Resenha: Katy B – Honey

Lançamento: 22/04/2016
Gênero: Dance, Dubstep, Eletrônica, House, R&B
Gravadora: Virgin EMI
Produtores: Kaytranada, Geeneus, Jr. Blender, Diplo, Wilkinson, JD. Reid, The HeavyTrackerz, Chris Lorenzo, Four Tet, Mr. Mitch, KDA, Jamie Jones, Kate Simko, MssingNo e Hannah Wants.

Dois anos depois de lançar o cativante “Little Red”, Kathleen Anne Brien, mais conhecida por KatyB, retornou ao cenário musical com o disco “Honey”. A britânica ganhou reconhecimento através de alguns singles de sucesso, como “Katy On A Mission”, “Lights On”, “Broken Record” e “Crying For No Reason”. Com este novo material, ela preenche suas lacunas com muito dance, eletrônica, dubstep, deep house e R&B. As canduras líricas do “Little Red” praticamente não existem mais, tornando “Honey” uma verdadeira compilação de vários artistas unidos por uma voz comum. Este novo LP é creditado por alguns nomes interessantes, tais como Major Lazer, Kaytranada, Craig David, Geeneus, MssingNo e Mr. Mitch. Além dos gêneros já citados, você pode esperar encontrar muito hip-hop, disco e drum & bass por aqui. Muitos dos álbuns de artistas famosos são preenchidos por enormes equipes de produtores e escritores.

Normalmente, a pessoa precisa olhar nos créditos do álbum para perceber isso. Entretanto, “Honey” vai contra essa afirmação, pois Katy B optou por colocar o nome de cada produtor no título das canções. Ela realmente quis promover o álbum em torno das produções do mesmo. “Little Red” era mais focado em sons pop do que sua estreia, “On a Mission”, à base de dubstep. “Honey”, por sua vez, retorna ao seu foco inicial expandindo decididamente sua paleta sonora. Cada uma das treze canções do álbum são trabalhadas com base num sub-gênero da música eletrônica. Em sua essência, “Honey” é tão bom quanto os produtores ligados a cada faixa. A rainha do dance-urban do Reino Unido certamente sabe como escolher as pessoas certas para se trabalhar. Quer se trate de Chris Lorenzo na faixa de destaque “I Wanna Be” ou Four Tet em “Calm Down”, está claro que são pessoas que exploram o melhor de Katy B.

“Calm Down”, em especial, possui uma batida pulsante, refrão flutuante e perfeitos arranjos de cordas. Enquanto boa parte do repertório é executado a todo vapor, ainda há espaço para você perceber o quanto ela é uma boa vocalista. “Há algo em sua vibe, sei que posso confiar em você / De alguma forma, esse sonho me deixa louca”, estas são as primeiras palavras proferidas por Katy B na faixa-título “Honey”. Uma canção com uma vibe descontraída e uma linha de baixo robusta produzida por Kaytranada. Os vocais de Katy trazem algo novo para o jogo, com ajuda de um DJ que fez seu nome, em grande parte, pela exploração do R&B dos anos 90. É certamente uma das músicas mais suaves do registro. Em seguida, “Who Am I”, com Craig David e produzida por Major Lazer, fornece todos os ingredientes de singles de sucesso como “Lean On”. Katy B e Craig David exploram uma persona mais melancólica, através de uma deliciosa faixa de R&B.

katy-b

É um número que combina com o estilo suave de David e dá espaço para Katy mostrar mais dos seus poderosos vocais. Liricamente, é menos madura do que as outras faixas, mas funciona perfeitamente com o lado mais pop de Katy B. A grande produção de Major Lazer eleva seus vocais para um nível superior, além de assumir uma perspectiva cativante, fresca e contemporânea. Enquanto as duas primeiras canções são ótimas, “So Far Away” é peça instantaneamente encantadora. Produzida por Geeneus e Wilkinson, é uma música sexy de R&B que mistura um piano de tropical-house com graves batidas. Assim como a faixa-título, “Chase Me”, com Sasha Keable, explora deliciosos tons de R&B. “Lose Your Head”, com D Double E, não é uma canção decepcionante, mas não chega a empolgar tanto quanto as quatro primeiras faixas. Ela é muito repetitiva e a batida de hip-hop é a sua maior oferta.

“Heavy”, com Mr. Mitch, é outra faixa muito interessante. Mesmo que às melodias vocais não se encaixem perfeitamente, a maioria da canção soa brilhante. Katy B já colaborou muito com a Rinse FM, rádio comunitária de Londres, portanto, era questão de tempo até um completo número de house aparecer neste projeto. Ele vem sobre o título “Turn the Music Louder (Rumble)”, primeiro single do álbum em parceria com KDA. Em 23 de outubro de 2015, a canção estreou no número #1 da parada de singles do Reino Unido, tornando-se o primeiro single de Katy B a conseguir tal feito. Na produção, KDA mostrou como obter o melhor da britânica num contexto mais up-tempo. O DJ de Londres combinou uma produção muito organizada com uma textura propulsora em sua própria maneira. Mais tarde, sobre a batida house do produtor Jamie Jones, Katy B canta sobre um relacionamento tóxico em “Dark Delirium”.

Essa faixa possui uma cativante melodia envolta de poderosas cordas e harpas. É um número obscuro, por conta da tristeza das letras, mas ao mesmo tempo muito vibrante. Depois de algumas faixas mais pop, Katy apresenta “Water Rising”, produzida por MssingNo. Não dá para negar que é outra faixa com belos momentos de produção. Um dos únicos produtores que jogam completamente pelo lado seguro é a DJ Hannah Wants durante “Dreamers”. É difícil escolher a faixa de maior destaque do álbum, uma vez que cada uma delas é tão diferente e consistente. Isso significa que o álbum, como um todo, tem o mesmo êxito dos seus trabalhos anteriores. “Honey” pode não ser tão coeso, como o “Little Red” por exemplo, mas é uma coleção muito interessante. Em meio a 52 minutos de duração, “Honey” absolutamente voa com sua variedade sonora, simpatia e talento de Katy B.

70

Favorite Tracks: “Honey (feat. Kaytranada)”, “Who Am I (feat. Craig David & Major Lazer)” e “Chase Me (feat. Sasha Keable & JD. Reid).

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.