Resenha: Anitta – Ritmo Perfeito

Lançamento: 03/06/2014
Gênero: Pop, Dancepop
Gravadora: Warner Music
Produtores: Umberto Tavares, Mãozinha, Jefferson Junior e Projota.

Larissa de Macedo Machado, nacionalmente conhecida por seu nome artístico Anitta, é uma cantora pop brasileira que flerta com o funk. Depois de assinar um contrato milionário com a Warner Music e estourar com o hit “Show das Poderosas”, Anitta lançou o seu primeiro álbum de estúdio em julho de 2013. O disco fez um enorme sucesso, e já recebeu certificado de 2x platina através da ABPD (Associação Brasileira dos Produtores de Discos), pelas 170 mil cópias vendidas. Anitta, atualmente com 21 anos de idade, nasceu no Rio de Janeiro e começou sua carreira aos 8 anos de idade cantando no coral da Igreja Santa Luzia, no bairro Honório Gurgel.

Em junho de 2014 ela lançou o seu segundo álbum de estúdio, intitulado “Ritmo Perfeito”, juntamente com o seu primeiro DVD gravado no HSBC Arena em 15 de fevereiro de 2014. “Ritmo Perfeito”, que já tem certificado de ouro, contém 10 canções, incluindo uma versão remix do single “Blá, Blá, Blá”, e conta com participação do rapper Projota em duas faixas, das quais ele também trabalhou como escritor. A primeira delas, “Cobertor”, foi inclusive lançada como primeiro single do álbum. No “Ritmo Perfeito” a cantora colaborou com novos compositores, enquanto flerta com gêneros musicais mais pop e urbanos.

O primeiro álbum de Anitta foi inegavelmente um grande sucesso, além de “Show das Poderosas” o disco ainda rendeu outros bons hits, como “Zen” e “Meiga e Abusada”. O novo disco tenta fortalecer a sua postura de grande estrela pop nacional, sendo composto por versões em estúdio das novas músicas apresentadas no DVD. “Na Batida”, faixa de abertura, é uma música dancepop com grande influência do já conhecido funk carioca. É uma canção forte, marcante e uma das mais radiofônicas do repertório. Em seguida, temos a faixa-título (“Ritmo Perfeito”), que é surpreendentemente um pouco diferente da sonoridade que a cantora costuma utilizar. Possui saxofones, trompetes, uma boa dose de sensualidade nos vocais e, para mim, é a melhor canção encontrada por aqui.

Anitta

A terceira faixa, “Música de Amor”, é calma, doce e apresenta boas influências da MPB, enquanto “Cobertor”, com participação de Projota, é um dos pontos altos do álbum. Aqui, a cantora mescla o seu pop com o R&B em um ritmo contagiante, onde ambos trocam versos sobre o medo de se entregar ao amor. “Mulher” é uma regravação do próprio Projota, uma balada acústica escrita pelo rapper, onde Anitta consegue utilizar a versatilidade a seu favor. “No Meu Talento”, por sua vez, mostra o mesmo pop/funk que a cantora apresentou no seu álbum de estreia. É uma música muito contagiante, no entanto, com clara tentativa de utilizar a mesma fórmula de sucesso de “Show das Poderosas”.

“Blá Blá Blá”, que também ganhou um remix posto no fim da tracklist, explora o mesmo ritmo dançante da faixa anterior e pode ser considerada uma das melhores faixas do registro. Co-escrita por Anitta em parceria com Umberto Tavares e Jefferson Junior, a canção foi lançada como primeiro single do DVD. A suave “Quem Sabe”, oitava faixa, aparece para minimizar o clima dançante das faixas anteriores. A letra desta fala sobre uma briga entre um casal, onde a cantora reflete sobre o quanto seu namorado age de forma errada quando está com os amigos. “Vai e Volta” foi totalmente escrita por Anitta e mantém a vibe calma e romântica. Entretanto, é uma canção bem filler e um pouco sem graça. Anitta segue sendo a cantora brasileira de maior sucesso do momento, ela está com muita moral e continua fazendo várias músicas grudentas e pegajosas.

O disco peca em alguns momentos, mas, em outros até consegue agradar. O seu som está cada vez mais pop e radiofônico, enquanto se distancia do funk carioca, que aparece em poucos momentos. Produzido por Umberto Tavares e Mãozinha, que trabalharam em seu primeiro álbum e com nomes como Fiuk, o “Ritmo Perfeito” trouxe pequenas mudanças, algumas quase imperceptíveis. Não é um disco necessariamente fraco, mas soa irregular, sendo nítido que Anitta não evoluiu em nada e tentou repetir a mesma fórmula do primeiro álbum. Pode ser que a pressa da gravadora em aproveitar o enorme sucesso da cantora tenha atrapalhado nesse quesito. De qualquer maneira, com esse lançamento, Anitta está conseguindo manter o seu nome em alta no mercado fonográfico brasileiro.

56

Favorite Tracks: “Na Batida”, “Ritmo Perfeito”, “Cobertor (feat. Projota)”, “Mulher” e “Blá Blá Blá”.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.