Resenha: Kaiser Chiefs – Education, Education, Education & War

Lançamento: 31/03/2014
Gênero: Indie Rock
Gravadora: Universal Music
Produtor: Ben H. Allen III.

“Education, Education, Education & War” é o quinto álbum de estúdio da banda de rock inglesa Kaiser Chiefs. Foi produzido por Ben H. Allen III e é o primeiro álbum gravado com o novo baterista, Vijay Mistry, depois que Nick Hodgson deixou o grupo em dezembro de 2012. Três canções foram co-escritas com Fraser T. Smith (Adele, Sam Smith) e foi lançado dia 31 de março no Reino Unido, onde estreou na primeira posição da parada de álbuns. Já foram lançados três singles oficiais, as faixas “Bows & Arrows”, “Coming Home” e “Meanwhule Up in Heaven”. Infelizmente, nenhuma conseguiu resultado expressivo nas paradas musicais. Desde que surgiu no cenário musical em 2004, com o álbum “Employment”, a banda Kaiser Chiefs faz muito sucesso no Reino Unido.

A canção mais conhecida deles é “Ruby”, que chegou a primeira posição na parada de singles em 2007.  Os roqueiros britânicos se instalaram em uma certa zona de conforto sonoro, mas as suas guitarras e composições ainda continuam afiadas. No “Education, Education, Education & War” eles não vieram de uma forma desafiadora, por isso o disco só vai ficando melhor quando escutado várias vezes. “The Factory Gates” abre muito bem o álbum com um ritmo bastante agressivo. A canção inicia com som de gaivotas e possui um refrão extremamente contagioso. E, dessa forma, define o tom para o restante do registro, que segue com letras sobre a insatisfação com o mundo moderno.

“Coming Home” é gloriosa, para mim está entre as melhores músicas já gravadas pelo Kaiser Chiefs. Ela consegue transmitir uma sensação de hino autêntico e poderia ter sido usada como exemplo para todo o álbum. Uma canção suave que consegue combinar uma nostálgica sensação dos anos 1980 com algo bem contemporâneo. A faixa seguinte é “Misery Company”, uma canção indie rock bem obscura e com ótimos solos de guitarra. A música ainda possui uma melodia perpetuamente empolgante e um ótimo refrão construído em torno de maníacas risadas. “Ruffians On Parade” é outra faixa acelerada, um rock bem padrão da banda, que mistura uma sonoridade dos finais dos anos 1970 com o pop britânico da década de 1990. Em seguida, temos uma poderosa balada que dá uma freada no ritmo acelerado do disco.

Kaiser Chiefs

“Meanwhile, Up In Heaven” possui toda a essência da banda em um som muito interessante. Menção honrosa para os teclados de Nick Baines, que nessa faixa foram um destaque à parte. “One More Last Song” também é essencialmente Kaiser Chiefs, um rock rápido que levanta novamente o clima do disco, enquanto “My Life”, possui uma atmosfera de domingo de ressaca, combinada com uma boa letra e um ritmo bacana. “Bows & Arrows” aparenta ser um desdobramento de “Misery Company”, amparada pela boa bateria e produção do novo membro, Vijay Mistry. Os fãs mais jovens da banda com certeza vão cantar muito essa canção nos festivais, pois possui um som muito cativante e fácil de lembrar, mesmo que a letra não tenha um significado claro.

“Cannons” é muito bem construída, mas tem a tendência de entrar em colapso por causa da sua longa duração. Possui desordenados riffs pop-rock, influências progressivas e um pequeno poema no final como tentativa de Ricky Wilson emitir um comunicado. A última canção do disco é “Roses”, uma balada que acabou sendo uma boa escolha para fechar o registro. Apresenta a voz de Wilson em um tom menor e incomum para o vocalista, seguida de uma melodia bem sentimental, saudosa e melancólica. Por fim, podemos dizer que o “Education, Education, Education & War” é uma melhoria se comparado com o seu antecessor.

Não possui hits em destaque, entretanto, é um álbum com uma direção e um propósito. É simplesmente um trabalho com a cara da banda e um pouco mais de talento. As melodias de quase todas as canções são muito poderosas e convincentes, não devendo, portanto, ser encarado como um retrocesso por conter muito de suas raízes. É um álbum surpreendentemente nervoso, com as letras de Ricky Wilson satirizando a sociedade britânica contemporânea e explorando a psicologia da guerra e do memorando anti-guerra. Kaiser Chiefs passou por mudanças radicais nos últimos anos, sendo o principal deles a saída do co-compositor Nick Hodgson, e mesmo sem oferecer nada de novo, posso ter certeza que irá satisfazer os maiores fãs da banda.

67

Favorite Tracks: “Coming Home”, “Misery Company”, “Meanwhile Up In Heaven” e “Bows & Arrows”.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.