Review: Eminem – Walk on Water (feat. Beyoncé)

Lançamento: 10/11/2017
Gênero: Hip-Hop, Pop
Produtores: Rick Rubin e Skylar Grey
Escritores: Marshall Mathers, Holly Hafermann e Beyoncé Knowles.

Lançada em 10 de novembro de 2017, “Walk on Water” é o primeiro single do nono álbum de estúdio do rapper Eminem. A música foi escrita por ele, Skylar Grey e Beyoncé Knowles, e produzida por Rick Rubin. Uma balada de piano que, além de apresentar Beyoncé nos vocais, possui a presença de Grey no piano. É uma canção que explora o peso de cumprir com as expectativas que são colocadas sobre você. Aqui, o rapper discute sua possível irrelevância de uma forma extremamente pessoal e emocional. “Eu ando na água / Mas não sou Jesus / Eu ando na água / Mas só quando congela”, Beyoncé canta no gancho principal. Depois do belo refrão realizado por ela, Eminem fala honestamente sobre suas inseguranças e o medo de decepcionar os fãs. “Por que nossas expectativas são tão altas? / Essa é a barra do padrão que eu impus?”, ele se pergunta. “Walk on Water” é uma música honesta, porém, igualmente auto-depreciativa: “Sabendo que independente da música que eu lançar / Você vai ficar falando e reclamando, e é como engolir um duro comprimido de Vicodin / Então eu as descarto enquanto a pressão aumenta”

Marshall aborda as lutas que necessita enfrentar no jogo do rap, dizendo que sempre precisa se superar para cumprir com a expectativa das pessoas. “É a maldição do padrão / Que o primeiro álbum Mathers impôs / Sempre buscando o verso que ainda não criei (…) / Para manchar todo legado, amor ou respeito que eu conquistei? / E sempre parece que estou alcançando o objetivo / Até eu sentar no carro, escutar, e começar a encontrar defeitos / Tipo: essa merda é um lixo”, ele diz no segundo verso. “Walk on Water” é uma balada conduzida por um piano de cauda e arranjo de cordas que usa uma estrutura parecida com a de “Love the Way You Lie”. O lindo refrão cantado por Beyoncé parece indicar que o próximo álbum do rapper será introspectivo e maduro. Mas, embora seja uma canção liricamente interessante, quando você coloca um olhar mais crítico nas letras, consegue notar que muitas frases não fazem o menor sentido. A contribuição de Rick Rubin na produção também é particularmente embaraçosa e sugere que ele está carente de novas ideias.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.