Resenha: Rae Sremmurd – SremmLife 2

Lançamento: 12/08/2016
Gênero: Hip-Hop, R&B Alternativo
Gravadora: EarDrummers Entertainment / Interscope Records
Produtores: Mike Will Made It, Rae Sremmurd, Samuel “30 Roc” Gloade, DJ Mustard, Jiovanni “Louie Ji” Romano e Kenny “Sparxxx” Sparks.

Rae Sremmurd é um duo americano composto pelos irmãos Khalif “Swae Lee” Brown e Aaquil “Slim Jxmmi” Brown. Eles entraram em cena no início de 2015, quando lançaram seu primeiro álbum, “SremmLife”. Com alguns hits no currículo, tais como “No Flex Zone” e “No Type”, o álbum foi muito bem recebido pela crítica e público. Em agosto de 2016, eles retornaram com a tão aguardada sequela do seu disco de estreia. “SremmLife 2” mostra que, mesmo utilizando a mesma fórmula, eles ainda podem criar ótimas músicas. Mas vale mencionar que a produção geral desse novo projeto é um pouco diferente do seu antecessor. Mike Will Made It detém os créditos de produção em seis das onze músicas, mostrando a força do relacionamento entre eles, que começou com o contrato assinado pelos irmãos com a sua gravadora, a Ear Drummers. As músicas do “SremmLife 2” são igualmente caracterizadas pelo uso criativo da bateria, muitas vezes reforçadas pelo chimbau, para criar uma atmosfera energizada e hipnótica. O desenvolvimento artístico do duo é evidente neste aspecto, onde muitas batidas são mais calmas em sua natureza. Se você estiver procurando por um lirismo nítido e conteúdo interessante, você pode ficar desapontado. Enquanto canções como “No Flex Zone”, “No Type” e “Throw Some Mo” não necessitaram de uma profunda análise lírica ou um fluxo particularmente inovador, Rae Sremmurd trouxe uma energia ilimitada e carisma agressivo para o centro delas. O mesmo você pode esperar de quase todo o repertório do “SremmLife 2”. Os vocais também apresentam mais diversidade, alternando entre uma voz enérgica para algo mais melódico.

O maior poder deste álbum vem dos refrões, com Swae Lee ganhando a frente nos vocais. Mesmo que seu canto seja ocasionalmente plano e estável, suas melodias costumam ser incríveis. Entre os dois, ele é o mais melódico quando canta, enquanto Slim Jxmmi possui uma voz mais rouca e rígida. Os dois realmente se complementam perfeitamente bem. No geral, a produção do álbum é muito boa. Há uma variedade bem-vinda nos sons e, como sempre, o foco é colocado na atmosfera, batidas e bassline das músicas. Mike Will Made It foi novamente capaz de criar um incrível conjunto de instrumentos de marca registrada. Com seu disco de estreia, cheio de batidas energéticas e superficiais, Rae Sremmurd atraiu um pouco de ira da velha escola do hip-hop. Eles foram criticados pela falta de profundidade e rap desajeitado. Por causa disso, o duo é mais popular entre os adolescentes, enquanto não são vistos como rappers reais por alguns veteranos da indústria. Entretanto, o que alguns não perceberam foi que o som do Rae Sremmurd é ridiculamente divertido. Sua música possui uma energia distinta e muito cativante. Com “SremmLife 2” o duo mostra uma maior maturidade musical, explorando novos sons e estilos. A dupla começa o álbum com “Start a Party”, faixa onde Slim Jxmmi oferece um verso sólido e refrão que define o tom para o restante do registro. A próxima faixa, “Real Chill”, caracteriza as típicas batidas de sintonia de Mike Will Made It, e um ótimo verso do artista convidado Kodak Black. O álbum é melhor exemplificado pelo primeiro single “By Chance”, que mostra o duo ostentando o seu dinheiro. Acompanhado por uma batida poderosa, Rae Sremmurd cria um som mais escuro.

Mesmo com as semelhanças técnicas ao seu disco anterior, “By Chance” tem uma atitude mais despreocupada e humor mais pesado. O segundo single do álbum, “Look Alive”, detalha a noite preferida de Swae Lee numa boate. É uma canção reminiscente dos maiores sucessos de “SremmLife”, incluindo a viciante “No Type”. “Black Beatles”, o atual hit número #1 da Billboard, é certamente a melhor música de todo o álbum. É um single particularmente fenomenal. O gancho em falsete de Swae Lee é estranhamente bonito, mesmo quando ele canta letras como: “Noviço vivendo como um touro velho / Solte rápido o dinheiro e veja ele cair lentamente”. Na produção Mike Will Made It optou, de forma inteligente, por misturar tambores trap com sintetizadores de rolamento. Com a ajuda de Gucci Mane, Rae Sremmurd conseguiu criar uma das melhores canções de sua carreira. Todos os versos da música, incluindo o refrão notável cantado por Swae Lee, são sólidos. “Shake It Fast”, com Juicy J, tem um ritmo mais rápido e uma batida incrivelmente pegajosa e contemporânea. Rae Sremmurd não reinventou a roda, mas os instrumentos dessa música são bons o suficiente para transformá-la em um hino de qualquer festa. Em seguida, “Set the Roof” surge com um baixo, órgão e outra poderosa batida na composição. No seu interior encontramos Mike Will Made It e DJ Mustard na produção, e Lil Jon gritando durante o refrão. Todas as músicas do álbum são carentes de alguma profundidade lírica em sua superfície, com exceção de “Came a Long Way”. Aqui, ouvimos Rae Sremmurd narrando sua ascensão ao sucesso, depois de certas dificuldades em Mississippi.

Como mencionado, densidade lírica não é o forte deles, mas “Came a Long Way” consegue oferecer algo convincente. As coisas ficam ainda mais interessantes quando a próxima faixa, “Now That I Know”, entra em ação. Um banger lento e incrivelmente sensual, com a mesma vibração de algumas canções do Drake. Uma nova dinâmica é mostrada no álbum quando Rae Sremmurd opta por variar o estilo de algumas faixas. “Take It Or Leave It” e “Do Yoga” apresentam um som muito diferente do esperado para o duo. Ambas canções lembram o ouvinte de que eles também são capazes de criar músicas relaxadas. As batidas são mais lentas e frouxas, com Swae Lee cantando através de um auto-tune. Finalizar o álbum dessa forma foi uma jogada inteligente por parte do Rae Sremmurd. Tudo somado, “SremmLife 2” é um álbum muito decente. Ele mantém os valores básicos de sua estreia, ou seja, a qualidade consistente de suas músicas e produções divertidas, que atraiu fãs para a dupla há dois anos. Portanto, não deixa de ser um ótimo acompanhamento para “SremmLife”. É um registro que expande a paisagem sonora do Rae Sremmurd, explorando estilos musicais mais relaxados. Ainda é um pouco cedo para exigir maturidade de Swae Lee e Slim Jxmmi, por isso é aceitável o núcleo temático do álbum focar apenas em experiências com festas e mulheres. Entretanto, para alguns isso pode significar uma falta de visão artística de ambos. “SremmLife 2” é um ótimo álbum, sem dúvida, mas resultou em um segundo esforço inferior à sua estreia. De qualquer forma, mesmo sendo ligeiramente menos coeso, “SremmLife 2” apresenta ganchos igualmente cativantes e uma produção sólida e variada.

75

Favorite Tracks: “Look Alive”, “Black Beatles (feat. Gucci Mane)” e “Now That I Know”.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.