Resenha: Mac DeMarco – This Old Dog

Lançamento: 05/05/2017
Gênero: Indie Rock, Rock Psicodélico
Gravadora: Captured Tracks / Royal Mountain Records
Produtor: Mac deMarco.

Mac DeMarco tem apenas 27 anos, mas ele já está se sentindo velho. Isso é o que aparentemente ele quer dizer no seu novo álbum, “This Old Dog”. DeMarco chamou esse novo disco de seu “primeiro trabalho acústico”. Essa definição, realmente, aplica-se verdadeiramente à muitas músicas aqui. Além disso, parece ser o seu disco mais maduro até à data. Em “This Old Dog”, ele solta suas emoções mais genuínas. Uma declaração séria e auto-reflexiva sobre família e amor. Depois de lançar o maravilhoso “Salad Days” (2014), DeMarco retornou com um registro muito mais ensolarado. “This Old Dog” é um álbum acústico que destaca as tendências de cantores e compositores dos anos 70. Mac deixou sua guitarra elétrica para trás, a fim de fornecer sons mais suaves e acústicos. Com “This Old Dog”, o cantor criou uma coleção de canções acústicas descontínuas, que revelam complexidades emocionais. Graças a isso, o canadense tornou-se muito mais pessoal em sua escrita. A maior parte do repertório é composto por uma seqüência de músicas infinitamente bonitas e melódicas de apenas três minutos de duração. O álbum adapta-se a um estilo indie-pop e sente-se como uma extensão da excepcional “Chamber of Reflection” do disco “Salad Days”. “This Old Dog” apresenta um Mac DeMarco evoluído, que usa principalmente uma guitarra acústica com grande ênfase no sintetizador.

Aqui, apenas uma faixa é composta por guitarra elétrica. A faixa de abertura, “My Old Man”, segue por um padrão simples de quatro acordes e um ritmo tranquilo. Ela possui uma melodia acústica incrível, além de um sentimento melancólico. Embora seja repetitiva, é uma música que não permanece longa demais para se tornar chata. Na verdade, a brevidade é um dos pontos fortes desse álbum. Este é definitivamente um ponto positivo do registro, pois encoraja você a ouvir as músicas continuamente. Isso significa que o álbum é muito fácil de digerir. “My Old Man” realmente traz um caloroso sentimento de tranquilidade, graças a simplicidade de sua voz e dos acordes de sua guitarra acústica. Um tema principal do álbum é o relacionamento estranho com o seu pai. Um alcoólatra que deixou a família quando De Marco ainda era muito jovem. Embora eles tenham se falado várias vezes ao longo dos anos, não possuem um relacionamento saudável. Esse relação serviu como a inspiração por trás de “My Old Man”. No geral, o álbum entrega melodias suaves e letras doloridas. Mas, de vez em quando, fornece canções sorridentes, como por exemplo “Baby You’re Out”. Essa está na categoria de faixas animadas do registro. Um número funky divertido com um teclado peculiar, progressões de acordes felizes, bateria suave e rápida, e uma série repetitiva de notas no baixo. “Baby You’re Out” é uma das faixas que mais se aproximam do seu registro anterior.

“This Old Dog”, por sua vez, é uma canção de amor bem direta. “Enquanto meu coração estiver batendo no meu peito / Este cão velho não está prestes a esquecer”, ele canta. É uma bela canção e uma das mais sinceras e honestas de DeMarco. Enquanto a bela “For The First Time” exibe um sintetizador típico do início dos anos 80, “One Another” passa por uma melancolia de rock mais suave. Aqui, Mac usa uma melodia flutuante e suave de country-rock enquanto canta sobre as vantagens de se livrar de uma relação tóxica. A sexta faixa, “Still Beating”, tem uma guitarra jazzística, enquanto “Sister” é uma ode muito simplista e triste. Isto é precedido pela ótima “Dreams from Yesterday”, que expõe um lado de Mac que não vimos anteriormente. A canção lida com a realização de seus sonhos, e deixando você sem outro propósito. Assim como essa faixa, “On the Level” mostra o cantor quase como um novo artista. Uma canção que também fala sobre o seu pai e é, musicalmente, parecida com “Chamber of Reflection”, graças a sua melodia de sintetizador. Em “A Wolf Who Wears Sheeps Clothes” Mac se mostra firmemente como um compositor de canto popular, uma área que ele flerta há anos. A faixa seguinte, “One More Love Song”, contém tambores, baixo, violão e até mesmo um piano acústico.

Ela mostra DeMarco de uma forma nunca vista antes. Já a penúltima faixa, “Moonlight on the River”, pode ser considerada uma de suas canções mais perturbadoras. Ele canta sobre uma ruptura de um relacionamento com um grande nível de sinceridade. Um número de sete minutos de duração que evoca uma imagem visual clara de Mac. “Watching Him Fade Away” fecha o registro de uma forma muito eficaz, graças a simples entrega de sua voz ao lado de um teclado. Este álbum pode ser diferente, mas Mac DeMarco ainda é o “mesmo cachorro velho”. Ele ainda possui um grande talento para escrever músicas genuínas e honestas. “This Old Dog” prova que ele é atualmente um dos melhores compositores de indie-pop. O ritmo desse álbum é talvez mais consistente e gira muito mais em torno de si mesmo. É uma boa adição para a discografia de um cara tão talentoso como ele. Na primeira escuta, fiquei um pouco espantado pela quantidade de sons acústicos repetitivos espalhados pelo álbum. Entretanto, após várias escutas percebi o quanto as camadas de melodia eram cativantes. As ondas acústicas levam DeMarco para um território que ele ainda não tinha se aventurado completamente. Provavelmente, a profundidade emocional de “This Old Dog” ainda vai proporcionar amplas influências para as futuras obras de Mac DeMarco.

Favorite Tracks: “My Old Man”, “Dreams from Yesterday” e “On the Level”.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.