Resenha: Trey Songz – Tremaine the Album

Lançamento: 24/03/2017
Gênero: R&B
Gravadora: Atlantic Records
Produtores: A-Wall, Alexander Isaak, C4, Cardiak, Cirkut, Composer, Cook Classics, D-Town, Earl & E, Gitty, Guitar Boy, JMIKE, Jeremy Snyder, MADE IN CHINA, Pop Kembo, Posta, Poo Bear, Rico Love, Ryan Ogren, $K, Sermstyle, Sons of Sonix, Troy Taylor e Xeryus G.

Anunciado em dezembro do ano passado, o esperado sétimo álbum de Trey Songz foi lançado em 24 de março de 2017. É um acompanhamento para a sua mixtape “Anticipation III”, divulgada dois meses antes. Depois de lançar o ótimo “Trigga” em 2014, Songz esteve muitas vezes no estúdio preparando o “Tremaine” (seu nome de nascimento). Após lançar o primeiro single “Nobody Else But You”, o cantor liberou o seu novo disco. Como esperado, “Tremaine” é outro álbum sensual e sexy. Com vocais suaves, melodias apaixonantes e letras sobre amor e sexo, Songz dá os fãs sua música de assinatura. Desta vez, ele conseguiu entregar um material mais maduro, profundo e emocional. Tudo aqui, desde as letras, produção e entrega vocal, é diferente do que Trey Sonz apresentou no “Trigga” (2014). R&B é um estilo musical dirigido pela sensualidade, emoção e um senso de delicadeza e sutileza. E é dessa forma que o cantor de Virginia trabalha.

Um sólido sulco mid-tempo é encontrado ao longo das 15 faixas do álbum. Mas, apesar do som consistente, o repertório contém alguns números boring. É um disco que as vezes perde o foco e toma uma rota desinteressante em determinados pontos. Com exceção disso, “Tremaine” é um registro que exibe um lado honesto e até mesmo doce para um artista como Trey Songz. Musicalmente, o cantor não entrega nada de inovador ou quebra algum molde por aqui, mas é um registro que vale a pena escutar. O seu último lançamento, “Trigga”, contém um som muito mais liso e refinado. Um disco muito agradável, sedutor e cativante que tomou sua rota através do R&B eletrônico. “Tremaine”, por outro lado, é mais minimalista e restrito, uma vez que dá mais espaço para os vocais de Trey Songz. A primeira faixa, “The Prelude”, é uma canção muito boa que permanece calma e doce o tempo todo. Da mesma forma, “Come Over” faz o álbum começar de forma lenta e sensual.

Os vocais de Songz aparecem sobre um piano e sintetizador, com vozes femininas o acompanhando. “#1Fan” é outra canção doce, cativante e interessante, apesar de conter uma percussão trap meio desajeitada. Na quinta faixa, “Playboy”, Trey continua a nos dar um som R&B que estamos acostumados. Através de uma batida simples, ele aparece como se estivesse numa conversa profunda, sobre não poder diferenciar entre a mulher que ele quer e a mulher que precisa. Quando o álbum chega na metade, as coisas começam a encontrar um núcleo mais forte. Isso começa com “Animal”, uma canção pretensiosa com elementos trap e instrumentais que ajudam a torná-la mais atrativa. Na sequência, “Priceless” aparece com uma doçura genuína, algo bastante evidente nas melodias. “What Are We Here For”, por sua vez, é uma música animada que poderia ressoar através dos charts musicais. O seu ritmo elétrico é algo um pouco diferente para Trey Songz.

Até esse ponto, o álbum parece ser bastante simples liricamente. O cantor não diz muita coisa e é um tanto quanto repetitivo em suas palavras. Entretanto, mais tarde, há um conteúdo legítimo e de qualidade em faixas como “Games We Play”. Um número repetitivo, porém, contagioso, cativante e com participação de MIKExANGEL. A penúltima faixa, “Picture Perfect” é um número encantador e escuro que nos apresenta o Trey Songz que tanto conhecemos. Sua batida obscura é a combinação perfeita para a história que ele tenta transmitir. O disco encerra com a adorável “Break From Love”, uma balada de piano que vê Trey Songz sendo honesto em vez de nos lembrar sobre tendências sexuais. No geral, “Tremaine” é um bom álbum de R&B. Possui algumas falhas, mas permite ele exibir alguns ótimos números. É um disco que está à altura da sua discografia, com uma certa carga de doçura e vulnerabilidade. Não é o seu melhor trabalho, mas, sem dúvida, merece ser ouvido.

Favorite Tracks: “Come Over”, “#1Fan” e “Priceless”.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.