Resenha: BIG BANG – Made Series

Lançamento: 03/02/2016
Gênero: Dance-pop, PBR&B, Hip-Hop, Pop
Gravadora: YGEX
Produtores: G-Dragon, Teddy, Taeyang, T.O.P, P.K, Dee.P, Kush e Seo Won-Jin.

“Made Series” é o quinto álbum de estúdio japonês, sétimo no total, da boy-band sul-coreana BIG BANG. Lançado em 03 de fevereiro de 2016, o disco inclui um total de 11 faixas: três em japonês e oito em coreano, de canções lançadas inicialmente em 2015. BIG BANG é um grupo de grande sucesso, formado por G-Dragon, T.O.P, Taeyang, Daesung e Seungri. Eles foram catapultados para o sucesso em 2007 com o lançamento do seu primeiro EP, “Always”. “Made Series” é o resultado da junção de quatro álbuns-singles, intitulados “M”, “A”, “D” e “E”. Juntos, eles formaram uma coleção de canções líderes de paradas na Coréia do Sul, que resume perfeitamente a estética do BIG BANG. É um trabalho consistente e criativo que consegue deixar o ouvinte facilmente viciado. Em sua maioria, as canções são otimistas, dançantes, sexualmente carregadas e divertidas.

“Loser” é um emocional número mid-tempo de PBR&B e hip-hop, com um toque mais escuro. A melodia, via piano acústico, combinou muito bem com os vocais dos membros. A forma como cada membro canta, proporciona diferentes momentos de raiva e tristeza. Um ponto interessante é a forma como algumas linhas sentem-se mais planas que as demais. Diferente da melancolia de “Loser”, a faixa “Bang Bang Bang” é uma número dance-pop que começa com cantos rítmicos. É uma canção up-tempo com fortes elementos EDM definindo o seu tom. Além disso, temos um som trap durante o refrão que acontece de forma brusca e totalmente inesperada. Ela possui uma vibração semelhante à “Fantastic Baby”, por causa do refrão viciante e ótima batida. A balada pop “If You” é simples e tranquila. O violão ao fundo é um bom recurso utilizado, pois permite que as vozes cheias de tristeza do BIG BANG entreguem sentimentos reais.

BIG BANG

O quinteto geralmente não percorre por um caminho sentimental em suas músicas, portanto, “If You” foi uma surpresa agradável. “Bae Bae”, por sua vez, é memorável não apenas pelo conteúdo lírico, mas também pela forma como é interpretada. É uma peça mais sexualmente carregada e repleta de insinuações. Sonoramente, é uma mistura de trap, hip-hop e R&B, e tons vocais melódicos durante o refrão. Os exclusivos sintetizadores e as batidas são colocadas, propositalmente, em desacordo com os riffs de guitarra para adicionar uma natureza estranha à música. A faixa “We Like 2 Party” tem uma vibe reminiscente de trabalhos mais antigos do BIG BANG. As letras trazem à mente memórias do passado, juntamente com uma atmosfera ensolarada. Sua vibração mais leve é guiada por uma melodia de violão incrivelmente suave. No geral é um pop-acústico relaxante e muito agradável.

O pop-punk de “Sober”, por outro lado, é mais up-tempo e trás um outro humor. Os sons sintéticos, os ligeiros riffs de guitarra, batidas de tambor e as palmas, são recursos bem cativantes. Em contrapartida, as letras falam sobre as dores de enfrentar a realidade da vida. “Zutter (GD & T.O.P)” é uma canção mid-tempo de hip-hop, onde G-Dragon e T.O.P estão no centro das atenções. O rap da dupla é cheio de arrogância e confiança, algo que coincide com a vibração descontraída da música. Da mesma forma, o seu senso de humor está totalmente de acordo com as letras. A última faixa, “Let’s Not Fall in Love”, fornece um mix de música eletrônica com interessantes elementos de uma balada pop. Felizmente, há uma energia muito interessante nos vocais e melodia. Igualmente a outros cativantes trabalhos do grupo, “Made Series” certamente deixou vários fãs felizes.

68

Favorite Tracks: “Loser”, “Bang Bang Bang”, “Bae Bae”, “We Like 2 Party” e “Sober”.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.