Review: Drake – Emotionless

Lançamento: 29/06/2018
Gênero: Hip-Hop, R&B
Produtores: No I.D., Noah “40” Shebib e The 25th Hour
Compositores: Aubrey Graham, Mariah Carey, Robert Clivillés, David Cole, Dion Wilson, Noah Shebib e Andrew Gowie.

Agrande revelação que todo mundo estava esperando surge em “Emotionless”. Aqui, Drake finalmente admite que é pai: “Eu não estava escondendo o meu do mundo / Eu estava escondendo o mundo do meu filho”. Essa é uma das canções que vai fazer a mídia delirar. Recentemente, Pusha T destruiu o Drake em uma diss-track chamada “The Story of Adidon”. O dano foi muito mais pessoal do que comercial, considerando o status do Drake como um dos artistas de maior sucesso da atualidade. Ele preferiu não responder até o lançamento do “Scorpion”, um rolo compressor formado por 25 faixas no total. Drake começou uma rivalidade com Pusha T por causa do Lil Wayne, e consequentemente os dois vêm trocando farpas nos últimos anos. Drizzy questionou a veracidade do passado do Pusha T como um traficante de drogas, fazendo o rapper de Nova York expor sua família alegando que ele é um pai ausente. Pusha T o pegou de surpresa e conseguiu fazer o que poucos conseguem, deixar o Drake mal. Em “The Story of Adidon”, T fala que o Drizzy tem um filho com uma ex-atriz de cinema pornográfico. Tudo isso nos leva para “Emotionless”, onde Drake fala sobre os rumores de ter um filho. Ele diz que não quer que seu filho seja exposto pela mídia, e “os únicos que quero contar são aqueles que posso chamar”.

Embora não sabemos se ele está sendo sincero, aqui ele traça uma linha entre sua vida pública e privada ao confessar a existência de seu filho, Adonis. Além disso, Drake fala sobre sua percepção da fama e aborda os problemas que as redes sociais podem causar. “Eu conheço uma garota que salva fotos de lugares que ela voou / Para postar mais tarde e fazer parecer que ela ainda está em movimento / Olhe para a maneira como vivemos”, ele diz. “Emotionless” é realmente um destaque do álbum, já que tudo o que acontece funciona ao seu favor. Por várias razões, acabou sendo uma das melhores faixas do “Scorpion”. Uma peça brilhante construída em torno de uma amostra de “Emotion” da Mariah Carey. É incrível a forma como a amostra foi utilizada junto com a batida. Graças ao sample, “Emotionless” possui uma vibração soul e um piano que injeta uma sensação gospel. Depois de ter sido nocauteado pelas acusações do Pusha T, que agora parecem ser verdadeiras, Drake esquivou-se e mostrou seu ponto de vista. Ele rima com um senso de confiança e mostra sua verdade. Embora sua escrita seja um pouco desengonçada, ele utiliza argumentos persuasivos. Ademais, a amostra da Mariah Carey foi perfeitamente utilizada como pano de fundo. E no final da música ainda temos um belo solo de piano!

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.