Resenha: Jack Garratt – Phase

Lançamento: 19/02/2016
Gênero: Indie Pop, R&B Alternativo, Eletrônica
Gravadora: Island Records / Interscope Records
Produtor: Jack Garratt.

Jack Garratt chegou à fama em 2014, quando atual como headline nos festivais de Reading e Leeds, na Inglaterra. Nos últimos dois anos, o britânico focou no lançamento de alguns EPs e singles. Somente em fevereiro de 2016, ele lançou o seu disco de estreia, intitulado “Phase”. Vencedor do BRIT Awards, Garratt é um multi-instrumentista versátil e talentoso, com uma voz inconfundível. “Phase” é uma coleção muito cativante, com instigantes tons de dubstep e música eletrônica. É uma exploração em massa de muitos sons e gêneros. Influências R&B, soul, blues, pop e gospel surgem a todo instante por aqui. Por este motivo, é difícil definir apenas um gênero para esse disco. Em doze faixas, Garrat combina habilmente um R&B alternativo, com um som eletrônico de assinatura. Ele utiliza uma série de instrumentos para deixar as músicas cada vez mais interessantes. Embora tenha um grande contraste entre elas, muitas possuem arranjos semelhantes. As canções movem-se através de pianos, minímas batidas, fortes vocais, vias eletrônicas e tons acústicos. Obviamente, Jack Garratt não tem medo de experimentar estranhos e diferentes sons. Sua música possui um sentido desorientado onde, muitas vezes, ele combina ritmos dançantes com vocais melancólicos, pausas aleatórias e potentes riffs de guitarra.

“Phase” faz uma exploração de várias fases de sua vida, colocando-as no papel. É um álbum de estreia tecnicamente forte, podendo atrair diversos tipos de ouvintes. Mesmo com muitas faixas semelhantes entre si, o álbum felizmente não torna-se desgastado. O repertório abre com “Coalesce (Synesthesia Pt. II)”, canção que mostra muito da qualidade de sua voz. É uma faixa relativamente relaxada que, posteriormente, transforma-se em um número esmagador com fortes sons de sintetizador e baixo. “Breathe Life” é um faixa R&B/eletrônica otimista que move-se através de arranjos eufóricos e melodias que evoluem conforme progridem. É uma canção mais mainstream, que poderia até ser confundida com algo do Disclosure. “Far Cry” e a sombria “I Know All What I Do” representam o melhor de suas habilidades para compor. Um dos destaques, “Weathered”, fala sobre o envelhecimento de uma forma muito interessante. Aqui, Garratt explora suas raízes no blues acústico, através de uma interpretação crua e muito emocional. Canções mais antigas, como “Worry”, “The Love You’re Given” e “Synesthesia Pt. III” são, indiscutivelmente, as mais fortes do álbum. Em “Worry” ele mistura um lirismo cativante com sentimentalismo e atmosferas dubstep.

“The Love You’re Given”, por sua vez, é experimental, emocionante e minimalista. Suas simples notas de piano e suaves vocais são singulares e envolventes. “Synesthesia Pt. III” deve ser apreciada por aqueles que tem facilidade para aceitar a excentricidade musical, pois ela é carente de qualquer consistência instrumental. Basicamente, essa canção é uma verdadeira colisão de techno e música eletrônica, em cima de cintilantes sintetizadores, piano e baixo. Enquanto “Surprise Yourself” substitui o R&B por algo mais eletrônico, “Chemical” soa muito mais forte no contexto do álbum do que no EP. A aleatoriedade do álbum, juntamente com os diferentes sons apresentado em conjunto, como na faixa “Fire”, também chamam atenção. A balada “My House Is Your Home”, por outro lado, possui um piano pesado e encerra o repertório com um senso de obscuridade. Tudo somado, “Phase” é um boa estreia para o cantor Jack Garratt. Ele parece estar se encontrando como músico e conseguiu entregar um disco promissor. O repertório possui estilos sem precedentes, enquanto sua gama de talentos são admiráveis. Como um todo, há poucas falhas nesse registro. As faixas escolhidas funcionam bem em conjunto e conseguiram criar algo coeso.

69

Favorite Tracks: “Breathe Life”, “Weathered”, “Worry”, “The Love You’re Given” e “Synesthesia Pt. III”.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.