Os 50 melhores singles de 2014

Confira abaixo uma lista selecionado a dedo por mim, com os melhores singles lançados no período de dezembro/2013 a novembro/2014. É bom deixar claro que essa lista, com um total de 50 músicas, são consideradas as melhores a partir do meu ponto de vista.


50. Ed Sheeran – Thinking Out Loud

Thinking Out Loud

“Thinking Out Loud” foi lançada como terceiro single do disco “x” de Ed Sheeran em setembro de 2014. É certamente a melhor canção do álbum e também a favorita do próprio Ed Sheeran. Fala sobre a sua até então atual namorada, sendo descrita por ele como “a única canção feliz do álbum”. Uma baladinha doce, perfeita, com curtos sintetizadores fazendo o serviço e um ótimo vocal a empurrando corajosamente para o romance da letra. “Querida, eu te amarei / Até que tenhamos 70 anos”, ele canta.


49. Future – Move That Dope (feat. Pharrell, Pusha T & Casino)

Move That Dope

Na penúltima posição da lista temos a canção “Move That Dope”, primeiro single do “Honest”, segundo álbum de estúdio do rapper Future. É uma faixa que lembra muito os versos e a sonoridade da música “Clique”, do álbum “Cruel Summer” da G.O.O.D. Music. Future com o seu vocal arranhado e energético, nos proporcionou uma boa evolução nessa faixa, com sua voz continuando como ponto mais marcante. As participações de Pharrell Williams, Pusha T e Casino também foram fundamentais.


48. Ariana Grande – Problem (feat. Iggy Azalea)

Problem

“Problem” foi o primeiro single do segundo álbum de estúdio de Ariana Grande e conta com a participação da rapper Iggy Azalea. Uma canção extremamente cativante, que mistura um pop dos anos 1990, com tendências urbanas atuais e uma dose perfeita de saxofone. Foi um hit, atingindo a posição #2 da Billboard Hot 100 dos Estados Unidos e vendendo mais de 3 milhões de cópias digitais. Produzida por Max Martin e Shellback, a música traz versos dinâmicos e ainda apresenta um pré-refrão que permite Ariana mostrar seu ótimo alcance vocal.


47. Iggy Azalea – Fancy (feat. Charli XCX)

Fancy

“Fancy”, que fez o papel de hit do álbum “The New Classic” de Iggy Azalea, é uma música muito bem estruturada e grudenta o suficiente para agradar a todo tipo de público. Os seus maiores acertos é o excelente instrumental, encomendado por The Invisible Man, a participação essencial da talentosa Charli XCX e o criativo videoclipe. É definitivamente aquele tipo de música que invade a mente do ouvinte, por conta do refrão cativante e da boa jogada de palavras de Iggy Azalea.


46. Chris Brown – Loyal (feat. Lil Wayne & French Montana, Too $hort or Tyga)

Loyal

“Loyal” é o maior hit e grande destaque do sexto álbum de estúdio de Chris Brown. Foi lançada em parceria com Lil’ Wayne e Tyga, mas também possui outras versões em parceria com French Montana e Too $hort. É um verdadeiro hino de hip-hop, com uma batida excelente e excessivamente sedutora. As suas explosões de sintetizadores são extremamente cativantes, assim como os versos de Brown e convidados.


45. Slipknot – The Negative One

The Negative One

Na posição #45 da lista de melhores singles de 2014 temos “The Negative One”, carro-chefe do quinto álbum de estúdio do Slipknot. É uma música bem construída e viciante, com um som do qual todos que curtem a banda estão familiarizados. É um exemplo sólido de como o disco “.5: The Gray Chapter” é fantástico. Pisando em um território clássico da banda, foi lançada em 01 de agosto de 2014 e é absolutamente uma grande música de nu metal.


44. Röyksopp – Monument (T.I.E. Version)

Monument

“Monument” é uma canção esculpida com uma grande precisão e um toque delicado. Sem dúvida, é o maior destaque do último álbum do duo Röyksopp e que também está presente no EP colaborativo deles com Robyn. Para o álbum, a música recebeu uma nova abordagem, sendo transformada de uma balada existencial para um banger dance incrivelmente radio-friendly. Ao unir a mistura verdadeiramente única de confiança e vulnerabilidade da voz de Robyn, com um sintetizador brilhante, Röyksopp projetou a sua melhor canção de 2014.


