Review: Cardi B – Drip (feat. Migos)

Lançamento: 04/04/2018
Gênero: Trap
Produtores: Cassius Jay e Nonstop da Hitman
Compositores: Belcalis Almanzar, Quavious Marshall, Kirsnick Ball, Kari Cephus e Joshua Cross.

Cardi B se juntou novamente com o Migos em seu novo single promocional, “Drip”. Os rappers se revezam para falar de jóias e dinheiro sob uma batida de trap vibrante. É um rap auto-confiante onde Cardi B está mais descontraída do que de costume. Além dos tambores, “Drip” possui sintetizadores e flautas cativantes, conforme Cardi troca versos com Quavo, Takeoff e o seu noivo, Offset. É uma faixa que começa devagar e fornece letras repetitivas que a faz parecer um pouco estereotipada. Com apenas dois dias separando os fãs de seu tão esperado álbum de estréia, “Invasion of Privacy”, a rapper oferece referências à cultura pop e um refrão que diz, “Chego esbanjando / Diamantes no meu pulso, eles brilham”. Sob a produção de Cassius Jay, Cardi também oferece um histórico agressivo e cheio de farras que a faz gabar-se de suas jóias. “Drip” proporciona uma escuta fácil e animada, enquanto ela toca nas complexidades e supostos conflitos que perseguem seu nome. Ela zomba rapidamente da noção de que precisa se classificar em alguma categoria, como se fosse incapaz de usar mais de uma etiqueta por vez. “Ela é uma stripper, uma rapper ou uma cantora?”, ela brinca. A resposta é clara e direta: “Tô esbanjando grana em uma Bentley Bentayga / Passei na tua área tipo, putinha eu sou a prefeita / Você não é do bonde, então tu tá fodida”.

Enquanto isso, Offset se compara com um antagonista de filme de terror: “No primeiro milhão eu fiquei empolgado / Se o papo é grana eu sou do tipo Michael Myers”. Com um ritmo acelerado e letras sem remorso, “Drip” deixa qualquer ouvinte empolgado. Embora seja um pouco longa e carente de direção ou progressão lírica, a faixa não fica sobrecarregada pela presença de quatro rappers. A bateria e alguns instrumentos de sopro poderiam facilmente fazer parte do “Culture II” (2018), mas eu gosto de como a Cardi traz uma energia extra para o trio. “Drip” possui tudo que a tornou popular em primeiro lugar. É um rap confiante e repleto de diferentes citações. Pode não ser tão poderosa quanto “Bodak Yellow” e não é rígida como “Bartier Cardi”, mas tem uma auto-confiança fora do normal. O casal Cardi B e Offset demonstra uma boa química no refrão, enquanto o Quavo finalmente se livra do auto-tune e apenas faz rap. No entanto, é Takeoff que surpreende pela técnica durante o terceiro verso. “Tentaram arrumar milhões pra todos o manos, empilhem os meus até o teto / Atirando em civis / Eu sou o único que está negociando essa matança / Pacotes, você ainda consegue sentir o cheio depois que eu selar isso / Levanta bandeira branca, não me importa teus sentimentos”, ele rima. Mesmo com a presença do Migos, não dá para negar que o carisma da Cardi B é a grande força por trás de “Drip”.

São Paulo, 22 anos, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas e séries. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.