Resenha: Craig David – Following My Intuition

Lançamento: 30/09/2016
Gênero: UK Garage, Dance, R&B
Gravadora: Sony Music Entertainment
Produtores: Tre Jean-Marie, Kaytranada, White N3rd, TMS, Sigala, Blonde, Hitimpulse, Hardwell, Wez Clarke, Dave Tozer, Chris Conoors, Ambrose Henri, Jack Ü, Richard Adlam, Hal Ritson, Andre Williams, Alan Sampson, MYKL e Anthony Marshall.

“Following My Intuition” é o sexto álbum de estúdio do cantor inglês Craig David. O álbum foi lançado em 30 de setembro de 2016 e apresenta colaborações com Big Narstie, Blonde, Sigala, Hardwell e Kaytranada. David chegou à fama em 1999 ao colaborar com Artful Dodger no single “Re-Rewind (The Crowd Say Bo Selecta)”. O seu primeiro álbum de estúdio, “Born to Do It”, foi lançado em 2000 e chegou a vender 1,8 milhão de cópias no Reino Unido. Apesar do enorme sucesso com o primeiro álbum, os discos consecutivos de Craig começaram a soar cada vez mais decepcionantes. O seu som fresco e inovador, começou a parecer como qualquer outra coisa que tocava por aí. Depois de uma passagem por Miami, Craig finalmente lançou um novo álbum após um hiato de 6 anos. O seu novo LP é composto por 14 faixas, com características sutis de outros artistas e uma boa mistura de UK garage, R&B e dance.

A voz de David continua tão suave e intercambiável como sempre foi. Além das vibes sujas de R&B, o registro possui indícios entre o seu novo e velho som. “Following My Intuition” começa com as faixas “Ain’t Giving Up”, com Sigala, e “When the Bassline Drops”, com Big Narstie, quinto e primeiro single respectivamente. Duas canções que provam o quanto o seu UK garage é cativante. Ambas faixas possuem características sonoras de assinatura de Craig David, mas com adição de elementos de outros gêneros como EDM e tropical-house. Isto é seguido pela faixa de drum & bass “Don’t Go”, que foi co-produzida pelo veterano Shy FX. A inclusão de vários gêneros lembram os ouvintes da diversidade musical de Craig David. “16” mostra mais de suas habilidades sonoras, ao misturar seu hit “Fill Me In” com o sucesso “Where Are Ü Now” de Jack Ü e Justin Bieber.

craig-david

O cantor também permanece fiel às suas raízes clássicas de R&B, enquanto interpreta canções como “Couldn’t Be Mine”, “What If” e “Like a Fan”. As três canções apresentam polidas e modernas produções. Ele está no seu melhor quando explora um som UK garage/R&B que o popularizou em primeiro lugar. Faixas como “One More Time” é uma mistura furiosa de UK garage e vocais soulful, incrivelmente reminiscente do disco “Born to Do It”. Em seguida, ele dá lugar para MNEK na escrita da canção “Change My Love”. Nessa canção, David apresenta um pouco de tudo que está explorando no álbum. O que dizer do deep-house “Nothing Like This” em parceria com o duo Blonde? É uma cativante canção que serviu como segundo single do álbum e alcançou a 15ª posição da principal parada de singles do Reino Unido. Mais tarde, Craig ainda explora um agradável neo-soul na faixa “Got It Good”, em colaboração com Kaytranada.

Essa canção prova que o cantor ainda tem um bom olhar para escolher as pessoas certas para trabalhar. O som mais fresco desse disco, no entanto, é demonstrado na despojada balada “All We Needed”. Aqui, o britânico fala sobre uma separação, enquanto mostra vocais impecáveis, letras tocantes e o seu lado mais vulnerável. Ademais, além da boa mistura de gêneros e produções que ele faz, suas habilidades mais cruas brilham na faixa “Better with You”. Com apenas uma simples guitarra acústica, David mostra o seu talento para escrever músicas cativantes. “Following My Intuition” apresenta a mesma voz calma, suave e relaxante que fez Craig David ficar famoso. Embora a reminiscência e nostalgia por trás do registro sinta-se um pouco forçada em determinados momentos, são boas o suficiente para nos lembrar do grande talento do britânico.

67

Favorite Tracks: “Couldn’t Be Mine”, “One More Time”, “Change My Love”, “Nothing Like This (feat. Blonde)” e “All We Needed”.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.