Resenha: Mýa – Smoove Jones

Lançamento: 14/02/2016
Gênero: R&B, Soul, Hip-Hop
Gravadora: Planet 9
Produtores: Mýa Harrison, Yonni, The Hit List, Delivery Boy, Terrell Sass, T-Town Productions, Desmond “BigHeadDez” Peterson, Philip “HardWork” Constable e Lamar “Mars” Edwards.

Em fevereiro de 2016, a cantora Mýa lançou um novo projeto pelo selo independente Planet 9, exatamente um ano depois de divulgar o EP “Love Elevation Suite”. Ao longo do álbum, Mýa imita um DJ de rádio e apresenta um show fictício chamado “Smoove Jones Radio”. Nesse novo registro, a americana dedica músicas para casais, das quais vão desde clássicas baladas para um suave R&B. O seu sexto álbum de estúdio é influenciado pela música dos anos 70, soul, funky e hip-hop. De introduções à palavras faladas, o mais recente projeto de Mýa tenta persuadir através do clássico R&B. Além disso, “Smoove Jones” comemora o lançamento do seu debut single, “It’s All About Me”, lançado há 18 anos.

Nascida em uma família musical, Mýa Harrison assinou com a Interscope em 1998 e lançou o seu disco de estreia no mesmo ano. Seu segundo material, “Fear of Flying” foi lançado em 2000 e tornou-se um sucesso graças ao single “Case of the Ex”. O auge de sua carreira aconteceu em 2002, quando regravou “Lady Marmalade” ao lado de Christina Aguilera, P!nk e Lil’ Kim. Depois de um hiato na cena musical dos Estados Unidos, a cantora lançou o seu primeiro álbum, desde “K.I.S.S. (Keep It Sexy & Simple)” de 2011. Trabalhar como artista independente lhe permite uma maior liberdade criativa, entretanto, nem sempre lhe proporciona a exposição desejada. Isso, infelizmente, aconteceu com Mýa no seu sétimo álbum de estúdio.

Divulgado apropriadamente no Dia dos Namorados, “Smoove Jones” é elegantemente suave, dado à sua sensação geral. Muitas das letras têm uma vibração íntima reminiscente do R&B contemporâneo. A maioria das canções possuem tons melódicos e letras com algum significado. Enquanto “K.I.S.S. (Keep It Sexy & Simple)” levou Mýa para uma direção mais pop, “Smoove Jones” a traz de volta para suas raízes R&B, com uma pitada de soul e hip-hop jogados sob medida. Seus vocais estão delicados e são, basicamente, o principal recurso da paisagem sonora do LP. Na maior parte da última década, Mýa continuou produzindo suas músicas, mas, apesar disso, praticamente sumiu dos olhos do grande público.

Mýa

Em muitos aspectos, este álbum não pode ser considerado um ressurgimento para ela. Mas, definitivamente, nos lembra o quanto ela é talentosa. “Smoove Jones” é uma coleção de 11 faixas que mostra a paixão da cantora pela música. Conforme o álbum começa, você fica sintonizado através de “Smoove Jones Radio (Intro)”, onde ela promete um verdadeiro passeio. A força do registro está na diversidade do som, onde Mýa é capaz de trabalhar com a mesma intensidade sobre um R&B contemporâneo e produções mais progressivas. O primeiro single, “Welcome to My World”, é um bom exemplo disso. Mýa fica igualmente suave e sensual ao longo de um cativante sulco musical.

Sons melódicos também são explorados em canções como “Phya” e “Team You”. Nessas duas faixas, ela é influenciada por seus trabalhos passados e tenta dar a sua própria interpretação do R&B. Da mesma forma, ela brilha em “One Man Woman (Ol’ Skoo’ Joint)”, uma nostálgica balada dos anos 90. Seus vocais estão lindos como sempre foram e elevados por elementos vintage. Enquanto Mýa fica incrivelmente suave em “Coolin'”, ela entrega um fresco número soul/disco em “Circle of Life (Ol’ Skoo’ Joint)”. O charme vocal de Mýa está no centro das atenções nesta pista. Outra faixa de destaque inclui “Hold On”, com Phil Adé. Além do tom maduro, essa canção possui uma batida que flui sem maiores esforços. Phil Adé auxilia com seu próprio rap e faz um bom desempenho ao lado da cantora.

As coisas também ficam interessantes na faixa “Elevator”, com Smoove Jones, que na verdade é um pseudônimo utilizado pela própria Mýa. É uma música mais progressiva, embora ela não fica longe de sua zona de conforto. “Spoil Me” segue por um padrão semelhante, equipada por uma bateria trap e um ritmo up-tempo. Com 45 minutos de duração, “Smoove Jeans” possui o comprimento certo para mostrar o seu conceito, sem a necessidade de ser preenchido por interlúdios desnecessários. Em suma, não é um álbum memorável, entretanto, é bom porque conseguiu manter a integridade do R&B. A nostalgia que ele proporciona, através do seu som old-school, é encantador. Como artista independente, é perceptível que Mýa cresceu e conseguiu concentrar-se mais na qualidade de suas músicas.

63

Favorite Tracks: “Welcome to My World”, “Hold On (feat. Phil Adé)”, “Elevator (feat. Smoove Jones)”, “One Man Woman (Ol’ Skoo’ Joint)” e “Circle of Life (Ol’ Skoo’ Joint)”.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.