Resenha: Emanuelle Araújo – O Problema é a Velocidade

Lançamento: 26/08/2016
Gênero: MPB, Pop, Samba
Gravadora: Deck Disc
Produtor: Kassin.

A cantora e atriz Emanuelle Araújo lançou o seu primeiro disco solo, intitulado “O Problema é a Velocidade”, em 26 de agosto de 2016. A baiana chegou à fama em 1999 ao substituir Ivete Sangalo na Banda Eva. Mais tarde, em 2002, ela deixou a banda para seguir carreira em um grupo de pop-rock, passando os vocais para o cantor Saulo Fernandes. Em 2007, fez seu primeiro trabalho na TV, quando participou da novela Pé na Jaca da Rede Globo. No mesmo ano, Emanuelle interpretou Rosa, protagonista do filme Ó Paí, Ó ao lado do ator Lázaro Ramos. Atualmente, ela faz parte da banda de samba-reggae Moinho, da qual fazem parte a percussionista Lan Lan e o guitarrista Toni Costa. O primeiro single da banda, “Esnoba”, foi lançado em 2007 e entrou para a trilha sonora da novela Beleza Pura. “O Problema é a Velocidade” pode ser considerado como a verdadeira estreia de Emanuelle Araújo.

É um registro que tem as suas principais características, como o canto doce de “Para o Grande Amor” e “Lua Cheia de Janeiro”. “Para o Grande Amor” é realmente uma bela canção e uma das minhas favoritas do disco. Ela possui influências jazz, instrumentos de metais e vocais encantadores. Foi escrita por Peu Sousa, guitarrista da Pitty, morto precocemente aos 35 anos em 2013. “Ele me mostrou essa música há 13 anos. No processo do disco, eu a reencontrei e decidi gravá-la”, disse Emanuelle. “Lua Cheia de Janeiro” é outra linda canção, interpretada com vocais incrivelmente relaxados. A instrumentação é adorável, principalmente pela leveza da percussão e teclado. Produzido por Kassin, o LP conta com 11 faixas inéditas escritas por compositores de sua Bahia natal e do Rio de Janeiro, estado onde escolheu morar.

emanuelle-araujo

Entre os baianos, está o veterano Gerônimo, de “Pra Pegar Seu Coração”, em parceria com Paquito. A escrita carioca pode ser encontrada na faixa-título, “O Problema é a Velocidade”, de Domenico Lancellotti e Alberto Continentino e “Baby Love” de Zeca Veloso. Marcio Mello, autor de hits de Daniela Mercury, também foi escalado e contribuiu na escrita de “Louco de Saudade” e “Céu Azul”. Entre outros autores presentes, temos Paulinho Moska, Cezar Mendes e Celso Fonseca. Além dos cariocas e baianos, o samba de “Se For pra Mentir” foi composto pelo paulista Arnaldo Antunes em parceria com Cezar Mendes. Idealizado pela própria cantora, o álbum faz uma mistura de MPB, samba e pop, além de ser inspirado por alguns discos dos anos 1960. O primeiro single, “Uma Mulher”, promoveu o disco inicialmente e já ganhou videoclipe gravado em Nova York.

A percussão dessa música é muito charmosa, bem como os vocais de Emanuelle Araújo. Um poderoso baixo e teclados são outros instrumentos que completam a sua composição. Seja no samba de “O Amor Está ao Meu Lado”, na delicadeza do violão de “Flor de Laranjeira”, no charme noturno de “Na Imensidão” ou na calorosa “Pra Pescar Seu Coração”, Emanuelle Araújo consegue se sobressair. Ela é uma cantora realmente talentosa, com vocais polidos e um timbre belíssimo. Grande parte do repertório foi gravado através de uma mistura sutil de guitarras, violão, percussão, teclado e baixo. “O Problema é a Velocidade” é um álbum interessante de se ouvir e de fácil apreciação. Aparentemente, seu principal objetivo é colocar Emanuelle Araújo no mesmo patamar de outras grandes intérpretes brasileiras.

63

Favorite Tracks: “Uma Mulher”, “Para o Grande Amor” e “Louco de Saudade”.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.