Resenha: Keyshia Cole – Point of No Return

Lançamento: 07/10/2014
Gênero: R&B, Hip Hop, Soul
Gravadora: Interscope Records
Produtores: Tim Kelley, Mike Will Made It, DJ Mustard, WillieDonut, Patrick Hayes, Amadeus e Stargate.

Lançado em 07 de outubro de 2014, “Point of No Return” é o título do sexto álbum de estúdio da cantora Keyshia Cole. É o seu último disco lançado através da gravadora Interscope Records. O álbum é composto de onze faixas e traz produções de Mike Will Made It, DJ Mustard e Stargate. Até a presente data, vendeu apenas 45 mil cópias e tornou-se o seu trabalho com menor êxito comercial. O lançamento do mesmo coincidiu com a estreia do seu novo reality show, “Family First”, transmitido pelo canal BET. Cole começou a trabalhar no “Point of No Return” em meados de 2013 e, durante a composição, colaborou com artistas como Juicy J, Future, Wale, Birdman e R. Kelly. É um bom material com momentos respeitáveis, mas que não contém o mesmo brilho dos seus discos anteriores.

Keyshia Cole construiu sua carreira escrevendo sobre a dor emocional infligida por seus amantes. Algumas canções desse disco, por exemplo, parecem ter sido inspiradas pelo recente colapso do seu casamento de três anos, com o jogador de basquete Daniel Gibson. Independentemente do drama por trás das músicas, no “Point of No Return” a cantora consegue expressar a sua emoção desenfreada, mesmo que não seja tão excepcional artisticamente. O disco abre com uma introdução chamada “Last Tango”, onde Cole lamenta o ciclo de lutas, sexo e reconciliação com o seu homem. É um número familiar para ela, visto que várias vezes em sua carreira falou sobre decepções amorosas. A produção de “Heat of Passion” é dentro de uma zona de conforto para o seu tom delicado e apaixonado.

Keyshia Cole

A letra gira em torno da traição do seu marido, e onde ela põe toda a sua dor e frustração para fora. Os bons vocais de fundo ajudaram a dar um toque emocional para a canção. Com escritas adicionais de R. Kelly, a terceira faixa, “N. L. U.”, traz o rapper 2 Chainz como colaboração. É um número efervescente, onde Cole conseguiu dar uma singularidade ousada para a música.  A canção “Next Time (I Won’t Give My Heart Away)”, primeiro single, foi liberada sete meses antes do lançamento oficial do álbum. É, sem dúvida, a melhor música do repertório, pois possui um ótimo instrumental, uma boa carga de vulnerabilidade e, aparentemente, uma história real. É o tipo de música que toca a sensibilidade artística de Keyshia Cole.

“Rick James” foi um passo em falso e um desperdício, visto que a participação de Juicy J não acrescentou em nada. Por outro lado, “New Nu”, produzida por Mike Will Made It, fornece um tom melódio muito cativante e lindos vocais de Cole. “She”, produzida por DJ Mustard, é outra canção de grande destaque no disco. Não chega a ter o poder de alguns clássicos de Cole, mas há uma substância a mais e uma produção ambiciosa. Entre as baladas, o destaque fica por conta de “Believer”, uma canção elegante com uma profundidade dominadora. Produzida por Stargate e com escritas adicionais de Ester Dean, é um número de R&B maduro e mais familiarizado com a sonoridade da cantora. “Love Letter” é uma faixa bem estruturada, porém, seria melhor executada se fosse solo.

Future apesar de ter um som único, não contribui de forma eficaz nessa música. A emotiva “Party Ain’t a Party”, em dueto com Gavyn Rhone, possui uma produção sensual e belas harmonias. “Remember (Part 2)”, por sua vez, é uma faixa introspectiva com bons vocais, mas que soa ultrapassada e não transmite a paixão do tema original. Keyshia Cole é uma artista muito talentosa e com uma voz incrível. A maior parte desse novo trabalho, é de fato sobre não estar feliz em um relacionamento. Por toda a sua vulnerabilidade, Cole continuou a projetar uma resiliência desafiante. Entretanto, apesar de ter algumas faixas cativantes e a delicadeza característica dos seus trabalhos, nesse registro, ela não trouxe nada de novo. É um bom material, porém, facilmente esquecível. Resumindo, há alguns momentos mal ajustados para uma artista tão talentosa como ela.

64

Favorite Tracks: “Heat of Passion”, “Next Time (Won’t Give My Heart Away)”, “New Nu”, “She” e “Party Ain’t a Party (feat. Gavyn Rhone)”.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.