43. DJ Snake & Lil Jon – Turn Down for What

Turn Down for What

O viral “Turn Down for What” aparece na 44ª posição da lista, música colaborativa entre DJ Snake e Lil Jon. Foi lançado em dezembro de 2013 e produzida por ambos artistas juntamente com Tchami, que está creditado como co-escritor e responsável pela mixagem/masterização da mesma. Graças ao seu inusitado videoclipe tornou-se um grande viral nas redes sociais, enquanto atingiu a posição #4 da Billboard Hot 100. É uma música EDM/trap composta por elementos sintéticos, baixo e um vocal energético de Lil Jon.


37. Damon Albarn – Heavy Seas of Love (feat. Brian Eno & Leytonstone City Mission Choir)

Heavy Seas of Love

“Heavy Seas of Love” é uma canção de Damon Albarn com contribuição de Brian Eno e The Leytonstone City Mission Choir. Um número grandioso, com um piano ilustre e um lamento doloroso que é tanto melancólico como eufórico. Depois de 20 anos, parece estranho dizer, mas Damon Albarn pode ter colocado o seu passado britpop para dormir. Ele provou ser um camaleão musical ao longo da última década, sendo imprevisível de um projeto para o outro.


41. AC/DC – Play Ball

Play Ball

A banda AC/DC lançou “Play Ball” como primeiro single do disco “Rock or Bust” em 07 de outubro de 2014. Para essa música, eles encontraram uma melodia empolgante o suficiente para transformá-la em um hino para qualquer equipe de futebol. É uma das melhores de todo o disco, uma faixa cheia de energia, caracterizada tipicamente como muitas das outras canções dos roqueiros, mas que de alguma forma soa extremamente fresca e renovada.


40. Michael Jackson – Love Never Felt So Good (with Justin Timberlake)

Love Never Felt So Good

“Love Never Felt So Good” é a canção de abertura e primeiro single do álbum póstumo de Michael Jackson. Lançada em colaboração com Justin Timberlake é uma canção disco-pop, simples, direta e extremamente cativante. É a que têm o melhor vocal de Michael Jackson no álbum e o resultado foi uma música despreocupada e encantadora. A versão sem os vocais adicionais de Justin Timberlake, também é excelente, pois soa tão natural quanto. Apesar de ter sido lançado como single, está presente apenas na edição Deluxe do “XSCAPE”.


39. ScHoolboy Q – Studio (feat. BJ the Chicago Kid)

Studio

“Studio” é uma canção de amor e sexo, estranhamente encantadora, que termina com ScHoolboy Q cantando sobre a colocação de “minha língua em diferentes lugares”. O rapper destaca-se ao atingir, mais uma vez, o equilíbrio perfeito entre um som musicalmente interessante e perfeito para as rádios. É sem dúvidas uma das melhores faixas do “Oxymoron”, como também do ano de 2014.


38. Ella Henderson – Ghost

Ghost

“Ghost” foi a escolha perfeita para ser o carro-chefe do primeiro álbum de Ella Henderson. Um número de alta energia, com versos fortes e irresistíveis. Foi, merecidamente, muito elogiada por rádios, programas de TV e a mídia em geral, pois é um single de estreia brilhante. Com essa música, Henderson conseguiu mostrar o seu poderoso alcance vocal e ainda trouxe um refrão cativante o suficiente para grudar na cabeça de qualquer um.


37. Hozier – Someone New

Someone New

“Someone New” é uma das melhores e mais descontraídas faixas do auto-intitulado álbum do irlandês Hozier. Um fantástico soul, vintage e otimista. Sua progressão de acordes, levemente distorcida, introduz o tema principal de amor e conflitos da faixa, onde ele reconhece: “I fall in love just a little / Oh a little bit, everyday with someone new”. O seu refrão é brilhante e vai ficar instantaneamente em sua cabeça por dias. O recurso incrível dessa música é a sua simplicidade, que consegue ser tanto moderada como atraente.


