e algo que não ouvimos assim desde “Dog Days Are Over”. “Hunger” é um single que deve deixar os fãs mais ansiosos pelo próximo álbum da banda.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.