Resenha: Isac Elliot – Follow Me

Lançamento: 07/11/2014
Gênero: Pop
Gravadora: Sony Music Entertainment
Produtores: Jonas W. Karlsson, Axel Ehnström, Victor Thell e Kevin Högdahl.

Isac Elliot Lundén é um cantor finlandês de 14 anos, conhecido profissionalmente apenas como Isac Elliot. Sua canção mais conhecida, até então, é “New Way Home” do seu álbum de estreia, “Wake Up World”, que fez sucesso na Finlândia e Noruega. Em novembro de 2014, o jovem cantor lançou o seu segundo álbum de estúdio, intitulado “Follow Me”, sob produção de Jonas W. Karlsson, Axel Ehnström, Victor Thell e Kevin Högdahl. O álbum foi lançado pela gravadora Sony Music, gravado em Helsinki, Londres, Estocolmo e Los Angeles, e estreou em #6 na parada de álbuns da Finlândia. Após o lançamento do disco, no final de novembro de 2014, Elliot embarcou na turnê “Save a Girl”. Dois singles, com acompanhamento de videoclipes, foram lançados até o momento: “Baby I”, lançado em junho de 2014 e “Tired of Missing You”, divulgada dia 10 de outubro de 2014. Apesar do fato de ser apenas um adolescente, Isac Elliot parece estar no caminho certo para tornar-se uma estrela pop, especialmente, na Europa. Para início de conversa, o garoto já foi elogiado por titãs da música: Björn Ulvaeus e Benny Andersson, dois caras por trás do maior grupo sueco da história, o ABBA. Ambos viram um grande talento em Elliot, sendo rápidos ao convocá-lo para participar de um musical do qual estavam encenando. “Eu os conheci na audição”, revelou Elliot. “Eles são caras muito legais. Foi realmente uma grande coisa para mim, porque eu sempre ouvi ABBA com meus pais – eles fazem parte de uma das maiores bandas do mundo”, finalizou. Tal como acontece com a maioria dos artistas, o YouTube tornou-se uma atração forte demais para ser ignorada por ele.

Aos 9 anos, Elliot carregou sua primeira performance na plataforma, cantando a música “Billionaire” de Travie McCoy e Bruno Mars. Logo depois de gravar alguns músicas que havia escrito, Elliot as enviou, com a ajuda de seu pai, para lotes de algumas gravadoras. Dentro de 24 horas, recebeu diversas chamadas de volta, até que ele assinou um contrato com a Sony Music. Desde que assinou um acordo com a Sony, ele já lançou dois álbuns e em maio de 2013 atingiu pela primeira vez o topo das paradas musicais da Finlândia. “Wake Up World” permaneceu 28 semanas consecutivas no top 20 e terminou por ganhar certificado de platina. Seu single “New Way Home” liderou paradas nos países nórdicos e o vídeo já ultrapassou a marca de 5 milhões de visualizações no YouTube. Ele já foi ato de abertura para artistas como Jason Derülo e The Wanted, cantando para algumas multidões. Desde que foi assinado pela Sony, a vida de Isac foi definitivamente catapultada para uma via rápida, tendo que desistir da escola devido ao sucesso como cantor. “Eu não tenho tempo para ir ao colégio normalmente – o meu pai é professor e me ensina quando estamos na estrada. Eu mal posso esperar para viajar pelo mundo, conhecer os meus fãs e tocar minha música para todo mundo. Vai ser uma nova aventura na minha vida”. Isac Elliot já foi, inclusive, mencionado pela revista Billboard como artista emergente, no “Charts for Emerging Artists”. Para seu crédito, ele também já tem um filme documentário “Dream Big”, lançado em fevereiro de 2014, que fala sobre sua curta carreira. “Follow Me” possui um repertório bem pequeno, com apenas 8 faixas e quase 28 minutos de duração.

A faixa de abertura, “Tired of Missing You”, por sinal, é a melhor de todo o álbum. Lançada como segundo single, é uma música pop muito cativante, que começa com um curto solo de guitarra, seguida de um cenário eletrônico. No refrão, os arranjos de guitarra voltam e temos melodias de alta-frequência, com uma forte fase melódica e energética. Elliot ainda explora seus falsetes durante a canção, canta bem e as letras falam da saudade que sente de uma garota. O vídeo lançado para a música é focado em Elliot e uma menina, ambos parecem estar vivendo suas próprias vidas mas, aparentemente, ele está sentindo muita falta dela. O vídeo termina quando os dois se encontram. A segunda faixa, “Just Can’t Let Her Go”, é outra que consegue encantar e se daria bem se lançada como single. Uma música radio-friendly e com boas batidas, que fala sobre uma garota da qual ele ama e não quer ficar longe dela (“She’s so mean but I kinda love it / And I just can’t let her go”). Os “La la la la la la” presentes no refrão são bem grudentos e ficam na cabeça. “Hush” é introduzida com assobios, violão e batidas mais contundentes. Possui uma vibe divertida e descontraída, enquanto o refrão é mais melódico. Na sequência, temos a única balada do disco, “Parachute”, onde o cantor consegue emocionar. Essa tem, provavelmente, a melhor letra do repertório, onde Isac Elliot diz ser o porto seguro de sua garota e tenta provar que ela pode confiar nele (“When you’re fallin’ down / You know I’ll be there for you / Just take my hand / You know I’ll be / You know I’ll be your parachute”). É realmente uma baladinha muito bonita, com bons vocais e um refrão muito emotivo.

A segunda metade do disco começa com “Engine”, conduzida com agradáveis sintetizadores. Essa, como a maior parte do álbum, possui um grande apelo teen pop e ainda fornece um gancho infeccioso: “And oooooooh my God / Girl I love this crazy life”“Baby I”, primeiro single, é outra faixa que consegue entreter com facilidade. Sua produção é mais refinada e polida que as demais, enquanto o seu auge é o refrão, que além de ser viciante, fornece ótimas melodias. “Glitter” inicia com riffs de guitarra e uma batida persistente, no entanto, sua produção é genérica e não consegue se destacar em meio as melhores canções do álbum. A letra também é bastante bobinha, mas ao mesmo tempo é tolerante, visto que suas músicas são mais voltadas para o público adolescente. A oitava e última faixa, “Recklessly”, traz um instrumental mais diferenciado, com uma linha de baixo e bons arranjos. Porém, não é uma canção tão forte ou memorável, fechando o disco apenas com a nota apaixonada de sua letra. Igualmente a outros jovens atos pop, como One Direction, Austin Mahone e Justin Bieber, o finlandês Isac Elliot oferece uma sonoridade que agrada facilmente os adolescentes. Ele tem apenas 14 anos e o seu vocal ainda é limitado, mas conseguiu mostrar através desse registro alguns sinais promissores. “Follow Me” é apenas o seu segundo álbum, mas trouxe algumas faixas bem cativantes, logo ele terá tempo para amadurecer e, quem sabe, futuramente, entregar um álbum com ainda mais qualidade. Por enquanto, “Follow Me” surge apenas como um pequeno passo à frente em sua carreira como músico.

58

Favorite Tracks: “Tired of Missing You”, “Just Can’t Let Her Go”, “Parachute” e “Baby I”.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.