36. Tinashe – 2 On (feat. ScHoolboy Q)

2 On (feat. ScHoolboy Q)

“2 On” é definitivamente um dos pontos altos do “Aquarius”, primeiro álbum de Tinashe. A produção dessa espetacular e sensual música ficou por conta do onipresente DJ Mustard, ou seja, nela encontramos os “hey” em excesso, sintetizadores e a linha de baixo viciante, que já viraram marca registrada dele. Para completar, a canção ainda conta com versos do ótimo rapper ScHoolboy Q, que faz o seu melhor para flexionar-se junto de Tinashe.


35. Sam Smith – I’m Not the Only One

Im Not the Only One

“I’m Not the Only One” é um dos grandes destaques do disco “In the Lonely Hour” de Sam Smith. Uma linda balada com um conteúdo lírico melancólico, encantador e de grande reflexão. Aqui, o desapontamento do cantor arrasta-se em direção ao fundo de sua gama, antes de sua voz levantar a ira e acusar no refrão: “You say I’m crazy, because you don’t think I know what you’ve done”. Os violinos que vão surgindo por trás são maravilhosos e estridentes.


34. Duke Dumont – I Got U (feat. Jax Jones)

I Got U

Adam George Dyment, mais conhecido por seu nome artístico Duke Dumont, é um DJ britânico de deep house responsável por essa excelente canção. Lançada em março de 2014, “I Got U” contou com a produção adicional do seu companheiro Jax Jones e fornece todos os elementos essenciais para um hit de verão. Sua vibe calma, os ritmos calypso, a batida constante, os doces acordes de piano, os sintetizadores, os tambores de aço e a bela voz de Kelli Leigh, formaram uma combinação perfeita.


33. George Ezra – Budapest

Budapest

A magnífica “Budapest” é a segunda faixa e primeiro single do álbum “Wanted On Voyage” de George Ezra. Uma canção que possui como atração principal a poderosa voz rouca do cantor. E ainda é a mais cativante do registro, uma verdadeira música de amor, escrita após Ezra perder um trem para a cidade de Budapeste durante o seu passeio pela Europa. Aqui temos palmas constantes, teclado e um eficaz riff de guitarra que evoca um som muito viciante.


32. Lenny Kravitz – The Chamber

The Chamber

Ocupando a 32ª posição da lista temos “The Chamber”, primeiro single do décimo álbum de estúdio de Lenny Kravitz. Um verdadeiro destaque, surpreendentemente new wave e com um baixo viciante marcando presença por toda sua execução. Uma música realmente digna, com um inteligente jogo de palavras e um ritmo totalmente agradável.


31. Route 94 – My Love (feat. Jess Glynne)

My Love

“My Love” foi o single de estreia do DJ britânico Route 94, com vocais adicionais da cantora Jess Glynne. É uma música dominada pelo deep huse e com fortes influências do euro-dance da década de 1990. É quase impossível não cantar junto essa música, afinal é muito viciante e grudenta. As batidas de piano inebriantes e o brilho eletrônico encomendado pelo DJ, casaram muito bem com os vocais amigáveis de Jess Glynne.


30. Coldplay – Magic

Magic

A envolvente “Magic” foi o primeiro single do álbum “Ghost Stories” do Coldplay. Ela possui um refrão sombrio e é o maior destaque do sexto registro da banda. Musicalmente, é centrada por batidas abafadas, um simples baixo e uma calma guitarra. O impressionante alcance vocal de Chris Martin transmite bastante emoção, transformando-se em um modelo para o restante do álbum.


29. ScHoolboy Q – Man of the Year

Man of the Year

Presente no final do disco “Oxymoron” do rapper, “Man of the Year” é sem dúvida a melhor música do álbum e, consequentemente, a minha favorita dele. Não tem uma letra perfeita, mas possui uma força incrível e uma batida explosiva, tornando-se em um dos momentos mais memoráveis da carreira de ScHoolboy Q. É por faixas como essa que percebemos o quanto esse álbum mereceu toda a moral que colocaram sobre ele, ScHoolboy Q não poderia ter feito uma música melhor.


