Resenha: Carly Rae Jepsen – Curiosity (EP)

Lançamento: 14/02/2012
Gênero: Pop, Teen Pop, Dance-Pop
Gravadora: 604 Records / School Boy Records / Interscope Records
Produtores: Josh Ramsay e Ryan Stewart.

Lançado em 14 de fevereiro de 2012, “Curiosity” foi o primeiro EP da cantora Carly Rae Jepsen. Inicialmente, foi planejado como um álbum completo, entretanto, por mudanças de planos, foi reduzido a um EP com seis faixas. Musicalmente, “Curiosity” é um coleção pop influenciado por outros gêneros, como dance-pop e R&B. O seu principal single foi nada menos que o huge-hit “Call Me Maybe”, canção esta que vendeu mais de 7,6 milhões de downloads apenas nos Estados Unidos. Liricamente, Carly Rae Jepsen fala principalmente sobre o amor e relacionamentos. Às vezes, ela assume o papel de uma adolescente ingênua e não atinge qualquer profundidade ou significado. Se isso não for um problema para você, certamente, poderá desfrutar das letras inocentes sobre o amor. Inicialmente, Jepsen despertou atenção do público ao cantar faixas de Melissa Etheridge, Feist e Sarah Slean no Canadian Idol de 2007. Depois de ficar em terceiro lugar na competição, ela gerou um buzz para si e lançou o seu primeiro álbum, “Tug of War” (2008). Inesperadamente, “Curiosity” abandonou a abordagem folk do disco anterior, em favor de um som pop-bubblegum que nos levam direto para o início da década de 2000, época em que Britney Spears, Christina Aguilera e Jessica Simpson dominavam as rádios pop americanas. Com ajuda do produtor Ryan Stewart, Carly Rae Jepsen criou um som despreocupado e descontraído para si. Sonoramente, não dá para negar que o EP possui uma produção genérica em determinados pontos.

Entretanto, as faixas mais fortes, como “Call Me Maybe” e a faixa-título, mostram o potencial pop da cantora. O smash-hit citado abre o repertório, uma canção dance-pop com influências de disco, que fala sobre o amor à primeira vista. Escrita por Jepsen e Tavish Crowe, com produção de Josh Ramsay, é uma música otimista que chama atenção por conta do irresistível conteúdo lírico e refrão viciante. Aqui, durante o refrão, Jepsen mostra o quanto está atraída por uma pessoa, cantando: “Ei, acabei de te conhecer / E isso é loucura / Mas aqui está o meu número de telefone / Então me ligue, talvez?”. Conforme o refrão começa, o fundo incorpora cordas sintetizadas e sincopadas incrivelmente viciantes. O refrão é bem melódico, extravagante e vistoso. Produzida e co-escrita por Ryan Stewart, “Curiosity” é uma música dance e synthpop up-tempo, que fala sobre uma garota maltratada por um cara, que implora por mais do seu amor. É uma música que mistura estilos e alterna seu tempo várias vezes. Apesar da atmosfera sintetizada, retém um som acústico muito adequado. A letra sugere um tom mais escuro do que a música ilustra, com letras como: “Você quebra meu coração / Só para vê-lo sangrar”. Mas é o refrão que torna-se o ápice da música, pois possui alguns “oh oh oh oh” irresistíveis que bombeiam uma grande quantidade de energia. Mantendo o mesmo ritmo, “Picture” concentra-se em falar sobre a espera por um relacionamento. “Até então, me ligue quando você sentir minha falta / Estou disposto a esperar / Porque eu só quero te ver de novo / Não pergunte, não, apenas diga quando”, ela canta no refrão.

Embora seja uma balada, ela funciona dentro do contexto animado do EP. A mid-tempo “Talk to Me” mostra um amor de verão sobre uma batida pulsante inspirada nos anos 80. Apesar das letras genéricas, a instrumentação está no ponto, graças a presença de uma refrescante linha de baixo. Um amor adolescente também é descrito em “Just Step a Away”, uma canção alegre enfeitada por um violão e cordas ansiosas. E, por fim, a última faixa do EP é um cover de “Both Sides Now” da cantora Joni Mitchell. Essa balada folk já foi regravada por inúmeros artistas ao longo dos anos, desde Frank Sinatra até Susan Boyle. Foi uma decisão corajosa de Jepsen inclui-la no EP, dado o seu tom melancólico e sucesso amplamente reconhecido. Sua versão ficou mais raspada, fresca e moderna do que a original, além de conter um toque bubblegum. No geral, “Curiosity” é um daqueles EPs que desperta muita atenção dos adolescentes dado o seu som teen-pop. Foi esse projeto que inseriu Carly Rae Jepsen no mainstream e a tornou mundialmente conhecida. A combinação de cordas e pop-chiclete com ritmos alegres foi o seu primeiro nicho. Posteriormente, ela desenvolveu-se como artista e evoluiu o seu som para algo muito melhor. “Curiosity” abriu espaço para crescimento, algo que veio a ser concretizado no “E•MO•TION” (2015). Sua atual direção artística é muito melhor, mas “Curiosity” vai ser lembrado como um primeiro passo.

Favorite Track: “Call Me Maybe”.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.