Resenha: Céline Dion – Encore Un Soir

Lançamento: 26/08/2016
Gênero: Pop
Gravadora: Columbia Records
Produtores: Thierry Blanchard, Ludovic Carquet, Humberto Gatica, Jean-Jacques Goldman, Patrick Hampartzoumian, Luc Leroy, Silvio Lisbonne, Yann Macé, Eddy Marnay, Rudi Pascal, Scott Price, Marie-Louise Therry, Jacques Veneruso e Zaho.

Céline Dion começou a produzir o disco “Encore Un Soir” no verão de 2015, quando seu marido René Angélil estava muito doente. Ele faleceu em janeiro de 2016, em torno da metade das sessões de gravação. Ela fez uma pausa para lamentar a morte do marido e lançou o álbum em 26 de agosto de 2016. Por conta do triste falecimento do seu cônjuge, o álbum foi uma forma que Céline Dion encontrou para trabalhar através de sua dor. Consequentemente, é o seu primeiro registro a ser produzido sem participação direta do seu empresário de longa data e marido René Angélil. Depois de guiar a carreira de Dion por mais de uma década, Angélil casou-se com ela em 1994, quando a cantora tinha apenas 26 anos.

Céline Dion já vendeu mais de 200 milhões de álbuns em todo o mundo desde 1981, quando Angélil descobriu sua poderosa voz e a ajudou a lançar uma das mais bem sucedidas carreiras musicais de todos os tempos. “Encore Un Soir” é o primeiro álbum de estúdio francês de Dion, desde o disco “Sans attendre” de 2012. Ele apresenta canções produzidas principalmente por Humberto Gatica, Scott Price, Silvio Lisbonne, Zaho e Jacques Veneruso. Combinando baladas de piano, riffs de guitarra e canções pop, “Encore Un Soir” explora a perda de Dion através de letras sobre luto, força familiar e alegrias da vida.

A música de Celine Dion não é estritamente autobiográfica, apesar de suas performances emocionais. Porém, esse novo disco é dividido igualmente entre músicas pop mid-tempo e baladas, algo não muito diferente de seus álbuns anteriores. Sem dúvida, este disco é uma das coleções mais sutis e emocionantes do seu catálogo. Não é apenas uma resposta para a morte do seu marido, pois o LP já estava em andamento antes do seu falecimento. Como de costume, a cantora coloca todo o seu talento aqui e, obviamente, impressiona pelas performances vocais.

celine-dion

Fortes arranjos acompanham afirmações de sua vida, como nas faixas “L’étoile”, “Ma Faille”, “Tu Sauras” e a otimista “Les Yeux au Ciel”. Dion também fez um trabalho incrível na faixa “Ordinaire”, ao investir numa interpretação mais teatral. Liricamente, Dion impressiona principalmente quando diz: “É quando canto que me sinto melhor”. Quando é simplesmente Céline cantando com pouco investimento, como no cover de Daniel Picard, “À La Plus Haute Branche”, ela encanta ainda mais. Aqui, temos apenas a presença de um piano, guitarra acústica e uma fresca gaita. É uma canção adorável.

Escrita e produzida por Jean-Jacques Goldman, a faixa-título “Encore Un Soir” é um comovente tributo ao seu falecido cônjuge. Céline a gravou um mês depois de Angélil morrer de câncer de garganta aos 73 anos. Nessa balada, ela reflete sobre uma vida boa, mas lamentando o quão fugaz ela é. Dion, que também perdeu seu irmão Daniel dias após a morte de seu marido, nunca soou tão ferida e humana como nessa canção. É um lembrete de que, por trás de todo sentimentalismo e produção, Céline Dion é uma excelente cantora. A edição deluxe do álbum possui uma versão remasterizada de “Trois Heures Vingt”, uma das canções favoritas de René Angélil.

É uma adição especial para o registro, pois foi selecionada pelo próprio marido de Dion, antes de morrer, para ser tocada em seu funeral. “Encore Un Soir” é realmente um disco tocante e especial para Céline Dion. Sem dúvida, é um projeto que merece fazer parte de sua bela discografia. “Eu já estou começando a trabalhar em um álbum inglês”, ela disse ao programa de televisão norte-americano Entertainment Tonight (ET) no mês passado. Esperamos que a lendária diva canadense realmente esteja preparando também um disco em inglês. Até lá, vamos apreciar mais um dos seus belos discos em francês.

66

Favorite Tracks: “Plus qu’ailleurs”, “L’étoile”, “Encore Un Soir”, “Je Nous Veux” e “Ordinaire”.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.

  • Diego

    Tão ótimo ver alguém falando da Celine aqui no Brasil. Lindo texto e ótimas pontuações sobre este álbum tão especial e incrível. Obrigado!

    • Leo

      Muito obrigado Diego! Fico feliz que tenha gostado da minha review. 😀

  • Víttor

    Adorei a resenha! Espero que o Encore un Soir seja lançado no Brasil futuramente. Merecemos ter esse masterpiece na prateleira.

    • Leo

      Que bom que gostou Vittor! 😀 Concordo, poderia ser lançado no Brasil.

  • Sorry Not Sorry!!!!

    Ola faz a resenha do álbum Superwoman da Rebecca Ferguson!! Um excelente album de R&B e soul britânico!
    https://youtu.be/hMoU5W5YDXY

    • Leo

      Vou incluir na minha lista de próximas reviews! 🙂

      • Sorry Not Sorry!!!!

        Faca do Tug of War, Kiss, Curiosity Ep da Carly Rae Jepsen. Por favor, amo suas resenhas e quero ver sua opinião sobre os álbuns dela pré do hinário Emotion

        • Leo

          Olá, por falta de tempo e outros compromissos não consegui postar as resenhas da Carly. Mas pode deixar, vou tentar postar o mais breve possível 😀

          • Sorry Not Sorry!!!!

            Ok. Feliz Natal.

          • Leo

            Obrigado, feliz natal!