Review: Drake & Future – Jumpman

Álbum: What a Time to Be Alive
Lançamento: 10/11/2015
Gênero: Hip-Hop, Trap
Produtor: Metro Boomin
Compositores: Aubrey Graham, Nayvadius Wilburn e Leland Wayne.

“Jumpman” é um single dos rappers Drake e Future, que está presente na mixtape colaborativa “What a Time to Be Alive”. A faixa foi enviada para as rádios rhythmic dos Estados Unidos em 10 de novembro de 2015 e chegou a figurar a 12ª posição da Billboard Hot 100, antes mesmo de ser lançada como single. Acabou tornando-se a canção mais bem sucedida de Future como artista principal. Essa música demonstra potencial para ser hit a partir de diferentes ângulos, um banger por completo. Tanto que Drake se gaba disso no verso: “Jumpman, Jumpman, eu não preciso de nenhuma introdução / Jumpman, Jumpman, Metro Boomin sobre a produção, wow”.

Com uma linha de baixo potente e uma percussão excitante, que permanecem em sincronia com todas as outras partes da produção, posso dizer que o produtor Metro Boomin foi muito bem sucedido em sua função. Aqui, Drake e Future vão e voltam com seus versos e dividem o centro das atenções de forma muito adequada. Drake, em especial, é ainda mais cru e implacável durante suas linhas. A forma como ele recita o refrão “Jumpman, Jumpman, Jumpman, Jumpman”, em combinação com a batida trap hipnótica, o teclado cintilante e os grasnados de corvos, é extremamente viciante. No geral, “Jumpman” é uma faixa de hip-hop que possui características básicas para agradar, ou seja, um gancho viciante, um fluxo grudento e uma produção otimista.

Essa música é o destaque claro da mixtape “What a Time to Be Alive”, principalmente por causa da produção insana de Metro Boomin. Drake é o único não-atleta que assinou com a Jordan Brand, marca subsidiária da Nike, que possui sapatos e roupas esportivas projetadas por Michael Jordan. Foi a partir disto que veio a ideia e tema para a música. O seu título, “Jumpman”, é nada menos que baseado no logotipo da marca de Jordan. Na letra, inclusive, o rapper se gaba de seu novo negócio (“Jumpman, Jumpman eles me deram minha própria coleção Ooh!”) e faz uma homenagem ao melhor de jogar de basquete de todos os tempos. Resumidamente, em “Jumpman”, ambos os rappers recitam versos sobre seu estilo de vida luxuosa, enquanto são beneficiados pela ótima batida e produção de Boomin.

69

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.