Review: Beach House – Dive

Depois de lançar a maravilhosa “Lemon Glow”, a Beach House divulgou essa semana o seu novo single. “Dive” continua a promoção do seu próximo álbum de estúdio, com lançamento previsto para maio de 2018. Todas as onze músicas do futuro LP foram gravadas na casa da banda, antes de serem finalizadas no Carriage House Studios (Stamford) e Palmetto Studio (Los Angeles). Para este projeto, Beach House recrutou contribuições de alguns convidados, entre eles o baterista de sua turnê James Barone. A dupla de Baltimore, Maryland, é imensamente talentosa e já lançou seis álbuns de estúdio para alta aclamação da crítica. Entretanto, o seu último disco, “Thank Your Lucky Stars” (2015), foi lançado há quase três anos. Após divulgar “Lemon Glow” no Valentine’s Day, Beach House preparou-se para apresentar “Dive” ao público. É outra excelente canção que mostra todas as qualidades da dupla. Ela começa com sintetizadores tipicamente etéreos, antes que os tambores reflexivos e as profundas guitarras juntem-se à mistura. “Dive” possui melodias incrivelmente densas e cintilantes, além de conter todo o vapor típico da Beach House. Se formos levar “Lemon Glow” e “Dive” em consideração, podemos ficar muito confiantes com a qualidade do seu novo álbum.

Victoria Legrand e Alex Scally citaram a “insanidade societária” durante 2016 e 2017 como uma grande influência para a criação do disco: “Há um pouco de caos acontecendo nessas músicas, e um campo escuro penetrante que tínhamos pouco controle. As discussões em torno das questões das mulheres foram uma fonte constante de inspiração e questionamento. A energia, letras e humor de grande parte desse álbum cresciam a partir das ruminações sobre os papéis, pressões e condições que nossa sociedade coloca sobre as mulheres, passadas e presentes. Do glamour, com seus perigos e momentos perfeitos, foi uma fonte sem fim”. A escuridão e melancolia em torno de “Dive” exemplifica a influência que a dupla teve para criar todo o álbum. O título do mesmo, por sua vez, simplesmente representa o sétimo álbum de estúdio da banda. Foi a forma apropriada que eles acharam para exalar simplicidade, embora o número 7 represente uma conexão para eles em numerologia. É surpreendente a sensação que a Beach House consegue transmitir com suas músicas. Ademais, eles sempre adicionam uma camada extra de experimentação em seus trabalhos. “Diga-lhe algo / Diga-lhe nada / Diga-lhe que você está esperando”, Legrand canta aqui. O brilho suave em torno de “Dive” fornece uma sensação de melancolia, saudade, esperança e arrepia da melhor forma possível.

São Paulo, profissional de Recursos Humanos, apaixonado por músicas, filmes, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.