Resenha: A Day to Remember – Bad Vibrations

Lançamento: 02/09/2016
Gênero: Metalcore, Pop-Punk
Gravadora: Epitaph Records
Produtores: Bill Stevenson e Jason Livermore.

A Day to Remember é uma banda norte-americana fundada em 2003 pelo guitarrista Tom Denney e o baterista Bobby Scruggs. Eles são muito conhecidos por sua fusão incomum de metalcore e pop-punk. A banda é composta atualmente por Jeremy McKinnon, Neil Westfall, Joshua Woodard, Alex Shelnutt e Kevin Skaff. Inicialmente, a carreira do A Day to Remember foi alimetada pela ambição, exuberância juvenil e angústia existencial dos membros, algo que contribuiu para a criação de uma série de álbuns elogiados pela crítica. Afinal, eles mostraram mais de uma vez que são um dos atos mais resilientes do universo metal.

Em seu mais novo álbum, “Bad Vibrations”, A Day to Remember conseguiu aperfeiçoar seu som único, conforme empurraram sua escrita para um novo nível. Neste álbum em particular, eles atingiram a quantidade certa de elegância e profundidade lírica. Ao ouvir o “Bad Vibrations”, você imediatamente percebe que houve uma mudança em seu som. O novo produtor, Bill Stevenson, proporcionou uma produção menos polida e mais orgânica, que complementa melhor a vibração metalcore. A banda é conhecida por sua variação e há uma boa razão para isso. Em termos de composição, eles apresentam o melhor veículo para os vocais de Jeremy McKinnon. Em suma, A Day to Remember é muito bom no que faz.

Com essa mentalidade, a banda foi capaz de escrever cerca de 40 músicas e escolher o melhor conjunto para formar o álbum. Combinadas, as músicas escolhidas fazem uma mistura eclética que abrange diferentes sons, estilos e mensagens. Isso tudo resultou em um dos mais amplos registros da banda. Sonoramente, é um disco mais pesado do que os últimos três álbuns do grupo. Por ter sido criado naturalmente e de forma mais orgânica, o repertório não torna-se excessivamente repetitivo. A faixa-título, “Bad Vibrations”, está cheia de riffs insufláveis e crocantes, ao lado de uma boa percussão rítmica. Enquanto A Day to Remember já foi criticado por não ser forte o suficiente, essa contemporânea canção soa bastante explosiva.

a-day-to-remember

O primeiro single, “Paranoia”, é um poderoso número de hardcore-punk alimentado por impulsos frenéticos e um forte padrão de bateria. Não vá pensando que é uma canção pop-punk, pois ela tem uma borda muito mais áspera em torno do refrão. A banda geralmente alterna entre o metalcore e o pop-punk, mas as palavras de McKinnon são igualmente sutis e multifacetadas. Essa dualidade abrange temas de maior peso, como o charme nostálgico de “Naivety”. Essa canção pode soar como uma música pop-punk feliz, mas, liricamente, é muito mais escura. Aqui, Jeremy reflete sobre sua perda de ingenuidade e o seu desagrado por está envelhecendo. Mais tarde, os seus vocais soam agressivos durante a faixa “Exposed”.

As guitarras monstruosas deixam o ouvinte em êxtase, mostrando o que a banda sabe fazer de melhor. Embora transmita uma sensação de falta de identidade, “Bullfight” é uma pista que lembra o disco “Homesick”. Em sua composição temos uma mistura de ritmos espanhóis com guitarras sincopadas. De volta ao território metálico, a ameaçadora “Reassemble” prospera e eleva o álbum através de um épico refrão. Enquanto isso, “Justified” e “Forgive and Forget” são bem harmoniosas e melodiosamente limpas. “Justified” ainda trilha através de coros sacarinos e alguns versos brutais. Poucas faixas do álbum são tão sucintas e polidas como ela. Para aqueles que procuram uma completa pista pop-punk temos “We Got This”.

Enquanto algumas canções deste tipo são carentes de honestidade, há algo de genuíno sobre a entrega da banda. Enquanto “Same About You” tem uma letra relacionável, é o seu poderoso solo de guitarra que chama atenção. É uma breve pausa feita pela banda antes de cair num território mais pesado. Por fim, “Turn Off the Radio” mostra o quão extraordinária e grande a produção do álbum pode ser. “Bad Vibrations” é um dos álbuns mais variados e estilísticos que A Day to Remember já lançou. A boa instrumentação e entrega vocal crua de Jeremy McKinnon estão no ponto. No lado mais agressivo e pesado da banda, eles abraçam um metalcore e pop-punk sem remorsos. Em suma, “Bad Vibrations” já pode ser considerado um dos melhores álbuns do A Day to Remember.

76

Favorite Tracks: “Bad Vibrations”, “Paranoia”, “We Got This”, “Same About You” e “Turn Off the Radio”.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.