28. Kiesza – Hideaway

Hideaway

A maravilhosa “Hideaway” foi co-escrita por Kiesza em colaboração com o seu produtor Rami Samir Afuni. Inspirada por sua paixão pela música dance dos anos 1990, “Hideaway” é uma canção deep-house elegante, sexy e influenciada especialmente por CeCe Peniston e Robin Stone. Suas batidas sintetizadas, os vocais poderosos e o gancho “Ooo, aaah, aaah, ooo”, fizeram dela uma faixa incrivelmente cativante. O seu videoclipe, onde Kiesza anda e dança pela ruas de Brooklyn, também merece uma menção, pois é excelente e chamou atenção tanto do público como da mídia em geral.


27. Robin Schulz – Prayer in C (feat. Lilly Wood & The Prick)

Prayer in C

Como esperado, a faixa “Prayer in C” em colaboração com o duo franco-israelense Lilly Wood & The Prick, também aparece nessa lista de melhores de 2014. O remix de Schulz para essa canção ficou definitivamente muito elegante. Em vez de inundar a versão original com batidas arrogantes e sem vida, a percussão imposta por ele acrescentou um ambiente descontraído e ideal para ouvir a beira da praia. Também destaca-se ainda mais pela intimidade dos vocais e da guitarra dedilhada.


26. Sia – Chandelier

Chandelier

O hit “Chandelier” da cantora australiana Sia é uma música incrível, que aparece aqui na posição #26. Ela possui uma batida de fundo muito semelhante à “Diamonds” de Rihanna, da qual a própria foi autora. Cada sílaba é interpretada com belos vocais e de uma forma majestosa. O desempenho vocal de Sia está em outro nível, principalmente no poderoso refrão, “I’m gonna swing from the chandelier, from the chandelier”.


25. Interpol – All the Rage Back Home

All the Rage Back Home

“All the Rage Back Home” foi o primeiro single do disco “El Pintor” da banda Interpol. Ela começa com uma atmosfera sobrecarregada e letras oblíquas por cerca de 50 segundos. Mas em seguida, os fortes tambores tomam conta e faz a música ficar dançante e com uma mensagem por trás, definindo o tom para o restante do mais recente disco deles. É realmente uma música muito coesa, brilhante, acessível e a melhor de todo o álbum.


24. Foster the People – Coming of Age

Coming of Age

A canção “Coming of Age” foi o carro-chefe do “Supermodel”, segundo álbum de estúdio da banda Foster the People. É definitivamente o grande destaque do registro, onde a banda lida com a forma como foram levados rapidamente ao estrelato nos últimos anos. Uma canção indie-pop, que possui a mesma linha vocal e a viciante sonoridade do maravilhoso primeiro álbum deles.


23. U2 – Every Breaking Wave

Every Breaking Wave

Lançada como segundo single do disco “Songs of Innocence”, “Every Breaking Wave” é uma canção que lembra muito os tradicionais números do U2. Sua introdução, por exemplo, nos remete rapidamente à “With Or Without You”. Se inicia lentamente e, gradualmente, constrói um ótimo clímax, onde temos um dos melhores riffs que The Edge desempenhou nos últimos anos. Enquanto Bono soa como anos atrás, com uma boa narrativa, um ar de clareza e excelentes falsetes.


22. Jack White – Lazaretto

Lazaretto (Single)

Tão incrível quanto o álbum que dá nome, o primeiro single “Lazaretto” é uma pista selvagem, psicodélica e ainda consegue ser radiofônica. As guitarras estridentes, as excelentes batidas e os elementos de country, casaram perfeitamente com o vocal de Jack White. No final da canção ainda temos incríveis violinos, que ficam alternando-se de um canal à outro.


