Resenha: Boyz II Men – Under the Streetlight

Lançamento: 20/10/2017
Gênero: R&B, Doo-Wop
Gravadora: BMG Rights Management
Produtores: Lucas Secon, Dem Jointz, The Monsters and the Strangerz, Emile Ghantous, Keith Hetrick, Jim Beanz e John Ryan.

Em meados dos anos 80, os membros originais do Boyz II Men, Nathan Morris, Wanya Morris, Shawn Stockman e Michael McCary, iniciaram a carreira como cantores de doo-wop inspirados pela década de 50. Portanto, é apropriado que o último álbum do trio (McCary deixou o grupo em 2003) seja uma homenagem para a época de ouro do gênero doo-wop. Com alguns novos arranjos, embora a maioria das faixas sejam cópias das interpretações originais dos artistas, e apenas dez faixas com um total de 29 minutos, Boyz II Men apresenta o disco “Under the Streetlight”. O famoso quarteto americano fez um enorme sucesso da década de 90, e tornou-se um dos artistas mais vendidos do mundo. Além de serem multi-platinados nos Estados Unidos, eles foram um fenômeno quatro vezes premiados com o Grammy. Atualmente, estão com uma residência em Las Vegas que prolongou-se devido ao sucesso. O seu décimo segundo álbum de estúdio e o primeiro lançamento desde “Collide” (2014), é uma coleção de covers atemporais da década de 50 e início dos anos 60. Todas as faixas são interpretadas com um brilho extra e tecnicamente impecável. Consequentemente, a produção e os novos arranjos são bem conservadores. Boyz II Men jogou pelo lado seguro, mas as músicas são realmente lindas e encantadoras. Entre os convidados, temos os igualmente seguros Brian McKnight, Take 6 e Amber Riley.

Com um arranjo balançante, juntamente com vocais incríveis, o trio apresenta a faixa “Why Do Fools Fall in Love” (canção originalmente de Frankie Lymon). O humor e tom desta canção rapidamente nos dá uma ideia do que esperar do restante do álbum. Aqui, o falsete de Wanya Morris está mais exuberante do que de costume. Em seguida, “A Thousand Miles Away” é apresentada com o auxílio do grupo acapela Take 6, outro vencedor do Grammy. Como segunda faixa do álbum, é um número divertido e convincente, apesar de ser mais anêmica que a versão original do grupo de doo-wop The Heartbeats. “Stay”, uma faixa de 1 minuto e meio, originalmente de Maurice Williams and the Zodiacs, atinge alguns altos e baixos. Boyz II Men honra a melodia original, porém, com algumas mudanças estruturais. Em “I Only Have Eyes for You”, originalmente do grupo The Flamingos, o trio usa seus vocais de marca registrada. Mas, enquanto é uma faixa bem produzida, peca pelo ritmo e estranhas inflexões vocais. A próxima faixa, “Up On the Roof”, fornece um arranjo de cordas, trombetas e baixo, a fim de criar uma nova frequência. Em comparação com a versão do quarteto The Drifters, a principal mudança é a incorporação do teclado e ausência dos violinos. Em seguida, Brian McKnight vem a bordo com um ótimo arranjo acapela de um dos primeiros sucessos de Sam Cooke, “I’ll Come Running Back to You”.

McKnight, dezesseis vezes indicado ao Grammy, auxilia na tomada acapela completamente original. A segunda colaboração entre ambos artistas é na agradável “Tears on My Pillow” de Little Anthony and the Imperials. Desta vez, McKnight conduz o segundo verso com o seu alcance vocal de assinatura. A última colaboração entre Boyz II Men e McKnight é na faixa “A Sunday Kind of Love”, originalmente interpretada por Etta James. Desta vez, Boyz II Men adicionou o seu próprio R&B, soul e gospel na mistura. A penúltima faixa, “Anyone Who Knows What Love Is”, é um cover de Irma Thomas em colaboração com Amber Riley. Aqui está uma música doo-wop maravilhosa que realmente foi reinventada para parecer mais clássica. Por último, temos uma faixa original, escrita por Carlos Battey e Steven Battey, intitulada “Ladies Man”. Desta vez, o arranjo possui uma sensação natalina e um brilho consistente. Isto é exatamente o que o Boyz II Men ofereceu para o público nas últimas duas décadas e meia. No geral, este novo álbum de covers do Boyz II Men é o que os ouvintes devem esperar do trio nos próximos anos. Um grupo que derrubou barreiras e criou algumas tendências no passado. Aqui, eles cantam perfeitamente por toda parte, assim como sempre fizerem em toda a sua carreira.

Favorite Tracks: “Up On the Roof”, “A Sunday Kind of Love (feat. Brian McKnight)” e “Anyone Who Knows What Love Is (feat. Amber Riley)”.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.