Resenha: Prince Royce – FIVE

Lançamento: 24/02/2017
Gênero: Bachata, Pop, R&B
Gravadora: Sony Music Latin
Produtores: Prince Royce, D’Lesly Lora, Alison Berger, Lincoln Castañeda, Shakira, Rude Boyz, Olgui Chirino, Jean Rodríguez, Spiff TV, Nely, Daniel Flores, Alfredo Matheus, Arturo Brambilla e Efraín Dávilla.

Ao longo dos últimos anos, Prince Royce alcançou a fama e tornou-se uma grande estrela da música latina. Nascido Geoffrey Royce Rojas em The Bronx, Nova York, ele é uma herança dominicana que invadiu o mainstream em 2010. Ele já possui 3 canções número #1 na Billboard Hot Latin Songs, 19 Billboard Latin Music Awards e 9 indicações no Grammy Latino. Prince Royce tem 27 anos e é especializado em música bachata. Ele entrou pela primeira vez na cena latina quando lançou os hits “Stand By Me” e “Corazón Sin Cara”. Ele também já colaborou com artistas populares, como Jennifer Lopez, Tyga, Selena Gomez e Shakira. Depois de flertar com um álbum crossover em inglês, intitulado “Double Vision” (2015), Royce retornou às suas raízes bachata com o disco “FIVE”. Nesse registro, ele uniu forças com alguns dos maiores nomes da música latina, a fim de levar a bachata para novos lugares. A peça central do “FIVE” é o canto doce e carismático de Royce, mas quando ele se junta com outros artistas, incluindo Shakira, Chris Brown, Geraldo Ortíz, Zendaya, Gente de Zona e Arturo Sandoval, a química é realmente muito boa. Alguns momentos do álbum são mais tradicionais, porém, o cantor também assume certos riscos.

Desde a primeira música, o álbum nos mostra o retorno de Prince Royce para a bachata. No entanto, muitas vezes as letras não têm a força ou qualidade necessária. “FIVE” é um disco com altos e baixos, com algumas canções interessantes e outras nem tanto. Outra desvantagem é que muitas das músicas soam muito semelhantes entre si, uma vez que os instrumentos de fundo são sempre os mesmos. O repertório abre com “No Te Olvides”, um arranque forte e definitivamente baseado na clássica bachata. Aqui, os vocais suaves de Royce se casam muito bem com o instrumental. O encantador primeiro single, “Culpa al Corazón”, possui uma vibe tropical no seu núcleo e é liricamente carinhosa. Enquanto isso, “Dilema” é uma canção hipnótica e romântica com algumas letras picantes. Em seguida, Royce explora o reggaeton durante a faixa “Ganas Locas” ao lado do cantor porto-riquenho Farruko. Essa canção é dançante e flexiona o lado mais sensual de Prince Royce. A faixa que gerou mais expectativas foi “Deja Vu”, por conta da participação especial de Shakira. Lançada como quarto single, é uma grande canção bachata tingida de R&B.

Eu particularmente adorei a química vocal de Royce e Shakira. É, certamente, a melhor música de todo o álbum. O produtor de hip-hop Spiff TV colocou Royce e Chris Brown juntos na faixa “Just as I Am”. Uma colaboração onde a bachata cava profundamente e torna-se um verdadeiro banger. “Amor Prohibido”, por sua vez, é outra música tentadora. Com sua guitarra espanhola, essa canção detalha, como o próprio título sugere, algumas histórias de amor. Mais tarde, a influência R&B do seu álbum em inglês, “Double Vision”, aparece na faixa “X”. Esta canção apresenta Zendaya, a famosa cantora, compositora e atriz da Disney. Nessa música, ambos trocam versos sobre um ex-relacionamento de forma muito sensual e infecciosa. “FIVE” celebra o som bachata e maduro de Prince Royce, enquanto serve como um lembrete de suas raízes musicais. Sem dúvida, esse álbum será um sucesso dentro do gênero, além assumir riscos para os colaboradores dele. Apesar de falhar no uso dos instrumentos e ser um declínio se comparado com “Double Vision”, “FIVE” é um bom álbum.

Favorite Tracks: “Ganas Locas (feat. Farruko)”, “Deja Vu (feat. Shakira)” e “X (feat. Zendaya)”.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.