Resenha: IamSu! – Sincerely Yours

Lançamento: 13/05/2014
Gênero: Hip-Hop, Rap
Gravadora: HBK Gang Records
Produtores: IamSu!, Tha Bizness, Jake One, Trackademicks, Chase N. Cashe, P-Lo, YPOnTheBeat, Kuya Beats, Jay Ant, Cal-A e LewiVBeatz.

Sudan Ameer Williams, mais conhecido por seu nome artístico IamSu!, é um rapper americano, membro da equipe de produção The Invasion e líder do grupo de hip hop The HBK Gang. Após divulgar várias mixtapes, IamSu! finalmente lançou o seu álbum de estreia, “Sincerely Yours”, em 13 de maio de 2014. Ele também é conhecido por suas participações nos singles “Up!” (com LoveRance), “Function” (com E-40) e “Gas Pedal” (com Sage the Gemini). Ele começou a fazer música por volta dos 14 anos, época em que ouvia artistas como R. Kelly, Kanye West, Aaliyah, The Grammar Band e Marching Band. “Gas Pedal”, com Sage the Gemini, é provavelmente a sua canção mais conhecida até então. “Sincerely Yours” foi gravado durante 2013 e início de 2014, com produção coordenada pelo próprio IamSu!, e auxílio de outros membros do grupo The Invasion, como Tha Bizness, Jake One, Trackademicks e Chase N. Cashe. Ele também colaborou com vários outros artistas no decorrer do álbum, incluindo 2 Chainz, Wiz Khalifa, Too $hort, E-40 e Sage the Gemini.

No “Sincerely Yours”, em várias momentos, ele pega emprestado o hip hop sulista a fim de apresentar um som bastante pesado. No entanto, com esperteza, ele consegue mudar a sonoridade com frequência, ao alternar os fluxos entre as faixas. O repertório conta com várias seleções de palavras faladas, bem como a adição de um toque clássico como um todo. Após uma série de mixtapes inteligentes, muitos criaram expectativas sobre o primeiro álbum de IamSu!. Ele é rapper ágil, entretanto, isso não foi suficiente para fazê-lo se destacar com esse trabalho de estreia. Com exceção dos singles e algumas outras canções, “Sincerely Yours” desvanece em tendências já existentes do rap e um som que não impressiona. Não há nada no álbum que o diferencia de suas sete mixtapes e, muitas das músicas, para ser honesto, soam similares. A sua produção é boa e arte da capa ficou bacana, mas se os fãs do rapper esperavam algo novo e inventivo, provavelmente, ficaram desapontados.

Em comparação com seus outros projetos, o álbum não transmite intensidade e surge como algo simplista e precipitado. É um material fácil para os ouvidos, mas não possui quase nada memorável. Não é um fracasso, porém, não é tudo que o público esperava. Existem algumas faixas de carácter universal, especialmente na segunda metade do disco, mas, embora seja uma mudança refrescante, não fez dele um trabalho coeso. Tal título (Sincerely Yours), aponta na direção de ser algo pessoal e dedicado, no entanto, ele não teve nenhum interesse em criar um personagem ou pintar uma imagem precisa de si mesmo. No geral, ele brinca com temas como relacionamentos, aspirações e mudanças globais da vida. Em alguns pontos, parece estar querendo ser algo a mais do que apenas a vida estereotipada de um rapper. O problema é que em pouquíssimos e raros momentos que isto acontece. O disco começa com uma “Intro” revestida com uma nota nebulosa, experimental e um amontoado de auto-tune.

IamSu

Sua batida é intensa e sutil ao mesmo tempo, e tenta prestar uma homenagem a Pimp C, usando a sua parte em “Big Pimpin'” do rapper Jay-Z. É uma introdução sólida para o álbum, uma vez que define o tom para o restante. “No Secret” é simples, mas é acompanhada por bons teclados, um instrumental acolhedor e influências musicais da Costa Oeste. Eu, pessoalmente, gostei dessa faixa, pois o seu fluxo está realmente no ponto. A terceira pista é um interlúdio totalmente desnecessário que precede o primeiro single do álbum, a faixa “Only That Real”. Essa é a primeira música que realmente se sente completa e conta com participação especial de 2 Chainz e Sage the Gemini. Sua batida é legal e seus sintetizadores são melancólicos e viciantes. Foi uma escolha inteligente para ser o carro-chefe do disco, visto que é suave, dançante e conta com um fluxo relaxado. Na balada “Girls”, IamSu! pinta um retrato inusitado de uma garota, proporcionando-lhe uma personalidade bacana.

