Resenha: Lady Antebellum – Heart Break

Lançamento: 09/06/2017
Gênero: Country
Gravadora: Capitol Nashville
Produtor: busbee.

Na indústria country, Lady Antebellum não precisa de qualquer introdução. Formado em Nashville em 2006, o trio formado por Hillary Scott, Dave Haywood e Charles Kelley lançou o seu álbum de estreia em 2008. Três anos se passaram desde que eles lançaram “747” (2014), o seu quinto disco. Nesse meio tempo, Charles Kelley e Hillary Scott lançaram álbuns solo e Dave Haywood trabalhou como produtor para alguns artistas. Em 09 de junho de 2017, Lady Antebellum finalmente divulgou o seu sexto álbum de estúdio, intitulado “Heart Break”. Produzido por Busbee, é uma coleção de treze faixas contemporâneas, tingidas com uma certa sensibilidade pop. Entre singles e álbuns, Lady Antebellum resistiu ao teste do tempo e se adaptou às mudanças do gênero country, sempre mantendo sua substância e estilo de assinatura. “Heart Break” mostra mais uma vez as poderosas harmonias e mistura vocal do grupo. Conhecido por suas baladas requintadas, Lady Antebellum tentou sair de zona de conforto em alguns momentos. Como o título sugere, o repertório é muito focado no amor, incluindo a dor e a alegria que ele proporciona. A maioria das letras é uma homenagem para isso, embora haja algumas anomalias. O trio explora relacionamentos e rupturas de uma maneira muito sincera e genuína. É um registro realista e expressivo, com alguns mensagens relacionáveis. A faixa-título, “Heart Break”, é uma música clássica do grupo, com sons semelhantes e uma batida constante.

É um indicador real do que podemos esperar de todo o registro. “Às vezes as palavras soam como uma música triste / Mas deve ser porque o que eu realmente preciso é uma reinicialização e uma respiração profunda”, Hillary Scott canta aqui. O primeiro single, “You Look Good”, co-escrito pelo artista em ascensão Ryan Hurd, apresenta um novo e revigorado Lady Antebellum. Uma canção acentuada que incorpora uma mistura de country-pop com influências de funky, jazz e soul. Kelley e Scott compartilham vocais despreocupados ao lado de uma surpreendente seção de trompetes. Enquanto “This City” faz uma fusão de country e folk, Lady Antebellum aproveita para comemorar a vida na adorável “Good Time to Be Alive”. Há um punhado de boas baladas no “Heart Break”, sendo “Hurt” uma das principais. Uma canção romântica e emocionalmente dolorosa sobre um amor perdido. O arranjo orquestral dessa música e os vocais vulneráveis de Scott são um destaque a parte. Ela é acompanhada por alguns cordas realmente sublimes e uma melodia lindamente trabalhada. “Army” é outra faixa com um imenso potencial radio-friendly, uma confissão lírica de Charles Kelley. “Estou apenas marchando para o som de seus batimentos cardíacos / Sim, sou um soldado, mas se sou um soldado, ela é um exército”, ele canta. O interlúdio de guitarra e os ritmos rápidos ajudam o canto e as metáforas por trás da música.

Outros destaques incluem a faixa “Think About You”, um número atraente, infeccioso e dançável. Essa canção os vê experimentando sons eletrônicos e melodias sintetizadas.  Eles adicionam um típico banjo, mas também mostram sua versatilidade ao experimentar coisas novas. Em seguida, as vozes de Scott e Kelley elevam-se na belíssima balada “Big Love In a Small Town”, um conto juvenil com harmonias de grande efeito. Guiada pela guitarra acústica, é o tipo de canção de amor que a banda desempenha tão bem. “Home” pode ter um título genérico, porém, é uma linda e melancólica balada que discute o amor de outra pessoa. “Em um mundo enlouquecendo eu sei que é difícil acreditar / Mas eu sei que vamos fazer isso / Porque você é a música que está na minha alma”, eles cantam no primeiro verso. A última faixa, “Famous”, é um comentário social que pode ser direcionado para qualquer artista famoso. Os vocais de Hillary Scott estão particularmente fortes aqui, enquanto a ruptura da guitarra e o uso do piano complementam a narrativa da música. “Heart Break” é um seguimento para “747”, embora seja muito melhor que ele. Um registro sólido e versátil que mostra as melhores habilidades do trio. Um álbum apaixonado, muito bem pensado, que apresenta músicas divertidas e muitas baladas pungentes. O hiato de três anos, certamente, permitiu a banda adquirir novas energias.

Favorite Tracks: “You Look Good”, “Hurt” e “Big Love In a Small Town”.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.