21. Lykke Li – No Rest for the Wicked

No Rest for Wicked

A cantora sueca Lykke Li lançou um dos melhores discos de 2014 e o primeiro single do mesmo não poderia ficar de fora de uma lista de melhores canções do ano. “No Rest for the Wicked” é uma música maravilhosa carregada por belas melodias e que nos remete os moldes clássicos do hit “I Follow Rivers”. Uma balada poderosa, escura, que certamente, já está entre as melhores músicas do catálogo inteiro de Li.


20. Sam Smith – Stay with Me

Stay with Me

“Stay with Me”, música premiada na 57ª edição do Grammy Award, é, inegavelmente, a melhor canção e o maior sucesso do primeiro disco de Sam Smith. Uma música que demonstra um crescimento emocional, fornece um refrão sentimental e uma maravilhosa influência gospel. Uma balada que toca o ouvinte, especialmente, por causa do refrão angustiante que esbanja uma profunda tristeza.


19. D’Angelo – Really Love

Really Love

“Really Love” foi o primeiro single do terceiro álbum de estúdio do talentosíssimo D’Angelo. É uma música que possui guitarras espanholas, uma orquestra de cordas e o mais sincero e amável falsete de D’Angelo até a presente data. A beleza desse número não está somente no bom equilíbrio entre o político e o pessoal, mas também nas harmonias e melodias muito bem confeccionadas.


18. Katy B – Crying for No Reason

Crying for a Reason

A próxima canção da lista é a espetacular “Crying for No Reason” da cantora britânica Katy B. Uma música que se destaca pela sua intensidade e melodia romântica, enquanto é uma deslumbrante balada dance-pop. “Perdoe-me agora / Porque eu disse que eu estaria lá por você”, assim relata Katy B ao invocar a auto-piedade. “Crying for No Reason” é uma balada realmente majestosa e com toques orquestrais, onde Katy B seduz com seu charme e ótimos vocais.


17. The Black Keys – Fever

Fever

“Fever” foi o primeiro single do álbum “Turn Blue” do Black Keys e é o ponto alto do mesmo. Sua melodia é loucamente viciante, sendo impulsionada por uma guitarra e um baixo hipnótico, e ainda traz belos falsetes de Auerbach. Tem um ritmo extremamente cativante ​​e um refrão muito pegajoso, que dificilmente você irá conseguirá parar de ouvir. Assegurada pela boa guitarra de Auerbach, “Fever” soa como um porto seguro, uma sonoridade na qual a banda se apoia para fazer jus ao seu grande sucesso.


16. Taylor Swift – Blank Space

Blank Space

Na décima sexta posição de melhores do ano temos “Blank Space”, segundo single do álbum “1989” de Taylor Swift. É provavelmente a melhor música da carreira dela e a que passou mais tempo em #1 lugar na Billboard Hot 100. “Blank Space” é uma canção eletro-pop que consegue captar a essência do álbum, pois é uma visão sobre um romance em uma direção inevitável. É de fato a faixa de maior destaque do álbum, uma canção extremamente viciante, sob a ótima produção de Max Martin e Shellback.


15. Prince – Breakdown

Prince (1)

Prince está vocalmente incrível na balada “Breakdown”, um lamento sincero de um relacionamento que deu errado. Soa como uma das músicas mais reveladoras que Prince pessoalmente já gravou. Aqui, ele colocou seu falsete de forma estelar, ao passo que a trilha agita ao fazer transições com o esparso teclado. O refrão, com aqueles elementos efetivamente unidos por tambores e uma linha de baixo, soa muito emocionante. É uma música de cortar o coração, amplificada por cordas crescentes que constroem um clímax espetacular. Aqui, percebemos que o vocal de Prince não perdeu nada da sua selvagem mutabilidade ao longo dos anos.


14. Paloma Faith – Only Love Can Hurt Like This

Only Love Can Hurt Like This

Cantando de forma angelical e incrivelmente robusta, Paloma Faith nos presenteou com a perfeita “Only Love Can Hurt Like This”. Uma encantadora balada que, ao ouvir, nos faz realmente viajar pelos anos 1970, por conta de suas influências. Foi co-escrita com a lenda Diane Warren e é a primeira balada mid-tempo presente no álbum, mostrando seus vocais em uma atmosfera cinematográfica. A sua produção ainda favoreceu muito o poderoso vocal de Faith, que criou um refrão emocionante.