Aqui, ele diz que a levaria para fumar maconha e sairia com seus pais: “I just wanna chill / I just wanna smoke / Slide through the city, go see my folks / And I like girls that like that shit”. Na faixa-título, “Sincerely Yours”, ele aborda a fama e fortuna em pouco mais de 2 minutos. Entretanto, definitivamente, é uma música que não se destaca. Os seus poucos pontos positivos são a batida, particularmente atraente, e as cordas delicadas que complementam a produção. “Stop Signs”, por sua vez, é uma música mais forte, que consegue impressionar pelo ótimo instrumental e boa letra. É uma das poucas canções onde IamSu! cospe rápido e fornece vocais que combinam bem com o instrumental. O refrão, em duplo sentido, também é inteligente: “I don’t see no stop signs / When I see green I go”. A programação de bateria, usada em harmonia com o auto-tune, é uma das melhores de IamSu! até hoje. “I Love My Squad” fornece um instrumental que ecoa e versos cantáveis, mas, por outro lado, a produção é demasiadamente simples.

IamSu

Isto acabou transmitindo a sensação de que faltou algo para realmente ser uma canção em potencial. Em seguida, temos o segundo interlúdio do disco, que ao contrário do primeiro, soa agradável. IamSu! consegue abordar algumas linhas fortes, o único problema é que acaba tão rápido que termina por ser outra inclusão desnecessária. Após o interlúdio, temos uma boa sequência com as três faixas subsequentes. Começando por “Back On Your Mind”, um número energético, que apresenta seus parceiros do HBK Gang, Kool John e Skipper. Aqui, IamSu! traz versos grudentos, enquanto Skipper e Kool colaboram com linhas agradáveis e mostram que, em conjunto, fazem a diferença. Logo depois, ouvimos “What You ‘Bout”, faixa que traz a participação de Wiz Khalifa e Burner. Essa canção chega na hora certa, pois oferece uma boa agitada na consciência sonolenta do registro. Enquanto IamSu! colabora com versos espirituosos, acompanhado por algumas avarias, Wiz Khalifa mantém seu fluxo coerente com a batida.

O instrumental foi capaz de permitir que os três rappers fundissem os seus estilos e fornecessem uma decente canção para o disco. “T.W.D.Y.”, em colaboração com E-40 e Too $hort, é o grande destaque do repertório. É uma canção muito bem construída através de um teclado e uma ameaçadora linha de baixo. E-40 emprestou o seu rap inconfundível e Too $hort cuspiu versos agradáveis, enquanto Iamsu! soou mais confortável do que nunca. É uma pista verdadeiramente consistente e bastante cativante. “Ascension” muda, novamente, o tom e sentimento do álbum, a começar por IamSu! bombardeando a si mesmo através da diminuição de todas as coisas que realizou ao longo dos últimos anos. Produzido por Jay Ant do The Invasion, essa pista dispõe de violões, sintetizadores, bateria e vocais femininos. “Ascension” conseguiu ser uma demonstração de experimentação e da sua possível capacidade para ir além de sua zona de conforto.

Em “Problems” encontramos ele demonstrando ser um rapper consciente, tentando tecer seus problemas pessoais com os de todos os negros dos Estados Unidos. O sentimento dessa faixa é bom, uma vez que IamSu! tenta aconselhar seus fãs sobre os problemas da vida. “Martina”, por sua vez, é uma faixa instrumentalmente pesada, ligeiramente jazzy e com uma pequena influência indiana subjacente. Aqui, ele conta rapidamente sobre de onde veio e fala o quanto sua mãe o ajudou a chegar onde está hoje. “Sincerely Yours” revelou um artista de hip hop confiante, com uma visão pessoal rígida, mas não o estabeleceu como um grande rapper. Ele deveria ter mostrado mais originalidade, afinal, não senti nenhum vestígio de crescimento em comparação com seus trabalhos anteriores. Sua voz não é particularmente rica, embora o seu timbre seja bom. Como escritor, ele também não é profundo, talvez por confiar demais na força de suas produções. Como um todo, “Sincerely Yours” sente-se prejudicado pela falta de algo mais forte, além de pecar por tanta mesmice.

57

Favorite Tracks: “Only That Real (feat. 2 Chainz & Sage the Gemini)”, “Stop Signs”, “Back On Your Mind”, What You ‘Bout (feat. Wiz Khalifa & Berner)” e “T.W.D.Y. (feat. Too $hort & E-40)”.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.