Resenha: Sabrina Carpenter – EVOLution

Lançamento: 14/10/2016
Gênero: Pop
Gravadora: Hollywood Records
Produtores: Daylight, Halatrax, Rob Persaud, Steve Mac, NONFICTION, Ryan Ogren, Jimmy Robbins e Ido Zmishlany.

Sabrina Carpenter é uma jovem cantora, compositora e atriz americana. Ela teve um papel recorrente como a versão jovem de Chloe Goodwin em The Goodwin Games e, atualmente, atua como Maya Hart na série Girl Meets World da Disney Channel. Sabrina está viajando pelo mundo da atuação, assim como no mundo da música. Em 14 de outubro de 2016, ela lançou o seu novo disco, intitulado “EVOLution”. O álbum, com um total de 10 faixas, mostra o crescimento de Sabrina Carpenter como escritora e vocalista. O repertório tem uma sensação mais madura do que seu álbum de estreia, “Eyes Wide Open” (2015). Enquanto ela e seus produtores utilizam mais sintetizadores nesse álbum, as letras estão mais nítidas e emocionais.

Carpenter foi mais bem sucedida no “EVOLution” do que no álbum antecessor, entretanto, isso não quer dizer que seja um excelente registro. É um bom álbum e muitas músicas contém alguma maturidade nascendo dentro da cantora. Mas, como um todo, “EVOLution” não é memorável e totalmente carente de originalidade e inovação. Felizmente, não é um material pretensioso como de muitos outros artistas da Disney. É simplesmente um álbum pop voltado para o público adolescente. “On Purpose”, primeiro single do disco, é uma canção de tropical-house com letras emocionais e bons vocais. Possui um ar de doçura e ao mesmo tempo um ritmo animado, especialmente no pesado refrão. “Feels Like Loneliness”, por outro lado, traz vibrações jazz e experimenta um ritmo similar ao de “Dangerous Woman” de Ariana Grande.

sabrina-carpenter

“Thumbs”, terceira faixa, é certamente uma das melhores do álbum. Lançada antes do disco, ela também possui vibrações jazzy misturadas com o som pop já conhecido de Sabrina Carpenter. O banger “No Words” impressiona pela sensual melodia e divertida batida. “EVOLution” mostra um certo crescimento e maturidade dos vocais da Carpenter. As lindas baladas “Run and Hide” “Shadows”, e a mid-tempo “Mirage”, são os melhores exemplos disso. As letras de “Run and Hide” são bem relacionáveis, pois falam sobre fugir ou se esconder do amor. Uma das músicas que mais podem surpreender é “Don’t Want It Back”, porque você consegue perceber um crescimento nas composições de Sabrina Carpenter. Sua premissa é um pouco básica, mas a produção refinada e entrega vocal são admiráveis.

A trilha mais energética do álbum é “Space”, que fala sobre a necessidade de ter espaço num relacionamento. Além do sintetizador palpável e batida cativante, Sabrina oferece uma performance vocal bem dinâmica. A faixa de encerramento, “All We Have Is Love” é uma doce canção de amor, ao mesmo tempo que é bem dançante. Resumidamente, as batidas, piano, multi-camadas de harmonias e os vocais macios, são os principais pontos positivos da música. Com “EVOLution” Sabrina Carpenter conseguiu mostrar um lado musical mais maduro. Além disso, vocalmente ela está no seu melhor. Ela é uma jovem cantora da Disney, portanto, ainda terá tempo suficiente para adquirir mais confiança e crescimento artístico.

55

Favorite Tracks: “On Purpose”, “Thumbs” e “All We Have Is Love”.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.