13. Mark Ronson – Uptown Funk (feat. Bruno Mars)

Uptown Funk

“Uptown Funk” de Mark Ronson e Bruno Mars foi lançado em novembro de 2014 e tornou-se um verdadeiro hit global. Com escrita adicional de Philip Lawrence e Jeff Bhasker, a música é um funky que possui uma natureza muito divertida e um incrível som descolado. O vocal de Mars, a letra grudenta, o instrumental dançante, tudo foi eficaz para transformá-la no hit que foi. Merecidamente ela aparece no Top 15 dos melhores singles lançados em 2014!


12. Pharrell Williams – Happy

Happy

O mega hit “Happy” é, até o momento, o single de maior sucesso do século XXI e aqui aparece na posição #12 de melhores de 2014. É definitivamente a melhor e mais interessante faixa presente no álbum “G I R L” de Pharrell Williams. Escrita e produzida inteiramente pelo próprio, é um soul / funky em que ele usa um falsete comparado a Curtis Mayfield pela crítica. Com um som alegre, incrivelmente cativante, vocais exuberantes, é uma música que realmente contagia e inspira felicidade, como sugere o título.


11. La Roux – Uptight Downtown

Uptight Downtown

Lançada como primeiro single, a faixa “Uptight Downtown” é um sythpop sexy,  agradável e encantador. Um som pop tropical completo, com guitarras funky e ritmos calypso, que nos remete incrivelmente a imagens de palmeiras, praia e feriado. “Uptight Downtown” é gentilmente eufórica, o seu incrível refrão é interpretado com falsetes crescentes e, liricamente, fala sobre a triste visão da maioria das metrópoles.


10. Tove Lo – Stay High (Habits Remix) [feat. Hippie Sabotage]

Stay High

Abrindo o Top 10 temos o single “Habits”, que apresentou a sueca Tove Lo para o mundo. Recebeu, posteriormente, um remix de sucesso, intitulado “Stay High”, que foi produzido por Hippie Sabotage. Tanto a versão original como o remix são maravilhosos e com certeza a melhor coisa presente no álbum “Queen of the Clouds”. É uma canção super pegajosa que é, basicamente, uma exclamação de um amor perdido. Um hino sombrio, onde Tove Lo usa sua voz de garotinha de forma formidável, para fazer um perfeito eletro-pop nebuloso.


09. Mr. Probz – Waves (Robin Schulz Remix)

Waves

Na nona posição desse ranking temos o remix de “Waves” do holandês Mr. Probz, feito pelo DJ almeão Robin Schulz. Essa canção traz um riff de guitarra grudento e uma percussão que evoca um verdadeiro paraíso ensolarado. “Waves” é extremamente cativante, oferecendo uma combinação excelente de elementos orgânicos e eletrônicos, e ainda conta com vocais suaves de Mr. Probz que encaixaram-se perfeitamente à sua linha de guitarra.


08. Beyoncé – Drunk in Love (feat. Jay-Z)

Drunk in Love

Produzida por Detail e Timbaland, “Drunk In Love” de Beyoncé e seu marido Jay-Z aparece na oitava posição deste ranking. Dominada por batidas contundentes, é uma música de R&B e trap, com letras que retratam a sexualidade feminina. Os vocais de Beyoncé, como sempre, estão explêndidos e ela interpretou a múisca com uma sensualidade e confiança de outro nível. O refrão é a parte mais infecciosa, especialmente, quando ela canta o “LOOOOOOVE”.


07. Mac DeMarco – Chamber of Reflection

Chamber of Reflection

O synthpop “Chamber of Reflection” de Mac DeMarco aparece merecidamente no Top 10. Uma música incrível que abre com uma batida enlouquecedora antes de surgir com sintetizadores cintilantes e um vocal sensual de DeMarco. “Chamber of Reflection” ainda oferece algumas das linhas mais misteriosas e assombrosas do mais recente álbum do músico: “Spend some time away / Getting ready for the day you’re born again / Spend some time alone / Understand that soon you’ll run with better men”.


