Best New Music: Pusha T – The Story of Adidon

Lançamento: 29/05/2018
Gênero: Hip-Hop
Produtor: No I.D.
Compositor: Terrence Thornton.

Desde que o Drake comprou a briga com Pusha T por causa do Lil Wayne, os dois têm trocado farpas por anos. Durante o mês de maio de 2018, os fãs de rap ficaram obcecados com outra recente disputa envolvendo ambos. A faixa “Infrared”, produzida por Kanye West e lançada no álbum “DAYTONA” (2018) do Pusha T, levou ao lançamento de “Duppy Freestyle” do Drake, que foi rapidamente superada pela rápida resposta na selvagem “The Story of Adidon”. A grande maioria das pessoas disseram que a carreira do Pusha T havia acabado e ele nunca deveria ter falado do Drake. No entanto, pouco tempo depois, ele simplesmente lançou “The Story of Adidon”. A arte da capa, com Drake em blackface, foi chocante e imediatamente causou um grande alvoroço. Essa imagem aparentemente desdobrou-se de uma controversa campanha da linha de roupas Too Black Guys em 2008. Junto com a referência de “The Story of O.J.” no título, ele pinta Drake como uma caricatura de um homem negro. Foi inegavelmente inteligente da parte do Pusha T em evitar falar novamente sobre drogas e ghostwriters e abordar outras coisas. Em “Infrared”, T questionou a habilidade de Drake em escrever seus próprios versos, mesmo sem mencionar o nome do canadense. Ele reagiu publicando “Duppy Freestyle” no SoundCloud um dia depois do lançamento do álbum do Pusha T. O confronto culminou em 29 de maio de 2018, quando T lançou a diss-track “The Story of Adidon”, onde ele acusa Drake de ser pai e manter a existência do seu filho em segredo. A gravidade das alegações chocou os ouvintes, mas em vez de outra rápida resposta, Drake permaneceu em silêncio. Aqueles que estão ansiosos para ouvi-lo discursar sobre os rumores desta faixa, terão que esperar quase um mês até que ele libere o seu novo disco.

“The Story of Adidon” possui uma batida suave e permite que os versos tomem o centro do palco. T começa dirigindo-se às especulações de ghostwriting: “Deixando o tráfico de lado, deixando o ghostwritting de lado / Vamos conversar mano a mano sobre o seu orgulho”. Ele não perde tempo e imediatamente começa a atacar Drake com várias ofensas. “Dennis Graham fique de fora do Instagram, cuzão, eu estou na frente / Você falou da aliança de casamento como se fosse uma coisa ruim / Seu pai caiu fora quando você tinha 5, coisas de papai”, ele diz a respeito da vida familiar do Drake. Mais tarde, ele menciona a história mais chocante – Drake tem um filho com a ex-estrela pornô Sophie Brussaux: “Sophie sabe bem, pergunte para a mãe do seu filho / Apagou ela do Instagram, mas o fedor já ficou nela / Um bebê envolvido nisso, é bem mais profundo que o rap / Estamos falando de personagens, deixe-me chegar com os fatos / Você está escondendo uma criança, deixe o moleque ir para casa / Pai ausente do caralho, brincando na suruba e não quis assumir / Adonis é o seu filho / E ele merece mais que uma conferência da Adidas / Ame aquele moleque, respeite aquela mina / Esqueça que ela é uma atriz pornô, deixe-a ser o seu mundo”. Ademais, Pusha T foi longe demais ao mencionar a doença do produtor executivo do Drake, Noah “40” Shebib, diagnosticado com esclerose múltipla em 2005. “Quanto tempo de vida ele ainda tem? Esse cara está doente, doente, doente”, ele diz. Essa parte insensível, onde ele ridiculariza a deficiência do 40, foi extremamente cruel. Para finalizar “The Story of Adidon”, o rapper grita o nome do seu próprio disco e arremessa mais algumas linhas provocantes: “Yeah, DAYTONA / Álbum do ano, caralho / E você falando sobre ficar nervosinho? / Bom, quero ver como vai ser quando você ficar puto, demorou? / Mostre pra mim”. Drake pode ser muito popular e um ótimo duelista, mas dessa vez foi surpreendentemente massacrado pelo Pusha T!

São Paulo, formado em Recursos Humanos, apaixonado por músicas, séries e animes. Fã dos Beatles, amante do futebol e palmeirense fanático.