Resenha: Ferras – Ferras (EP)

Lançamento: 17/06/2014
Gênero: Pop Rock, Pop
Gravadora: Capitol Records / Metamorphosis Music
Produtores: Katy Perry, Greg Wells, John Asher e The Monsters and the Strangerz.

Ferras Alqaisi, conhecido apenas como Ferras, é um cantor e compositor americano de Los Angeles. Ele é o primeiro artista assinado da Metamorphosis Music, gravadora fundada por Katy Perry e subsidiária da Capitol Records. Em junho de 2014 ele lançou um EP contendo 5 faixas, que inclui uma colaboração com Katy Perry na canção “Legends Never Die”. Sem dúvidas ao lado de uma companheira do nível de Katy Perry, Ferras está na linha certa pra um grande futuro no mundo pop. Afinal, atualmente tudo que Katy Perry toca vira ouro (ou platina). Eles se conhecem desde 2007 e atualmente está participando como artista de apoio na sua turnê, a “Prismatic World Tour”. Através de anos, eles desenvolveram uma grande amizade, e foi Ferras quem a cantora escolheu como artista inaugural de sua gravadora.

Sobre ele, Katy Perry declarou: “Ferras é um homem com uma mensagem e uma forma única de comunicar liricamente sua perspectiva de vida, fazendo com que você se sinta ligado a todas as notas quando escuta. Acredito que ele será um artista importante de ver se desenvolver. Estou tão empolgada que o mundo vai poder ouvir a música dele agora, tanto online quanto em turnê comigo”. O EP foi lançado no iTunes dia 17/06 e a faixa “Speak In Tongues” foi escolhida como primeiro single. Uma canção que mistura música eletrônica, pop e R&B, e habilmente colocada junta de sintetizadores que trazem um clima muito bom para si. Uma música que possui literalmente o poder de emocionar, ao contar a história de deixar o amor falar por si mesmo quando as palavras ficam no caminho. “Sem mais palavras / Eu quero falar em línguas / Sem mais palavras / Fale-me com o seu toque”, canta Ferras no refrão.

Ferras

“No Good In Goodnight” é impulsionada pelo bom vocal de Ferras, que inclui ocasionalmente o seu belo falsete, dando um toque verdadeiramente único à música. Possui uma vibe que incorpora uma grande sensibilidade dancepop, enquanto mistura os mesmos vocais suaves da faixa anterior. “Champagne” foi produzida por The Monsters and the Strangerz, e continua mantendo a atmosfera de esperança do EP. Também nos dá uma outra visão sobre Ferras, pois ele usa uma rotação eletrônica e cria uma faixa típica das pistas de dança com um agitado ritmo e grandes batidas. “King of Sabotage” é talvez o número mais pop e comercial do EP, pois possui uma composição e característica bem mainstream, utilizando melodias e instrumentais que soam bem familiares.

Mas não deixa de ser uma ótima faixa, que permite Ferras demonstrar sua capacidade de cantar sem depender de bases pré-gravadas: “Não há nenhuma estratégia para superar / Você não pode ver o estrago que você fez, oh / Eu quero amar você, mas não posso / Porque eu não sei, se eu posso te perdoar / Por todas aquelas coisas estúpidas que você disse / E todas as suas promessas vazias”. A última canção é a linda balada “Legends Never Die”, em parceria com Katy Perry e produzida por Greg Wells. Uma mudança bem-vinda ao repertório, com uso de um piano e excelentes vocais de ambas partes. Inicia com os vocais crescentes de Ferras, que em seguida junta-se a Perry no refrão, antes dela assumir a função solo no segundo verso. Katy Perry realmente brilha quando assume uma balada e em “Legends Never Die”, ela demonstra isso perfeitamente. Os vocais de ambos arrepiam do começo ao fim da música. Liricamente, ela lida com o fato de acreditar em si mesmo quando o mundo todo está contra você. O EP está realmente bacana e abaixo você pode conferir o clipe do primeiro single.

60

Favorite Track: “Legends Never Die (feat. Katy Perry)”.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.