Resenha: HAIM – Something to Tell You

Lançamento: 07/07/2017
Gênero: Pop Rock
Gravadora: Polydor Records
Produtores: HAIM, Ariel Rechtshaid, BloodPop®, George Lewis Jr. e Rostam Batmanglij.

Já faz quatro anos, mas finalmente a espera acabou, pois as irmãs do HAIM estão de volta com o lançamento de um novo álbum: “Something to Tell You”. Embora não se desvie muito do seu estilo, a diferença mais notável neste disco é a sua profunda raiz retrô. Rock dos anos 70, synthpop dos anos 80, pitada de R&B dos anos 90, harmonias de girlbands dos anos 2000, tudo isto pode ser encontrado no novo álbum da HAIM. Para felicidade dos fãs, “Something to Tell You” expande as diversas influências da banda californiana. É óbvio que Alana, Danielle e Este confiaram muito em seus produtores de peso, tais como Ariel Rechtshaid, Rostam Batmanglij e BloodPop®. O registro é um retorno triunfante que todos pensavam que chegaria mais cedo. “Something to Tell You” tem uma maior ênfase em rupturas e relações passadas, sendo “Night So Long” o melhor exemplo disso, uma linda balada cheia de reverberação. O primeiro single e faixa de abertura, “Want You Back”, exibe seu próprio estilo pop e combina alguns sons reminiscentes de Fleetwood Mac, funk e música eletrônica. É rítmica, groovy e possui harmonias incríveis.

Mais uma vez, Ariel Rechtshaid foi o responsável pela produção, criando cuidadosamente uma atmosfera bem descontraída. As harmonias realmente estão no ponto, enquanto a vibração é uma mistura de pop dos ano 90 com Fleetwood Mac. Aqui, cada irmã tem seu momento, HAIM é totalmente sobre o coletivo. Outro ponto muito positivo em “Want You Back” é o fato de que o grupo está cheio de alegria. Perfeita para o verão, essa música oferece um mash-up de hanclaps, sintetizadores cintilantes, guitarra acústica e baixo funky. As irmãs também fornecem algumas chamadas e respostas que mostram uma coesão excelente. Isso se estende até o refrão, onde Danielle levanta a voz ao lado de suas irmãs para dizer: “Só sei que eu quero você de volta”. Apesar de continuar evocando uma clássica identidade sonora pop-rock, HAIM abraça elementos da música eletrônica para criar um som único e instantaneamente reconhecível. Da mesma forma, a segunda faixa, “Nothing’s Wrong”, soa como algo reminiscente de Stevie Nicks, que inclui boas harmonias e um som soft-rock. HAIM falou várias vezes sobre o seu amor por Fleetwood Mac e Stevie Nicks, e isto é extremamente evidente nesta canção.

“Nothing’s Wrong” poderia facilmente ter aparecido no álbum “Rumours” (1977), ou pelo menos ter sido escrita por Stevie Nicks. O segundo single, “Little of Your Love”, é um canção soft-pop e pop-rock açucarada que também explora o doo-wop dos anos 50. As guitarras, sintetizadores e handclaps tornam essa música impossível de não dançar. Os vocais de Danielle, que possui a capacidade de alterar o seu estilo drasticamente a cada faixa, estão particularmente excelentes aqui. “Ready for You” é uma mudança brusca de ritmo, pois incorpora uma LinnDrum (máquina de ritmos) que produz a mesma vibe R&B e funk do Prince. Da mesma forma, as guitarras e melodias nos remetem a algumas canções de George Michael. Mais do que qualquer outra faixa, esta brinca com distorções e efeitos vocais. “Ready for You” é provavelmente a melhor faixa do álbum, uma vez que as harmonias estão no ponto. A faixa-título, “Something to Tell You”, possui uma sensação R&B, já que a banda explora o mesmo som do seu disco de estreia. Situada eficientemente no meio do repertório, “You Never Knew” combina uma forte influência de Fleetwood Mac com as harmonias das Destiny’s Child.

Essa música contém algumas das letras mais fortes do registro, enquanto discute a dificuldade de manter um relacionamento com os imprevistos do trabalho. A sétima faixa, “Kept Me Crying”, produzida por Rostam Batmanglij, sai como algo experimental e poderoso. Pontuada por um riff de guitarra afiado e alguns sons distorcidos, ela contém letras incrivelmente fortes: “Eu era uma amante / Eu era uma amiga / Agora eu sou apenas alguém que você chama / Quando é tarde e o suficiente para esquecer”. A faixa mais R&B do álbum é, sem dúvida, “Walking Away, uma das minhas faixas favoritas. Comparações entre HAIM e TLC podem ser cansativas, mas nesta faixa é impossível não notar tal semelhança. Ao utilizar o baixo de Este para produzir a batida impressionantemente urbana, a banda criou uma música que soaria perfeitamente bem em qualquer álbum de R&B da atualidade. Enquanto o seu primeiro LP foi focado em viver altas expectativas, “Something to Tell You” é tudo sobre se divertir. É um ótimo segundo registro para uma banda que conhece muito bem o seu mercado e som. As habilidades instrumentais das irmãs permanecem de primeira qualidade e suas harmonias nunca perdem a marca. Com este LP, HAIM não reinventou a roda, afinal elas não precisam fazer isso para prender sua atenção.

Favorite Tracks: “Want You Back”, “Little of Your Love” e “Ready for You”.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.