Resenha: Childish Gambino – “Awaken, My Love!”

Lançamento: 02/12/2016
Gênero: R&B, Soul, Funk
Gravadora: Glassnote Records
Produtores: Donald Glover e Ludwig Göransson.

Donald Glover, mais conhecido por Childish Gambino, sempre produziu uma música repleta de estranheza. O seu terceiro álbum de estúdio, “Awaken, My Love!”, mostra Gambino abandonando um pouco do hip-hop em favor do funk setentista e o soul psicodélico. Liricamente, esse disco explora vários sentimentos, tanto sensuais quanto assustadores. Além disso, Gambino fala sobre o medo de ter uma criança negra num mundo em constante mudança e o relacionamento com a mãe de seu filho. “Awaken, My Love!” não é um registro perfeito, mas é o seu melhor e mais coeso material até à data. Musicalmente, Donald Glover explora o melhor de suas influências, como por exemplo o funk dos anos 70. Aqueles que adoram a música do Prince, Sly Stone e Funkadelic certamente receberam esse álbum de braços abertos, uma vez que os sintetizadores, órgãos, baixo e natureza funky surgem por todo o repertório. Com seu último álbum sendo indicado ao Grammy na categoria “Melhor Álbum de Rap”, esse novo disco representa uma mudança de direção e ritmo.

Quando um artista muda sua direção musical drasticamente, ele pode esperar diferentes opiniões do público. Esse mais recente disco vê Gambino abandonar o rap que lhe serviu tanto, para explorar outros gêneros. Felizmente, “Awaken, My Love!” é um ótimo disco funk que nos leva de volta ao passado. Ao abandonar o rap e alguns temas familiares, Gambino incorporou guitarras, coros gospel e uma forte sensação soul. Em outras palavras, esse álbum é muito mais experimental que seus antecessores. Não há qualquer música pop por aqui, e nenhuma faixa projetada para as rádios. Com instrumentos orgânicos, falsetes e inflexões de soul psicodélico, “Awaken, My Love!” traz o legado de Prince à tona. Isso pode ser muito bem ouvido nos dois singles já lançados, “Me and Your Mama” e “Redbone”. Inicialmente, “Me and Your Mama” é muito melódica, uma vez que oferece uma lisa batida, bassline e teclados cintilantes sobre uma melodia de sintetizador.

Gambino não canta até a marca de 2 minutos, momento onde a música apresenta uma guitarra bastante crocante. No geral, “Me and Your Mama” é uma verdadeira viagem com mais de 6 minutos de duração, por gêneros como R&B, rock progressivo e soul psicodélico. “Redbone” é mais estruturada, pois é construída de forma convencional e oferece falsetes bastante vulneráveis. É de longe uma das melhores música do álbum. Gambino oferece fortes influências do Prince e um vocal semelhante ao de Macy Gray. É uma slow-jam de soul psicodélico, R&B e funk com uma batida down-tempo muito excitante. Liricamente, ele mistura temas como amor, luxúria e reconciliação em um só lugar. O restante do repertório também é forte, mas menos distinto e memorável. Faixas como “Have Some Love”, que tem um sulco funky apertado, e “Boogieman” são cativantes e bem produzidas, entretanto, não apresentam a mesma atratividade de “Me and Your Mama” e “Redbone”.

“Zombies” fornece letras vagas sobre um interessante sintetizador e riffs de guitarra, enquanto “Riot” contém resquícios sobre os protestos de direitos civis da América. Outra faixa igualmente divertida e estranha é “California”, pois é um dos poucos momentos de leveza e natureza ensolarada dentro do álbum. Conforme o final do disco aproxima-se, “Baby Boy” traz de volta um ritmo mais lento e letras que falam sobre ser pai. Por fim, é refrescante ouvir Gambino sem qualquer efeito vocal durante a faixa. “Stand Tall”. Uma canção que destaca os vocais de Gambino e mantém a sensação funky de todo o álbum. No geral, “Awaken, My Love!” é um disco sólido e um importante passo para a carreira de Childish Gambino. A criatividade e coragem que ele incorporou neste projeto é admirável. Nem tudo aqui é perfeito, mas é certamente o melhor trabalho do cantor/rapper. Estilisticamente, é um material variado que recusa-se a ficar apenas em só um lugar, enquanto consegue manter tudo bastante coeso.

Favorite Tracks: “Me and Your Mama”, “Boogieman” e “Redbone”.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.