Best New Track: The War on Drugs – Holding On

Lançamento: 01/06/2017
Gênero: Heartland Rock, Synthpop
Produtor: Adam Granduciel
Escritores: Adam Granduciel e Robbie Bennett.

The War on Drugs lançou o seu terceiro álbum, o universalmente aclamado “Lost in the Dream”, em 2014. Este registro viu a banda da Filadélfia alcançar novas alturas, interligando elementos da música americana com sons de neo-psicodelia. Em 2017 eles retornam com um novo disco, intitulado “A Deeper Understanding”. Se o single “Holding On”, assim como “Thinking of a Place”, for qualquer indicação do que podemos esperar, já devemos ficar ansiosos. “Holding On” abraça de forma mais consistente o gênero heartland-rock do seu último álbum, à medida que dirige-se com linhas de baixo, guitarras revigorantes e acordes de piano submersos. Essa pista tem um vigor que nos faz lembrar o quão bom é o disco “Lost in the Dream”. Inicialmente, ela começa com um sintetizador incrivelmente rítmico e distinto. Posteriormente, estabelece sua identidade com bateria, guitarra e teclados. Como de costume, Adam Granduciel soa excelente vocalmente, principalmente por mostrar mais dos seus tons exuberantes.

Logo no primeiro verso, ele relembra: “Uma vez que eu estava vivo e eu podia sentir / Eu estava segurando você / E eu redefini o jeito que eu olhei para o amanhecer dentro de você / Eu desci uma estrada torta / Eu fui todo para fora da linha / Eu fui rejeitado, agora a luz girou e estou sem tempo”. Mais tarde, ele pergunta: “Podemos caminhar lado a lado? / É um membro antigo, apenas outra maneira de dizer adeus?”. Algumas perguntas vão surgindo à medida que suas emoções aparecem cada vez mais fortes durante o refrão. As letras possuem uma natureza poética e honesta, pois retrata a impulsividade e o amor. Os sintetizadores, às vezes, parecem um xilofone, mas são as guitarras e tambores que produzem o ritmo. Em alguns momentos, Granduciel parece o Bob Dylan, enquanto o ambiente urbano e pós-industrial nos fazem lembrar da força de Bruce Springsteen. “Holding On” possui uma beleza melódica e grande destreza lírica. Em suma, já pode ser considerada uma das melhores músicas de 2017. É uma canção lindamente produzida e incrivelmente bem executada.

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.