Resenha: Future – HNDRXX

Lançamento: 24/02/2017
Gênero: Hip-Hop, R&B
Gravadora: A1 Records / Freebandz / Epic Records
Produtores: DJ Esco, Future, 808 Mafia, Cubeatz, Cirkut, Detail, Dre Moon, DJ Mustard, DJ Spinz, DY, High Klassified, Jake One, King BNJMN, K-Major, Kuk Harrll, Major Seven, Metro Boomin, Mantra, Nash B, Sidney Swift, Southside, The Track Burnaz, Twice as Nice, Wheezy e Xeryus G.

Em fevereiro, Future realmente surpreendeu a todos ao lançar dois álbuns em duas semanas. Apesar da proximidade nas datas de lançamento, os dois álbuns mostram habilidades diversas de Future. Intitulado “HNDRXX”, o segundo deles foi divulgado em 24 de fevereiro. Em cada um deles, o rapper fala sobre sua vida pessoal, lida com a tóxico-dependência, mulheres, dinheiro, luxo e drogas. Mas, particularmente, no “HNDRXX” os fãs foram introduzidos a um Future completamente novo. Através de um auto-tune pesado, o rapper muda seu estilo trap familiar para um disco mais rítmico e influenciado pelo R&B. Igualmente ao “FUTURE”, esse disco é muito ambicioso. Aqui, oO rapper lida com os mesmos temas emocionais que havia apresentado no disco “DS2” (2015). “HNDRXX” vê Future emergindo no seu lado mais escuro e emocional, com músicas mais pessoais e letras sobre problemas de relacionamento. Ouça “FUTURE” e “HNDRXX” na sequência, e você será capaz de dizer quais faixas pertencem a qual, pois as diferenças entre ambos são claras.

Ambos possuem uma extensa lista de canções, porém, “HNDRXX” é mais honesto e verdadeiro. Future tem a boa capacidade de trazer emoção para faixas cheias de ambientes pesados. O repertório desse segundo disco tem alguns bangers, mas o verdadeiro poder dele vem da vulnerabilidade do rapper. É um LP que nos leva para uma espiral de depressão na mente de alguém que está tentando se recuperar de um término de namoro. Algumas letras são verdadeiramente tristes e emocionais. Produzido com ajuda de Metro Boomin, o som desse álbum é muito mais suave e melancólico. Sua atmosfera acentua o lirismo perfeitamente e, com auxílio de DJ Mustard, Southside e Jake One, alcança um impulso ideal para complementar o repertório. Liricamente, “HNDRXX” não é o seu melhor trabalho, mas definitivamente é muito mais sincero do que o “FUTURE”. Musicalmente, é predominantemente um álbum de hip-hop e R&B, com uma certa estética trap.

A produção de algumas músicas são reminiscentes dos anos 90, com algumas batidas prestando homenagens ao R&B da década citada. “HNDRXX” mantém sua veia no típico som do Future, mas também se aprofunda em sua vida pessoal. É um disco que só peca pela falta de algo particularmente inovador e excesso de conteúdo. Chega um determinado momento que faixas de enchimento começam a aparecer e a qualidade cai um pouco. Não é surpreendente que duas das melhores faixas sejam aquelas que apresentam The Weeknd e Rihanna, “Comin Out Strong” e “Selfish”, respectivamente. Ambas possuem ganchos fortes e versos poderosos, além de serem duas canções muito radio-friendly. Produzida por Detail, “Use Me” passa sua maior parte exibindo ressentimentos e danos emocionais. No entanto, também nos mostra a maturidade e consciência de Future. Algo que o torna interessante é a facilidade que ele tem para transitar entre o trap e pop.

Em algunas faixas ele aparece nos centro das atenções, ao mostrar como fazer um rap acessível e essencialmente cativante. “Incredible”, “Testify” e “Fresh Air” são excelentes exemplos disso. Essa última, em especial, exibe a voz de Future de forma muito arejada, como o próprio título sugere. Faixas como “My Collection”, “Neva Missa Lost” e “New Illuminati” destacam a capacidade do rapper de reciclar conceitos e dar-lhes uma nova vida, com sua assinatura auto-sintonizada. “I Thank U”, por sua vez, é uma canção honesta sobre a sua ex-namorada e mãe de seu filho, a cantora Ciara. É uma das melhores faixas do álbum, e um sopro de ar fresco para o repertório. Nem todas as 17 faixas do LP são bem sucedidas, mas a ambição de Future é óbvia. Constantemente, ele está mostrando ser um artista muito comprometido e honesto. Future já está na indústria há algum tempo, por isso é bacana ver ele ainda criando discos muito bons. “HNDRXX” é um álbum que se destaca de muitas maneiras, tanto que eu o considero um pouco melhor que o auto-intitulado lançado uma semana antes.

Favorite Tracks: “Comin Out Strong (feat. The Weeknd)”, “I Thank U” e “Selfish (feat. Rihanna)”.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.