06. FKA twigs – Pendulum

Pendulum

“Pendulum”, segundo single do disco “LP1” de FKA twigs, é uma excelente canção distorcida de R&B, onde ela utiliza uma voz aguda sob batidas desconstruídas juntas de arranjos. Aqui, o vocal da cantora vai se tornando ofegante e sexy conforme a canção progride, enquanto o baixo e a bateria vão ficando mais velozes. O “LP1” inteiro está repleto de músicas com grande profundidade emocional, mas em “Pendulum” isso é, particularmente, singular. Principalmente por causa da sua letra, que vai e vem entre a decepção e a saudade de um romance que fracassou no passado.


05. St. Vincent – Birth In Reverse

Birth In Reverse

“Oh, que dia tão comum / Levar o lixo para fora, se masturbar”, canta St. Vincent logo na linha de abertura de “Birth In Reverse”, primeiro single retirado do seu álbum. Sua letra parece ser um grito de Clark para as pessoas pararem de ter medo de aventurar-se no desconhecido e experimentar coisas novas. É uma canção muito dinâmica, com um viciante refrão repleto de boas melodias, uma guitarra sinistra e teclados que lembram o som dos anos 1980 em sua composição. Para mim, a 5ª melhor música de 2014!


04. Clean Bandit – Rather Be (feat. Jess Glynne)

Rather Be

Em 2014, com o lançamento de seu primeiro álbum de estúdio, “New Eyes”, o quarteto Clean Bandit conseguiu um grande sucesso mundial: “Rather Be”. Ela contém ótimos elementos de música clássica em cima de batidas dance, e a boa participação da cantora Jess Glynne. O inesquecível violino, logo no início, já prepara o caminho para um dos melhores refrões do ano. “Rather Be” é simplesmente incrível, um verdadeiro hino de amor à longa distância apresentado com doces vocais. Inquestionavelmente um dos melhores singles lançados em 2014, por isso não é à toa o sucesso que conquistou no mundo inteiro.


03. Troye Sivan – Happy Little Pill

Happy Little Pill

Abrindo o pódio temos “Happy Little Pill”, música escrita por Troye Sivan, Matthew Norman, Brandon Rogers e Tat Tong. Um verdadeiro hino pop, surpreendentemente maduro e obscuro, com uma letra melancólica e uma influência eletrônica. Essa canção beira a perfeição, os vocais emotivos dele transmitem um sentimento sombrio e uma melancolia que artistas como Lorde, usam como ponto forte. O som começa misteriosamente com uma escuridão enigmática, que logo é invadida por sintetizadores, vocais puros e um refrão muito atraente.


02. Katy Perry – Dark Horse (feat. Juicy J)

Dark Horse

Eis que chegamos na segunda posição da lista de melhores singles do ano passado. E claro que a faixa “Dark Horse” de Katy Perry, em colaboração com o rapper Juicy J, não poderia ficar de fora. Um inesperado hino trap, incrivelmente atraente e uma das músicas mais sexy da carreira de Perry. Os vocais sensuais dela, em combinação com o instrumental viciante e a batida de hip-hop, foram a combinação perfeita. O refrão final, logo depois dos versos de Juicy J é de arrepiar, esteja pronto. “Are you ready for / Ready for?”.


01. FKA twigs – Two Weeks

Two Weeks

Em primeiríssimo lugar na lista de melhores canções de 2014 temos “Two Weeks”, primeira música de trabalho do álbum “LP1” de FKA twigs. Essa contém um refrão que explode em energia, depois de uma boa introdução, e ainda possui um videoclipe magnífico. A onda de sintetizadores cavernosos, a letra (mais sexualmente explícita) e o vocal ofegante da ponte, antes do último refrão, seduzem e arrepiam facilmente: “Feel your body closing / I can rip it open / Suck me up / I’m healing for the shit you’re dealing (…) High mutha fucka / Get your mouth open / You know you’re mine”. Música simplesmente maravilhosa!

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.