Resenha: 3OH!3 – NIGHT SPORTS

Lançamento: 13/05/2016
Gênero: Pop, Trap, Hip-Hop
Gravadora: Fueled By Ramen / Atlantic Records
Produtores: Sean Foreman e Nathaniel Motte.

3O!H3, formado por Sean Foreman e Nathaniel Motte, nunca se levou demasiadamente a sério. Isso é algo que faz parte do encanto da dupla americana. Com o seu quarto álbum, “NIGHT SPORTS”, o duo não esqueceu esse aspecto de sua personalidade. Eles atingiram sucesso internacional com “Don’t Trust Me” e colaborações com nomes como Katy Perry e Ke$ha. “NIGHT SPORTS” é o seu primeiro álbum lançado sob tutela da Fueled By Ramen, gravadora que também cuida de artistas como Panic! At the Disco, Paramore, fun e twenty one pilots. Com algumas músicas cheias de tolices, “NIGHT SPORTS” é um produto que faz você querer dançar e rir ao mesmo tempo. Entretanto, não é um grande retorno para o duo, como alguns poderiam esperar.

A maior parte do álbum é frustrante e às vezes excessivamente grave. Além disso, as letras extremamente sexualizadas são um pouco constrangedoras, em vez de chocante ou polêmicas. Na superfície, é um álbum pop com alguns versos de rap questionáveis. Porém, se você prestar atenção nas letras, vai perceber que é um registro muitas vezes ofensivo, misógino e imaturo. Lançado em maio de 2016, “NIGHT SPORTS” surgiu com pouquíssima promoção e nenhuma colaboração adicional. Seus últimos lançamentos, “Streets of Gold” (2010), e “Omens” (2013), foram um fracasso de vendas e crítica. Consequentemente, a espera pelo lançamento do “NIGHT SPORTS” foi pouco aguardada. Com esse LP, é evidente que Foreman e Motte mantiveram-se fiéis ao estilo que os tornaram famosos.

3oh!3

Lembrando de suas raízes, o disco foi inteiramente produzido e projetado por ambos. A dupla realmente prefere participar do aspecto de criação por trás de seus álbuns. Embora haja algum elogio a se fazer à produção do registro, ele oferece um som muitas vezes confuso. Geralmente, o que esperamos do 3OH!3 é seu som característico cheio de diversão e entretenimento. Como muitos já sabem, 3OH!3 não é necessariamente o tipo de artista com conteúdos líricos profundos, mensagens significativas, técnicas vocais e sons de qualidade. Claro, isso não significa que não existe alguma faixa de valor no álbum. Apesar do fraco repertório, “NIGHT SPORTS” possui algumas surpresas agradáveis. Na primeira faixa, “Fire in the Heavens”, o 3OH!3 introduz o seu nome através de um canto em loop.

Essa canção apresenta o seu som de assinatura, porém, muito mais atualizado. É uma faixa que dá uma visão sobre o que o álbum tem para oferecer. Uma profunda sintonia eletrônica é exposta ao fundo, enquanto os versos são cantados. No meio da música, logo após o refrão, temos algumas linhas de rap. “Hear Me Now” tem um pouco de diversão e instrumentais mais dinâmicos do que as letras. O ritmo é atrelado a um riff de guitarra acompanhado por palmas. Não é uma combinação terrível, mas, ao mesmo tempo, causa um pouco de confusão. “Mad at You” também possui versos instrumentalmente diferentes do refrão. O pré-refrão consegue construir uma boa energia, pois torna a transição entre verso e refrão mais suave. Influenciada pelo R&B, é uma música bem mais melodiosa que as anteriores.

Em uma mudança de ritmo, a fortemente eletrônica “Freak Your Mind” possui acompanhamentos instrumentais muito melhores. As letras continuam sendo repetitivas, no entanto, a melodia é muito boa e descontraída. Além disso, o refrão e sintetizadores são mais cativantes e contagiosos. As baladas “Give Me Something to Remember”, “Claustrophobia” e “Hologram” diminuem o ritmo e velocidade do álbum. São números emocionais, com toques eletrônicos, onde eles provam que podem mostrar mais de suas distintas vozes. A sensual “Claustrophobia”, especialmente, possui múltiplas camadas que adicionam um nervosismo à música. “7-11” e “Inside Boy (Yep)” são clássicos 3OH!3, o tipo de música que qualquer pessoa esperaria deles.

30h!3

Da mesma forma, “BASMF” poderia ser a nova “Starstrukk”, por conta da grande semelhança. Ela possui batidas trituradas, um típico verso de rap e ruídos ao fundo que encaixam-se adequadamente. “NIGHT SPORTS” não seria um álbum do 3OH!3 sem conter qualquer coisa acima do ridículo. A faixa bizarramente intitulada “My Dick”, por exemplo, excede as expectativas. Sua letra é completamente obscena, com versos como: “Toda vez que olho pro meu pinto / Eu penso, “puta merda, esse é um pinto grande” / E toda vez que olho pro seu pinto / Eu penso, “puta merda, esse é um pinto pequeno””. Tudo é entregue, aparentemente, sem qualquer tipo de ironia. No geral, é uma música tão ridícula que chega a ser divertida.

Para compensar a falta de conteúdo, eles fazem uma mistura de trap e música eletrônica para homenagear seus órgãos genitais. Embora existam alguns títulos estranhos, eles se encaixam com o estilo satírico do 3OH!3. Se você estiver pensando em tocar alguma música numa festa, “NIGHT SPORTS” pode ser uma escolha interessante. Em comparação com seus discos anteriores, esse apresenta batidas mais eletrônicas. Juntando isso com as letras engraçadas, torna o repertório adequado para ambientes festivos. Não é um álbum de grande qualidade sonora, lírica e artística, isso é muito óbvio. Além disso, entre as 12 faixas não é possível encontrar algum destaque imediato na veia de “Starstrukk” ou “My First Kiss”. Em suma, “NIGHT SPORTS” é a soma da arrogância e humor de Sean Foreman e Nathaniel Motte.

44

Favorite Tracks: “Fire in the Heavens”, “Mad At You”, “Freak Your Mind”, “BASMF” e “Inside Boy (Yep)”

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.