Resenha: Little Dragon – Season High

Lançamento: 14/04/2017
Gênero: Synthpop, Soul
Gravadora: Because Music
Produtores: Little Dragon, James Ford e Patrik Berger.

Formada por Yukimi Nagano, Erik Bodin, Fredrik Källgren Wallin e Håkan Wirenstrand, Little Dragon não é um ato novo na indústria da música. Trazida à vida em 1996, essa banda já lançou vários registros, incluindo o ótimo “Nabuma Rubberband” (2014), indicado ao 57th Grammy Awards. É um grupo poderoso e divertido cuja força vêm, principalmente, das habilidades e talento de uma mulher. Yukimi Nagano não tem medo de experimentar coisas novas e, muito menos, sons estranhos e sensuais. Little Dragon é uma banda sueca que já colaborou com muita gente talentosa, incluindo David Sitek (TV on the Radio) e Gorillaz. Eles também já tiveram músicas de destaque em séries como Grey’s Anatomy, The Vampire Diaries e Revenge. Além disso, Little Dragon teve um grande 2016, pois participaram de grandes álbuns, tais como “99.9%” (Kaytranada), “Skin” (Flume) e “And the Anonymous Nobody” (De La Soul). O seu quinto álbum de estúdio, “Season High”, foi lançado em 14 de abril e está repleto de melodias atraentes. A capacidade da banda em trabalhar com ritmos introspectivos e românticos, a fez acumular muitos fãs ao redor do mundo. “Season High” é mais corporal, previamente perfeccionista e injeta algo mais pegajoso ao som da banda. Sua música amadureceu, mas ainda soa familiar e possui a mesma combinação de batidas sintetizadas e experimentais.

No geral, “Season High” é um registro preenchido por uma produção eletrônica intricada e envolvente, em combinação com a assinatura vocal de Nagano. O repertório começa com “Celebrate”, uma faixa funky e dançante preenchida principalmente pelos falsetes de Nagano. Ela contém uma atmosfera divertida, riffs cativantes e um solo de guitarra escaldante. A forte melodia da voz de Yukimi Nagano também coopera brilhantemente no movimento de faixas como “High”. Lançada como lead-single do álbum, é uma faixa romântica com notáveis toques de R&B. “The Pop Life”, por sua vez, é um número synthpop com instrumentos sob medida, que intercalam entre suaves tambores e cordas mais afiadas. Da mesma forma, “Sweet” é uma canção de destaque incrivelmente sedutora. Deliciosa e energética, ela oferece uma das melodias mais memoráveis do álbum. De acordo com Nagano, “Sweet” é: “Uma música sobre ser viciada em um certo sentimento, não necessariamente relacionado a drogas, mas qualquer coisa que faz você se sentir bem”. A natureza hiperativa das batidas e o canto em falsete de Nagano casaram muito bem com as letras. Os fãs mais antigos da banda, provavelmente, vão se identificar com faixas como “Butterflies” e “Don’t Cry”, pois ambas mostram as raízes do Little Dragon.

Mas, apesar da batida de “Butterflies” ser atrativa, infelizmente a evolução vocal não consegue construir qualquer clímax interessante. “Should I”, por outro lado, usa riffs de teclado poderosos e assemelha-se a algumas músicas anteriores da banda, como “Constant Surprises” e “Ritual Union”. Sua batida rítmica serve como uma percussão bastante ativa e acompanha muito bem as texturas eletrônicas crescentes. A sensual oitava faixa, “Strobe Light”, em particular, oferece letras muito simples, mas, felizmente, não são genéricas. Elas funcionam bem para amplificar sua própria atmosfera sonora e distrair o ouvinte. “Push”, penúltima faixa do repertório, destaca-se principalmente pela forte e precoce inspiração dance. É uma canção que serve para demonstrar a boa versatilidade que a banda possui. Um campo semelhante é exposto em “Gravity”, cuja melodia crocante fica mais baixa e destaca os altos vocais. Ao manter o seu som eclético e não conforme às tendências atuais da indústria, Little Dragon conseguir ficar atualizado e original. As músicas desse disco são um lembrete da sutileza do grupo e de suas melodias dinâmicas. Little Dragon é a prova de que sons experimentais ainda podem ser cobiçados numa indústria menos disposta a correr riscos. “Season High” é um disco agradável e elegante para se distrair com a música tocando no fundo. Ademais, sua natureza refinada ajuda a mostrar a criatividade e talento do grupo inteiro.

Favorite Tracks: “High”, “Sweet” e “Push”.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.