Review: Drake – I’m Upset

Lançamento: 26/05/2018
Gênero: Hip-Hop
Produtor: Oogie Mane
Compositores: Aubrey Graham e Jordan Oritz.

Depois de lançar a diss-track “Duppy Freestyle” para o Pusha-T, Drake compartilhou com o público um novo single. Intitulado “I’m Upset”, esta faixa deverá fazer parte do seu próximo álbum de estúdio, “Scorpion”. A arte da capa é sombria e consiste num escorpião sentado em cima da mão de um esqueleto. Até o momento, Drake teve um ano muito produtivo, após lançar singles de sucesso como “God’s Plan” e “Nice for What”, bem como a subestimada “Diplomatic Immunity”. “I’m Upset” não tem nada a ver com a rivalidade entre ele e o Pusha-T. Aqui, ele apenas aborda algumas preocupações da sua vida. Drake está chateado com negócios baratos que são oferecidos e as mulheres que estão interessadas no seu dinheiro. É uma música de hip-hop com tendências trap, chimbais em expansão, baixo profundo e um suave riff de piano. Sua produção é cativante e reflete perfeitamente o estilo já conhecido do Drake. Entretanto, mesmo com os pontos fortes, “I’m Upset” não possui o mesmo hype e batidas contagiantes de “God’s Plan” e “Nice for What”. Certamente, é um single abaixo do esperado.

Drake continua apresentando letras acessíveis, mas não é uma música empolgante ou memorável. “Eu vou sempre escolher o dinheiro no lugar do sexo / É por isso que eles me querem fora do caminho / O que você espera? / Tenho muito sangue e é gelado / Eles tentam acabar com a minha alma”, essas são algumas das linhas que você poderá encontrar por aqui. “I’m Upset” não é necessariamente ruim, mas por vir na sequência de ótimo singles, acabou soando um pouco tépida. Desta vez, o rapper optou por um pop-rap com rimas diretas e pouco pronunciadas. Mesmo com o gancho respeitável, a música se mantém em loop repetidas vezes. A bateria é pesada e a produção intensa, porém, não deixa de ser uma faixa bem chata. Além disso, algumas letras sobre as mulheres podem ser mal interpretadas. “Sou grato por todas as mulheres que conheço / Não posso me igualar a nenhuma vadia / Todo mês, supostamente eu deveria pagar as contas dela / E dar pra ela o que ela quiser”, essa parte é um exemplo disso. Além da sólida produção, a única parte cativante da música é o gancho que diz, “Eu tô puto / 50 mil pela minha cabeça, que desrespeito / Fiquei tão ofendido que tive que dobrar a recompensa”.

São Paulo, 22 anos, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas e séries. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.