Resenha: Karmin – Leo Rising

Lançamento: 09/09/2016
Gênero: Pop, Indie Pop
Gravadora: Karmin Music / RED Distribution / Sony Music Entertainment
Produtor: Nick Noonan.

Karmin começou como uma sensação do YouTube, onde o casal Amy Heidemann e Nick Noonan faziam vídeos covers. Eles chegaram à fama com um cover de “Look At Me Now” do Chris Brown e logo chamaram atenção de uma grande gravadora. Em 2012, Karmin lançou o EP “Hello” e o hit “Brokenhearted” pela Epic Records. Posteriormente, em 2014, divulgaram seu primeiro álbum intitulado “Pulses”. Após as vendas decepcionantes, a Epic resolveu quebrar o contrato com eles. Consequentemente, Karmin decidiu voltar ás suas raízes ao lançar seu segundo álbum de estúdio, “Leo Rising”, de forma independente. Como resultado, esse disco sente-se como algo que eles sempre queriam fazer. As influências de hip-hop do “Pulses” são muito menos proeminentes em suas novas canções. Além disso, todas as faixas do repertório são inspiradas em um signo em particular.

Enquanto “Leo Rising” fica com o mesmo som pop orientado, ele tem alguns números interessantes para oferecer. Uma coisa rapidamente perceptível neste registro, é a falta do rap de Amy Heidemann e as harmonias do seu marido Nick Noonan. “Leo Rising” começa com uma das faixas mais fracas, a mid-tempo “Dance with You” (Áries). A melodia, instrumental e letras são medianos, porém, ao todo é um número um pouco chato. A faixa “Sugar” (Touro) foi lançada há mais de um ano, quando eles terminaram o seu contrato com a Epic Records. A versão presente aqui tem um som mais alternativo e menos urbano, embora já esteja desgastada. O refrão é bastante simples, mas não deixa de ser um pouco cativante. Em seguida, temos o primeiro single do registro, “Didn’t Know You” (Gêmeos). É um número indie-pop com um refrão um pouco repetitivo para ser cativante.

Os versos e instrumental são agradáveis, tanto que me lembraram um pouco da Lady Gaga. “Eu quero mais aventura (…) / Esta cidade me arrasta para baixo”, Amy canta no início de “No Suitcase” (Câncer). A perseguição de seus sonhos é um tema muito comum no “Leo Rising”. É uma canção mid-tempo que mistura versos descontraídos com um simples refrão. A partir daqui o álbum melhora consideravelmente, pois apresenta algumas músicas promissoras. “Come with Me (Pure Imagination)” (Leão), lançada como quarto single, é um remix assumidamente pop de “Pure Imagination” do filme A Fantástica Fábrica de Chocolate. Um dos destaques do álbum é “Everything” (Virgem), uma contagiante canção de amor. A melodia do refrão, bem como o seu cativante pré-refrão e versos falados, são muito interessantes.

karmin

Outros bons momentos do álbum, geralmente, apresentam uma ótima instrumentação de Nick Noonan, como a balada “Along the Road” (Libra). O despojado som acústico dessa música é puro indie-pop. Pode não ser uma faixa instantaneamente cativante, mas é uma música que consegue conectar-se com o ouvinte. Guiada por uma guitarra, Amy canta de forma agridoce sobre acontecimentos que ocorreram em sua vida. Qualquer pessoa poderá relacionar-se com as letras significativas e performance sólida de Heidemann. Enquanto suas faixas anteriores possuíam fortes batidas dançantes, a produção de “Along the Road” sente-se muito mais discreta. Após a boa apresentação lírica do primeiro single, “Can’t Live” (Escorpião) traz um incrível pré-refrão. Os vocais em camadas também adicionam alguns elementos interessantes para a música.

Não é uma música particularmente incrível, entretanto, funciona bem entre “Along the Road” e a próxima faixa, “Blame It On My Heart” (Sagitário). Essa última incorpora um bassline cativante e bons tambores, antes de cair em um dos melhores refrões do álbum. Harmonias jazzísticas e um ritmo mais rápido, influenciado pelo funky, diferenciam essa música do restante do registro. A faixa seguinte, “Save Me Now” (Capricórnio), é outro destaque do “Leo Rising”. Uma canção mid-tempo que fala sobre Amy deixar sua casa para correr atrás dos seus sonhos. Entre todas músicas do álbum, “Save Me Now” é aquela que possui a letra mais convincente. Seguindo em frente, temos outra canção que desperta atenção: “Easy Money” (Aquário). É uma positiva faixa mid-tempo, com uma boa instrumentação e melodia fornecida por Nick Noonan.

A última canção, “I Got You” (Peixes), também possui reflexões sobre a fama, como podemos ouvir no segundo verso. Em comparação com “Save Me Now”, suas metáforas são mais pesadas e menos eficazes. Entretanto, seu agradável refrão proporciona alguns bons momentos. Nick Noonan possui grandes habilidades no piano e guitarra, algo em grande exibição no “Leo Rising”. Porém, um problema com a metade das canções é que elas são um pouco chatas. A voz de Amy Heidemann às vezes não é interessante o suficiente para carregar determinadas músicas. Felizmente, o estilo delas são variados, um ponto muito positivo. A dupla também parece estar finalmente fazendo a música que sempre quis fazer. A transição para liberar um registro independente acabou restaurando a liberdade criativa do Karmin. Agora, resta eles tirarem total proveito disso.

60

Favorite Tracks: “No Suitcase”, “Everything”, “Along the Road”, “Blame It On My Heart” e “Save Me Now”.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.