Resenha: Charlie Wilson – In It to Win It

Lançamento: 17/02/2017
Gênero: R&B
Gravadora: RCA Records
Produtores: Charlie Wilson, Emile Ghantous, Keith Hetrick, Steve Daly, Gregg Pagani, Lance Tolbert e J.R. Rotem.

Com uma carreira que já se estende por quatro décadas, Charlie Wilson já viu e viveu tudo na indústria. Então, para mostrar que ainda está na ativa, o cantor de 64 anos lançou em 2017 o seu oitavo álbum solo. “In It to Win It” é mais uma mantra pessoal de Charlie Wilson, um lembrete do seu talento vocal e artístico. Apesar dos obstáculos em seu caminho, má gestão, pobreza subsequente, dependência química e câncer na próstata, Charlie Wilson mostra o quanto é forte. Esse novo álbum traz para o foco uma imagem clara desse homem por trás de cada música. Um movimento ousado que pode atrair mais ouvintes para o famoso tio Charlie. Pode-se dizer que “In It to Win It” é o lançamento mais amplo do cantor até à data. O repertório, com um total de 13 faixas, oferece um consistente e agradável R&B contemporâneo. Além disso, o disco conta com uma boa dose de convidados especiais, entre eles os rappers T.I., Pitbull, Wiz Khalifa e Snoop Dogg. Sem dúvida, Charlie Wilson é um modelo de consistência na música R&B e soul.

O ex-vocalista da The Gap Band tem, provavelmente, uma das melhores vozes do R&B de todos os tempos. E, mesmo aos 64 anos, prova que ainda é uma grande força musical. O número de abertura e single atual do álbum, “I’m Blessed”, é exatamente o que queremos de Wilson. Uma canção suave e inspiradora que abraça as coisas mais simples da vida. Uma boa celebração das alegrias cotidianas do cantor e um testemunho sobre a bondade de Deus em sua vida. Uma música de R&B contemporâneo, com participação do rapper T.I. e um verdadeiro desempenho espiritual. De forma cavalheira e amorosa, o cantor apresenta a faixa “Chills”. É outa boa articulação com o apoio de um belo piano. “Good Time”, com Pitbull, apresenta um funk interessante, enquanto a boa “Dance Tonight” faz jus ao seu título. Assim como a maioria dos álbuns de tio Charlie, a instrumentação desempenha um importante papel. Os teclados de “Us Trust”, por exemplo, roubam o show de certa forma. A adição de Wiz Khalifa é um pouco desnecessária, mas o refrão cativante não decepciona.

A sexta faixa, “Smile for Me”, dá a Wilson um dos seus momentos mais emocionantes no álbum. Emparelhada com os vocais de Robin Thicke, essa canção é simples no conceito, porém, proporciona grandes benefícios. Suas paisagens sonoras são ótimas, enquanto a letra incentiva os oprimidos a sorrirem mesmo quando as coisas pareçam ruins. O tema é um pouco preconcebido em sua superfície, mas as palavras são entregues, aparentemente, com muita sinceridade. “Eu sei que a estrada é longa e eu nunca vou desistir”, Wilson canta aqui. Letras como essa, vindas de um homem que se recuperou do câncer, com certeza são sinceras e honestas. Portanto, em sua essência, “Smile for Me” é uma canção muito autobiográfica e poderosa. Da mesma forma, a química vocal entre Wilson e Thicke é magnífica. A nona faixa, “Made for Love”, traz duas das maiores vozes do R&B, Charlie Wilson e Lalah Hathaway (cinco vezes vencedora do Grammy).

É um dueto que poderia até ter acontecido na década de 80. É outra canção de R&B no seu melhor. Por fim, tio Charlie anda a passos largos no refrão de “Amazing God”. Aqui, ele pede aos ouvintes para passar longe de qualquer negatividade. Essa música é um reflexo de sua vida, pois ela mostra como deixar para trás os dias sombrios. Os temas inspiradores do álbum são bem-intencionados e familiares, portanto, vai agradar os fãs de longa data do cantor. Em seu núcleo, “In It to Win It” é essencialmente como qualquer outro álbum de Charlie Wilson. E isso não é algo ruim. Em suma, o cantor entregou outro bom disco, sem precisar mudar sua fórmula habitual ou reescrever o roteiro. Sinceramente, Wilson poderia cantar qualquer coisa que, mesmo assim, teria um projeto sólido em suas mãos. Afinal, ele merece todos os créditos por suas impressionantes performances vocais. “In It to Win It” é outra adição sutil e encantadora para a sua subestimada discografia.

Favorite Tracks: “Chills”, “Smile for Me (feat. Robin Thicke)” e “Amazing God”.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.