Review: Flo Rida – My House

Álbum: My House (EP)
Lançamento: 15/10/2015
Gênero: Hip-Hop, House
Produtores: Johan Carlsson, MAG e JayFrance
Compositores: Ross Golan, Johan Carlsson, Marco Borrero, Roy Hammond e Tramar Dillard.

Flo Rida começou sua carreira com o lançamento do disco “Mail on Sunday”, álbum que contou com o seu popular huge-hit “Low”. Desde então, ele acumulou milhões de singles vendidos em todo o mundo e influenciou gradualmente o crescimento do hip-hop dentro da música EDM. Ele já lançou quatro álbuns de estúdio e também quatro EPs. O último deles, intitulado “My House”, foi lançado em 07 de abril de 2015 e apresenta sete canções que carregam muita similaridades com o seu último álbum, “Wild Ones” (2012). Sem ser essencialmente obsceno ou profundo, mas sempre divertido, Flo Rida entrou para o mundo do hip-hop e, rapidamente, evoluiu para um dos rappers mais comerciais da indústria. Atualmente, parte dele ainda parece estar tentando replicar o seu próprio passado e conseguir o máximo de sucesso dentro do pop mainstream.

A canção “My House”, faixa-título do EP, foi lançada em 15 de outubro de 2015 como terceiro single do mesmo. Foi produzida por Johan Carlsson e JayFrance, e chegou para suceder os singles “G.D.F.R.” (#8 lugar na Billboard Hot 100) e “I Don’t Like It, I Love It” (com Robin Thicke e Verdine White). “My House” encontra-se, no momento, no Top 5 da iTunes Store americana e já pode ser considerada outro hit no catálogo do rapper. É uma canção cativante que apresenta melodias variadas, canto, um rap suave e uma série de boas batidas. Musicalmente, é uma faixa de hip-hop que faz uma mistura agradável com house music. “My House” é um dos números mais interessantes do EP, devido ao seu múltiplo uso de instrumentos ao fundo, tais como bateria e piano. Esses instrumentos conseguiram dar à ela uma boa variação e equilíbrio, e, consequentemente, a deixou bastante envolvente.

É uma música bem acolhedora, tanto que você se sente obrigado a relaxar-se quando ouve. Além do seu habitual rap, aqui, Flo Rida também apresenta-se como um cantor. Inicialmente, “My House” abre com teclas quentes de piano e alguns estalar de dedos. De imediato, Flo Rida diz: “Abra o champanhe, estoure! / É a minha casa, venha, aumenta o som”. Liricamente, percebemos que é uma faixa que está dentro de sua zona de conforto. Ou seja, é apenas a celebração de alguma festa, porém, dessa vez, em sua casa em vez de um clube ou boate. “Bem-vinda a minha casa / Toque essa musica bem alto / Me mostre o que você vai fazer agora / Não precisamos sair”, ele canta durante o refrão. Seu ritmo é bastante otimista e vibrante, principalmente por causa da boa batida de tambor e das teclas de piano. Sonoramente, é uma música que funcionou bem e um dos poucos destaques do EP de mesmo nome. É uma canção legal, para se dizer o mínimo.

65

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.