Resenha: Keyshia Cole – 11:11 Reset

Lançamento: 20/10/2017
Gênero: R&B
Gravadora: Epic Records / Sony Music
Produtores: Keyshia Cole, Amadeus, Danja, DJ Mustard, H-Money e JV.

Depois de passar por um divórcio e assinar um novo acordo com a Epic Records, Keyshia Cole lançou o seu sétimo álbum de estúdio, “11:11 Reset”. Dessa vez, ela optou por abandonar o trap e sons pesados de hip-hop que decoraram o seu último álbum, “Point of No Return” (2014). Consequentemente, ela pôde focar em baladas de R&B tradicionais de ritmo mais lento, muito parecidas com as do seu disco de estreia, “The Way It Is” (2005). Keyshia Cole esteve nos principais canais de hip-hop e R&B desde que surgiu em 2005 com o disco “The Way It Is”. Um álbum cheio de músicas sobre mágoa em relacionamentos parecido com o R&B de artistas como Mary J. Blige. Desde “The Way It Is” (2005), a cantora passou a fazer sucesso em reality shows e conseguiu alguns hits ao longo dos anos. Mas com os altos e baixos de seus lançamentos, ela não conseguiu mais duplicar o sucesso dos seus dois primeiros discos. Lançado em 20 de outubro de 2017, “11:11 Reset” possui onze faixas e aparições de French Montana, Remy Ma, Young Thug, DJ Khaled e Too $hort. Keyshia Cole não está tão cheia de mágoa como antigamente, mas cresceu como artista e compositora. “11:11 Reset” é um registro polido com fortes elementos modernos e tradicionais de R&B. Enquanto isso, sua voz continua poderosa e, honestamente, muito melhor do que o esperado. Ela adequadamente inicia as coisas com “Unbothered”, uma ótima peça de R&B contemporâneo e soul. O primeiro single, “You”, por sua vez, contém elementos de hip-hop e tom nostálgico. É muito compreensível ela ter escolhida essa faixa como carro-chefe do registro.

Apesar da presença de French Montana e Remy Ma serem desnecessárias, é uma música refrescante e com grande potencial. Em seguida, Cole fornece vocais potentes e bem-arredondados na faixa “Incapable”. Um dos seus melhores atributos é o seu registro superior, que consegue emocionar com grande facilidade. É uma balada que presta uma verdadeira homenagem a velha escola doo-wop, sobre deixar alguém incapaz de te amar da maneira que você merece. Sonoramente, é uma canção realmente sólida e uma das mais cativantes de todo o repertório. Surpreendentemente, “Best Friend” consegue aumentar ainda mais a excelência de “Incapable”. O trabalho de produção é exuberante e firmemente enraizado no R&B contemporâneo. Mas, além da produção moderna, também contém um tom intimamente clássico. Mais uma vez, Cole oferece vocais sensacionais ao lado de um grande apoio harmonizado no refrão. “Vault”, outra faixa interessante, começa de forma misteriosa e minimalista. Sua paleta sonora incorpora alguns graves, notas de guitarra e uma breve percussão. O tom desta música é incrivelmente sedutor, expressivo, romântico e íntimo. Os instrumentos orientais misturados com os elementos old-school dão ainda mais destaque para a canção. Em suma, “11:11 Reset” é um bom álbum de R&B. É um pouco curto e possui alguns enchimentos, mas tem algumas faixas realmente agradáveis. Keyshia Cole já é uma cantora veterana, entretanto, ainda possui muito a dizer. Lançado após “Point of No Return” (2014), este novo álbum pode ser considerado um verdadeiro retorno às suas raízes.

Favorite Tracks: “You (feat. Remy Ma & French Montana)”, “Incapable” e “Vault”.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.